Modric x Khedira: A batalha do meio-campo

Antes companheiros de equipa, hoje adversários, Luka Modric e Sami Khedira são considerados jogadores fundamentais nas dinâmicas de Real Madrid e Juventus, respectivamente. Sendo vistos como os respectivos pontos de equilíbrio das suas equipas, os desempenhos do croata e alemão serão decisivos no desfecho da final da Liga dos Campeões, no próximo sábado.

Modric x Khedira: A batalha do meio-campo
Modric x Khedira: A batalha do meio-campo

Foram colegas de equipa durante três temporadas ao serviço do Real Madrid. No próximo sábado, no Millenium Stadium em Cardiff, Luka Modric e Sami Khedira serão adversários na muito ansiada final da Liga dos Campeões.

Pode-se bem dizer que a ida de Khedira para a Juventus está directamente relacionada com o trajecto de Modric no Real Madrid. Tendo chegado como um médio de características ofensivas, o internacional croata foi-se gradualmente transformando num médio de transição, funcionando como ponto de equilíbrio e ligação entre a defesa e o ataque merengue.

Tal reinvenção acabou por roubar espaço a Khedira no plantel madridista, tendo o internacional alemão encontrado na Juventus uma equipa com um estilo de jogo adequado às suas características.

A verdade é que Modric e Khedira são hoje peças nucleares nas respectivas equipas, jogadores cuja influência se nota, principalmente aquando da sua ausência. Apesar de ocuparem lugares semelhantes em campo, Khedira e Modric são dois jogadores com características diferentes.

Apesar da sua "nova vida" enquanto jogador, Modric não esquece as suas raízes de médio ofensivo. Sendo peça fundamental na ligação entre sectores, o croata nunca perde oportunidade de procurar terrenos mais avançados, ora para combinar com os colegas, ora para procurar zonas de finalização. De vez em quando conseguimos ver no Real o "antigo" Modric, aquele que funciona na selecção croata como distribuidor de jogo e coordenador de ataque.

Já Khedira apresenta origens diferentes. Aquando da sua chegada ao Barnabéu, Khedira era visto, mormente, como um destruídor de jogo, um jogador que impedia o desenvolvimento do ataque adversário a todo o custo, reequilibrando assim a equipa quando apanhada em contrapé, e providenciando cobertura aos restantes elementos da linha média para as suas "aventuras" ofensivas.

Tais características assentam perfeitamente, não só no futebol italiano, como na própria Juventus. Hoje, e graças ao sistema de jogo do campeão italiano, baseado num meio-campo povoado, Khedira, não só cumpre com as suas conhecidas tarefas defensivas, como surge mais frequentemente junto da baliza adversária. Com efeito, em apenas duas épocas com a Vecchia Signora, o internacional alemão soma mais golos do que em cinco temporadas em Madrid.

Os desempenhos dos dois jogadores serão absolutamente fulcrais no desfecho da partida. Grande parte da vitória de Real Madrid ou Juventus passará pelo duelo que se irá travar a meio-campo e onde Modric e Khedira serão, sem dúvida, protagonistas.