A caminho do Euro: Irlanda do Norte em estreia em Europeus

Inédito: a Irlanda do Norte está pela primeira vez numa fase final de um Europeu, e em França promete surpreender o futebol do velho continente com um colectivo unido e pronto para lutar.

A caminho do Euro: Irlanda do Norte em estreia em Europeus
A Irlanda do Norte vai participar pela primeira vez num Europeu

Depois da participação no Mundial de 1986, eis que 30 anos volvidos e a Irlanda do Norte marcará presença na fase final de uma mega competição de selecções. Depois de uma fase de grupos brilhante, em que conquistou a primeira posição do grupo F, é sob o comando do técnico Michael O'Neill que toda a nação irlandesa aguarda ansiosamente pela estreia frente à formação Polaca a 12 de Junho de 2016.

Euro 2016: o prémio merecido para a Irlanda do Norte

O vasto historial de Europeus de Seleções do desporto rei conta finalmente com a presença da estreante Irlanda do Norte. Depois do ano do 'quase', em 1984, onde na fase de grupos venceram a então República Federal da Alemanha, ficaram a um pequeno passo da qualificação, mas para o Euro 2016 os apaixonado do futebol poderão contar com a coesa formação da Irlanda do Norte para travar os favoritos. Ao longo dos tempos, a selecção irlandesa já participou em 3 fases finais de mundiais, tendo alcançado o auge em 1958, ao atingir os quartos de final da prova. No segundo mundial em que participaram, a prestação irlandesa foi mais discreta, mas fica o registo para uma vitória mítica de uma bola a zero diante a anfitriã Espanha. Nesta geração emergiu um talentoso goleador, David Healy, que somou 36 tiros certeiros pelo seu país e é ainda hoje o melhor marcador de sempre da Irlanda do Norte. 30 anos depois da 3ª e última vez em que jogaram numa fase final, os irlandeses festejaram a inesperada qualificação para o Euro 2016 em França.

Quando, em 2014, iniciaram a fase de apuramento, os irlandeses tiveram de medir forças com as nações da Grécia, Roménia, Finlândia, Ilhas Faroe e Hungria. Neste duro caminho de 10 jogos, a equipa de O'Neill superou as expectativas e alcançou o apuramento directo para o Europeu como primeiro classificado, tendo marcado 16 tentos e sofrido apenas 8. Os 21 pontos em 30 possíveis simbolizaram um feito interessante num grupo equilibrado e com equipas muito competitivas. Os embates diante a Grécia deixaram a Europa da Futebol de boca aberta, com a Irlanda a bater os gregos por 0-2 e por 3-1, deixando bem vincado o seu poderio perante o conjunto dos benfiquistas Samaris e Mitroglou.

Para o Europeu em França, o sorteio ditou que a Irlanda do Norte fizesse parte do grupo C onde a Alemanha, a Polónia e a Ucrânia também pertencem. Com o esférico nos pés, a equipa irlandesa joga à imagem do seu treinador Michael O'Neill, apresentando-se nas 4 linhas com as linhas juntas, um meio-campo forte fisicamente e com um espírito colectivo que supera a carência individual das escolhas do selecionador. Os 8 golos sofridos no apuramento espelham a segurança defensiva do conjunto irlandês, que conta com o jogador do Manchester United, Paddy McNair. A equipa irlandesa luta por cada lance como se fosse o último, e no ataque a estrela Lafferty é o homem-golo, sendo o melhor artilheiro da seleção em actividade com 16 golos.

Lafferty é o principal artilheiro
Lafferty é o principal artilheiro

As chances de se apurarem são mínimas, mas o sonho da Irlanda é do tamanho do talento do jogador norte-irlandês mais célebre de sempre, George Best, que teve a infelicidade de nunca ter participado numa fase final. Em 2006, Best perdeu a vida, mas ficará para a eternidade como o fanático que adormecia com o esférico a seu lado. Ao serviço do Manchester United, foi o "Best" e brilhou no teatro dos sonhos, e é exactamente o sonho que comandará a Irlanda do Norte no Euro 2016. George Best será uma inspiração para os magnificos de O'Neill que, a 12 de Junho, se irão estrear frente à seleção da Polónia, e tudo pode acontecer.

Futebol Internacional