Sesc RJ derrota Corinthians e permanece na vice-liderança da Superliga Masculina

Em jogo que começou com quase uma hora de atraso, equipe carioca vence de virada e continua um ponto atrás do Cruzeiro

Sesc RJ derrota Corinthians e permanece na vice-liderança da Superliga Masculina
Foto: Leo Vitulli/Corinthians-Guarulhos
Corinthians
1 3
Sesc RJ

Em partida que levou 50 minutos além do tempo previsto para o início, o Corinthians recebeu o Sesc RJ na noite deste sábado (20), no ginásio Ponte Grande, em Guarulhos, pela terceira rodada do returno da Superliga Masculina. O atraso foi devido uma forte chuva que deixou partes do ginásio com goteiras.

Após o problema ser solucionado, os cariocas venceram os paulistas por 3 sets a 1, com parciais de 26/24, 23/25, 22/25 e 17/25. O oposto Renan ganhou o troféu Viva Vôlei.

O Corinthians caiu para a oitava colocação, com 19 pontos. O Sesc RJ permanece na vice-liderança da Superliga, com 36, um atrás do Cruzeiro, que derrotou o Maringá e confirmou a ponta da tabela.

Na próxima rodada, o Corinthians irá enfrentar o Montes Claros, no ginásio Tancredo Neves, em Minas Gerais, no dia 03/02, às 19h. O Sesc RJ jogará neste mesmo dia e horário, contra o Maringá, no ginásio Chico Neto, no Paraná.

Donos da casa fazem jogo duro e largam na frente 

Com muitos erros de saque, Sesc RJ e Corinthians trocaram pontos no começo do primeiro set. Rivaldo atacou e fez 5/4 para o time paulista. Mas devido a mais um erro, a equipe carioca empatou.

Em uma falha de comunicação do Sesc RJ, o Corinthians conseguiu abrir dois pontos: 7/5. No ataque de Renan, os cariocas rapidamente viraram a etapa: 9/8.

Com Ygor Ceará no saque, a equipe paulista abriu três pontos na parcial: 16/13, o que fez com que o técnico carioca, Giovane Gávio, pedisse tempo.

O Sesc RJ não deixava o Corinthians distanciar, e no final do set o placar estava empatado: 22/22. No momento decisivo, Mineiro pontuou para a equipe paulista: 24/22.

O levantador Rodrigo deu dois toques e o Sesc RJ empatou: 24/24. Mas os corintianos tiveram novamente o set point, que desta vez não foi desperdiçado. A equipe paulista levou a etapa por 26 a 24.

Equilíbrio

A segunda etapa começou equilibrada como a primeira. Em uma colocada de Mineiro, o Corinthians abriu frente: 7/5. O Sesc RJ estava mal em quadra e Renatão errou um ataque, fazendo com que a equipe paulista conseguisse três de vantagem: 9/6. Os corintianos tinham o controle da parcial, e ficaram apenas administrando o placar: 14/10. Porém, no bloqueio de Maurício Borges, o Sesc RJ esboçou uma reação: 14/13.

Com um ace de PV, a equipe carioca empatou o set: 15/15. A reação dos cariocas não se consolidava. Mineiro bloqueou e fez 17/15. Depois foi a vez do Sesc RJ "fechar a porta". João Rafael deixou o placar igualado: 19/19.

Em um rally de 42 segundos, Barreto bloqueou e conseguiu o set point para a equipe carioca: 24/23. Após uma bela defesa de Maurício Borges, João Rafael atacou e fechou a etapa: 25 a 23.

Corinthians com dificuldades

Logo no início do terceiro set, o central Luizinho levou cartão vermelho, o que deu um ponto para o Sesc RJ: 6/5. A equipe carioca estava melhor em quadra, e Renan conseguiu abrir cinco pontos: 10/5.

Mineiro, que estava bem na partida, foi substituído e ficou irritado. O clima no time do Corinthians era muito ruim. Depois da equipe paulista conseguir enfim pontuar, o técnico Alexandre Stanzioni colocou Mineiro de volta à quadra.

O Sesc RJ permanecia com cinco pontos de frente: 15/10. Apesar da distância, o Corinthians conseguiu empatar em uma bola fora de Maurício Borges: 18/18. O ponteiro carioca Maurício Borges atacou e pontuou, dando números finais ao segundo set: 25 a 22, e o Sesc RJ virou a partida.

Tranquilidade para fechar o jogo

A equipe carioca iniciou bem a quarta etapa. Em um bloqueio duplo, os visitantes conseguiram quatro de vantagem: 5/1. Após uma bola de xeque que Renan converteu, a frente aumentou para sete pontos: 8/1.

Os cariocas trocavam pontos com os paulistas. A distância ainda permanecia muito grande. Mineiro atacou e fez 16/10. Ele tentou pontuar novamente, mas foi bloqueado: 19/10. Foi o set mais tranquilo para o Sesc RJ. O central Maurício Souza atacou e a equipe carioca venceu a parcial por 25 a 17.