Isac e Cachopa apontam onde Cruzeiro deve melhorar após derrota para Sesc RJ na Superliga

Time celeste sofreu a segunda derrota na competição, mas pode alcançar a liderança na próxima terça-feira (16)

Isac e Cachopa apontam onde Cruzeiro deve melhorar após derrota para Sesc RJ na Superliga
Foto: Reprodução/Facebook
Sesc RJ
3 2
Cruzeiro
Sesc RJ: THIAGUINHO, RENAN, JOÃO RAFAEL, MAURÍCIO BORGES, MAURÍCIO SOUZA, TIAGO BARTH E O LÍBERO THIAGO BRENDLE. ENTRARAM: EVERALDO, PV, JAPA E ALEXANDRE. TÉCNICO: GIOVANE GÁVIO.
Cruzeiro: NICO URIARTE, EVANDRO, LEAL, FILIPE, SIMON, ISAC E O LÍBERO SERGINHO. ENTRARAM: ALEMÃO, FERNANDO CACHOPA E ÉDER LEVI. TÉCNICO: MARCELO MENDEZ.

Sesc RJ derrotou o Sada Cruzeiro neste sábado (13), em um jogo eletrizante de cinco sets no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. A partida foi válida pela segunda rodada do returno da Superliga Masculina 2017/2018. O ponteiro Maurício Borges ficou com o troféu Viva Vôlei. Com o resultado, a equipe carioca garantiu a permanência na liderança, com dois pontos de frente para o vice-líder, o Cruzeiro, que tem um jogo a menos (33/31).

O central cruzeirense Isac analisou a participação da arbitragem na partida e disse não achar que ela afetou na derrota do Cruzeiro.

“Não acho que tenha afetado. Algumas bolas duvidosas a arbitragem pode ter errado. O nosso time tinha razão de um ponto que não foi dado. Mas o mesmo aconteceu do lado de lá (com o Sesc RJ). Então não podemos culpar o árbitro. Acho que o jogo foi resolvido dentro de quadra. É uma pena que a vitória não veio. Temos que trabalhar para os próximos jogos e correr atrás para voltar ao topo da tabela."

Como tem um jogo a menos e a diferença para o líder Sesc RJ é de apenas dois pontos, o Cruzeiro depende apenas de si para voltar ao topo da tabela. “Para termos a liderança de volta, precisamos melhorar nosso saque e o contra-ataque. Agora é esfriar a cabeça que o campeonato ainda tem muito jogo bom”, pontuou Isac.

O levantador Cachopa também não considera que a arbitragem tenha sido decisiva na derrota do time mineiro. “Acho que o árbitro erra como erramos em quadra. A gente também perdeu pontos. A arbitragem tem suas dúvidas. Eu não gosto de botar a culpa de derrotas em erros dela. Temos que ganhar na bola. Se tivéssemos feito os pontos convictos, sem dar chance para arbitragem ter dúvidas, não precisaria esquentar a cabeça com isso. Mas faz parte", ponderou. 

Cachopa analisou a partida, explicando como o Cruzeiro perdeu o jogo mesmo estando com a frente do quinto set na maior parte do tempo.

“Eu acho que em partidas desse nível não se pode cometer tantos erros como a gente cometeu em certos momentos. Precisamos dar uma melhorada em alguns aspectos, como saque, volume de jogo, treinar e melhorar a parte física. Mas isso tudo acontecer no decorrer dos treinamentos e no decorrer da liga. Perder faz parte. A gente ganha bastante e também perdemos. Faz parte do jogo. Acho que se deve sempre aprender com toda partida."

O próximo compromisso da Raposa é diante do Corinthians-Guarulhos, na terça-feira (16), às 20h (de Brasília), no ginásio Riacho, em Contagem (MG). Este jogo é válido pela primeira rodada do returno, que foi adiado por conta da participação celeste no Mundial de Clubes.