Volta a Itália: 'Bis' para Gaviria

Fernando Gaviria volta a ganhar neste Giro. Depois de um dia de muito trabalho, foi o mais forte na chegada a Messina, naquela que foi a 5ª etapa da prova. É a segunda vitória do ciclista da Quick-Step na edição deste ano. De camisola rosa continua Bob Jungels.

Volta a Itália: 'Bis' para Gaviria
Na sua estreia numa Grande Volta, Gaviria já leva duas vitórias // Fonte: Getty Images

Gaviria superiorizou-se ao polaco Jakub Mareczko e ao irlandês Sam Bennet, que ocuparam o segundo e terceiro posto respetivamente, para ganhar a 5ª etapa da Volta a Itália. A classificação geral não sofreu quaisquer alterações.

A etapa foi tudo aquilo que se esperava. As equipas dos sprinters a não deixarem sair uma fuga muito numerosa para ser mais fácil de controlar. Os dois fugitivos foram Macej Paterski, da CCC, e Evgeny Shalunov, da Gazprom. Etapa calma até aos últimos 20km quando o ritmo começou a aumentar.

Nesses últimos quilómetros, com a fuga já neutralizada, toda a gente queria estar na frente, não só as equipas dos sprinters, mas também as equipas da geral para protegerem os seus líderes de quedas. Corria-se a um ritmo infernal no circuito final quando aconteceu um caso caricato. Luka Pibernik conseguiu sair do pelotão a 7km do fim da etapa. Contudo, o ciclista estava com a meta à vista, por isso quando viu que passou pela meta à frente de toda a gente levantou os braços e festejou. Não sabia era que ainda haviam mais 6km pela frente. O esloveno acabou por fechar na 148ª posição.

Foto: ASF
Foto: ASF

Daí para a frente foi a luta normal de posicionamento por parte dos sprinters e da sua equipa. Quem chegou a frente à reta da meta acabou por ser a UAE Emirates, mas nem Modolo nem Ferrari conseguiram sprintar. Do nada apareceu Richeze a lançar Gaviria e a partir daí o assunto ficou fechado. O colombiano ganhou facilmente esta etapa, depois de ontem ter tido um dia de grande trabalho na montanha, em prol do líder da equipa, que é o líder da geral, Bob Jungels.

Foto: telegraph.co.uk
Foto: telegraph.co.uk

Rui Costa e José Gonçalves fecharam no pelotão, na 33ª e 28ª posição respetivamente. Quanto a José Mendes, chegou um pouco mais atrasado, no lugar 131º a 20 segundos do vencedor.

Amanhã, a chegada Terme Luigiane é a primeira em terreno italiano continental, vai ser uma etapa perigosa no que toca ao vento, porque grande parte do percurso vai ser feito à beira mar. O final também não vai ser nada fácil, com a chegada a culminar no topo de uma colina com cerca de 2km a 6,8% de inclinação.