Volta a França: Démare ganha sprint polémico

Campeão francês foi o mais forte num final muito atribulado, que valeu uma penalização a Peter Sagan. A classificação geral não sofreu qualquer alteração.

Volta a França: Démare ganha sprint polémico
Primeira vitória na Volta a França para Démare // Fonte: Eurosport

Arnaud Démare, campeão francês de fundo, é o vencedor da quarta etapa do Tour deste ano. O sprinter da FDJ foi o mais rápido na chegada a Vittel, relegando Kristoff (Katusha-Alpecin) para o segundo lugar e André Greipel (Lotto-Soudal), que fechou o pódio.

Etapa muito longa e muito tranquila devido ao facto de apenas um homem ter fugido ao pelotão. O herói da etapa foi o belga Guillaume Van Keirsbulck (Wanty), que andou fugido, a solo, durante cerca de 200km. Chegou a ter perto de 14 minutos de vantagem para o pelotão, mas quando o grande grupo decidiu perseguir, o belga foi rapidamente absorvido.

A partir daí foram as equipas dos sprinters a tomarem conta da equipa. As equipas que pareciam mais organizadas eram a Dimension-Data, de Mark Cavendish, e a FDJ, de Démare. O vencedor da segunda etapa, Marcel Kittel, não se conseguiu posicionar na frente da corrida e ficou fora da luta pela vitória.

Depois de tanta tranquilidade chegou o turbilhão. Numas das últimas curvas aconteceu uma queda no pelotão que destruiu alguns comboios e levou ao chão, entre outros, Contador e Geraint Thomas. Mas a polémica chegou a poucos metros da meta, já com o sprint lançado, quando, no meio de muitas movimentações, Mark Cavendish embateu com violência nas barreiras, deixando em risco a sua continuidade na corrida francesa.

O que as imagens mostraram depois foi o cotovelo de Peter Sagan a empurrar o britânico para as barreiras, o que levou o campeão do mundo a uma penalização de 30 segundos e ao último lugar do grupo, pois tinha sido o segundo a passar a meta. Quando se pensava que o eslovaco podia ser desclassificado da corrida, esta não foi uma penalização muito pesada.

Fica aqui o top-15 da etapa:

Esta quarta-feira há montanha e chegada em alto! Aí é que se vai ver as forças dos líderes da geral. De certeza que não se ganha o Tour amanhã, mas pode-se muito bem perder. O maior desejo de todos os fãs de ciclismo é que Cavendish esteja amanhã na linha de partida em Vittel.

Ciclismo