Sada Cruzeiro derrota Sesc RJ e garante vaga na decisão da Copa Brasil contra Sesi-SP

Equipe mineira bateu o Sesc RJ por 3 sets a 1 na semi do torneio nacional; do outro lado, Sesi passou pelo Taubaté

Sada Cruzeiro derrota Sesc RJ e garante vaga na decisão da Copa Brasil contra Sesi-SP
Foto: Divulgação/Sada Cruzeiro
Sada Cruzeiro
3 1
Sesc RJ
Sada Cruzeiro: Uriarte, Evandro, Leal, Filipe, Isac, Simon; líbero: Serginho.
Sesc RJ: Thiaguinho, Renan, Maurício Borges, Japa, Maurício Souza, Barreto; líbero: Thiago Brendle.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela semifinal da Copa Brasil de vôlei, disputado na Vila Leopoldina, em São Paulo.

Um time mineiro contra um carioca em solo paulista. Esse foi o enredo de uma das semifinais da Copa Brasil de vôlei masculino de 2018, que teve o confronto entre Sada Cruzeiro e Sesc RJ no ginásio Vila Leopoldina, nessa quinta (25). No duelo, a equipe celeste bateu o time do Rio de Janeiro por 3 sets a 1 (parciais de 25/17, 20/25, 25/21 e 25/23) e garantiu vaga na grande decisão.

A final acontece no próximo sábado (27), às 21h30, no mesmo local da vitória mineira. O adversário da Raposa será o Sesi-SP, anfitrião da fase final da competição. No ano passado, os finalistas da atual edição se enfrentaram na semi, com resultado positivo para os paulistas.

O Cruzeiro lidera a Superliga Masculina e tem na sua cola o Sesc RJ, vice-líder. A equipe mineira sofreu apenas duas derrotas no principal torneio de vôlei do país até então, e uma delas foi justamente para os cariocas, por 3 sets a 2. Desta vez, no entanto, deu Raposa.

Cruzeiro faz seu papel e avança para a final

O Sesc RJ, que subiu à elite do vôlei nacional nesta temporada, vem fazendo uma campanha elogiável na Superliga. Paralelo a isso, o time carioca tentou levar a boa fase para a Copa Brasil, enfrentando o forte Cruzeiro na semifinal. No começo do duelo, o time de Giovane Gávio liderou o marcador, mas viu os mineiros logo virarem.

O placar que vinha sendo parelho teve uma larga diferença do Cruzeiro quando a Raposa subiu um paredão em ataque carioca para fazer 17 a 12 no primeiro set. A supremacia mineira seguiu na etapa inicial, e a vantagem celeste, que já era boa, ficou ainda mais larga quando Isac cravou uma bola no chão do Sesc RJ: 25 a 17.

Depois de perder o primeiro set, o time carioca não quis dar brechas para o Cruzeiro. O Sesc RJ voltou a imprimir um bom ritmo no começo da parcial, mas, desta vez, manteve o domínio. Ex-Raposa, o oposto Renan fez 10 a 4 para a sua equipe, colocando boa vantagem para o time carioca. O técnico Marcelo Mendez teve que parar o jogo quando os comandados de Giovane Gávio colocaram o bloqueio para funcionar e fizeram 16 a 7. 

Desconcentrado em quadra, o Cruzeiro foi vendo um Sesc RJ mais 'inteiro' e letal. A equipe mineira esboçou uma reação no placar, mas nada conseguiu fazer contra o ímpeto carioca na segunda etapa. Após erro de saque da Raposa, o time de Giovane Gávio fez 25 a 20 e empatou o duelo em 1 a 1.

A postura do Cruzeiro mudou para o terceiro set, mas a parcial começou bem equilibrada. Naturalmente, o time celeste foi retomando seu domínio e marcou 15 a 10 com ponto de saque de Evandro. Com um erro nesse mesmo fundamento, os cariocas deram um ponto de graça para a Raposa, que chegou a fazer 20 a 13.

Com o risco de perder sua segunda parcial no duelo até então, o Sesc RJ partiu para cima dos mineiros com a intenção de encostar no marcador. Um erro de ataque do time celeste culminou em 20 a 18 para os cruzeirenses, o que já representou uma reação carioca. Apesar da aproximação dos adversários, o Cruzeiro fechou o terceiro set em 25 a 21 com ponto de Evandro.

Set da classificação da Raposa ou sobrevida do Sesc RJ? A quarta etapa foi a parcial mais bem disputada do ginásio Vila Leopoldina, com belos rallys e muita qualidade. O Cruzeiro chegou a abrir boa diferença, mas os cariocas logo encostaram em 13 a 13. O set seguiu parelho, com as equipes empatando em 20 a 20.

Com o placar da etapa igualado em 23 a 23, o central Simon cravou uma bola no chão do Sesc RJ, deixando o time celeste com o match point. Em seguida, Mauricio Borges atacou direto para fora, fechando o último set em 25 a 23 para a Raposa.

Em duelo paulista, Sesi passa por Taubaté, atual campeão

Na outra semifinal, Sesi e Taubaté reeditaram a decisão da última Copa Brasil. No confronto regional, o time anfitrião da fase final desta edição bateu o Taubaté por 3 sets a 0 (25/22, 25/17 e 27/25) e avançou. O Sesi jogou com William, Lucão, Lipe, Douglas Souza, Gustavão, Alan e o líbero Murilo, enquanto o time de Daniel Castellani atuou com Rapha, Solé, Ivovic, Dante, Otávio, Wallace e o líbero Thales. 

O Sesi passou pelo Taubaté na semi da Copa Brasil de 2018 (Foto: Ayrton Vignola/FIESP)