Volta a Itália: Quintana no alto do Blockhaus

Nairo Quintana venceu a etapa mais dura do Giro até agora. Numa subida super exigente, o colombiano deu 'um baile' a toda a gente e levou a etapa e a camisola rosa.

Volta a Itália: Quintana no alto do Blockhaus
Segunda vitória consecutiva para a Movistar // Fonte Bleacher Report

O líder da Movistar, Nairo Quintana, foi o mais forte na chegada ao alto do Blockhaus, deixando a uma distância de 24 segundos Thibout Pinot e Tom Dumoulin, que foram segundo e terceiro respetivamente. Vincenzo Nibali foi a desilusão do dia.

Etapa tranquila até aos últimos 25km. A tirada de hoje ficou marcada por uma queda a cerca de 15km para o final da etapa, onde uma mota da polícia estava parada no lado esquerdo da estrada e os ciclistas da Sunweb e da Team Sky não se conseguiram desviar desse obstáculo e foram os mais afetados. Wilko Kelderman, da Sunweb, acabou por ser forçado a abandonar o Giro, tal como Diego Rosa da Team Sky. No que toca à luta pela geral, os mais afetados foram os líderes da Sky: Mikel Landa, que chegou a 26:56’ de Quintana, e Geraint Thomas, que se conseguiu defender melhor, e chegou a 5:08’ do vencedor da etapa.  Também Adam Yates ficou para trás e chegou a 4:39 colombiano. Vejam aqui as imagens da queda:

 

A etapa de hoje foi sempre controlada pela única equipa que tem capacidade para segurar uma liderança e apoiar o seu líder – a Movistar. Toda a equipa em prol de um objetivo dá o resultado que vemos hoje: Bennati, Sutherland e Rojas a trabalhar no terreno mais plano, depois os mosqueteiros da montanha Anacona, De la Parte, Izagirre, Herrada e Amador deram o apoio necessário até ao momento em que Quintana decidiu saltar para a frente e partir todo o grupo da frente.

No momento desse ataque, apenas dois corredores responderam prontamente, Pinot e Nibali. O italiano com um uma nova tática para tentar bater Quintana, deixava-se ir no elástico, no seu próprio ritmo, e deixava Quintana acelerar à vontade, segundos depois Nibali chegava de novo ao colombiano facilmente. A verdade é que no primeiro ataque de Quintana, Nibali chegou fácil; no segundo, também mostrou alguma facilidade; no terceiro já mostrou alguma dificuldade, mas conseguiu chegar; no quarto é que Quintana conseguiu ‘partir o motor’ a Nibali e seguir a solo subida acima.

Nibali ficou acompanhado por Pinot, que 1km mais tarde conseguiu deixar o italiano para trás e começar a perseguir o líder da corrida a solo. O líder da Bahrain, no entanto, foi ultrapassado por Dumoulin (atenção a Dumoulin!) e Bauke Mollema. Os dois holandeses conseguiram chegar a Pinot, e quando isso aconteceu, Mollema abriu um espaço que não conseguiu voltar a fechar.

O resto da corrida foi tranquila para Quintana, que chegou com uma vantagem segura para os seus adversários. Pode não ser assim tão segura para o contrarrelógio de terça feira. Nibali foi 5º na etapa, chegou a 57 segundos de Quintana, esperava-se melhor do campeão em título. Quintana é o novo líder da classificação geral, com 28 segundos de vantagem para Pinot e 30 para Dumoulin.

José Mendes foi o melhor português de hoje, chegou no 19º lugar, a 4:03’ de Quintana. Rui Costa chegou na 26ª posição, 1:03’ depois do seu compatriota. José Gonçalves teve um dia mais complicado e terminou no lugar nº143.

Amanhã é dia de descanso, e os ciclistas vão-se concentrar no difícil contrarrelógio que vão ter pela frente na próxima etapa. Esperam-se mudanças na geral.