Liga dos Campeões: De Bruyne decisivo contra o PSG

O belga marcou o golo na vitória por 1-0 em Manchester. Já em Paris tinha sido decisivo, ao marcar um tento no empate a duas bolas.

Liga dos Campeões: De Bruyne decisivo contra o PSG
De Bruyne foi o autor do golo que deu a vitória aos ingleses

Foi um jogo de nervos, uma partida muito equilibrada, e que acabou com a vitória do Manchester City por 1-0. Houve qualidade e o melhor momento saiu da inspiração de De Bruyne, aos 76 minutos. Rematando cruzado e muito colocado à entrada da área do PSG, sem hipótese para Kevin Trapp, o jogador de 24 anos decidiu a eliminatória. E como os seus colegas sentiram a sua ausência - De Bruyne lesionou-se num joelho no final de Janeiro, após o que o City venceu apenas dois dos sete jogos da liga, série que acabou com a ambição de ganhar o título na Premier League.

De Bruyne regressou aos jogos a marcar na vitória de sábado, por 4-0, diante do Bournemouth, e não foi menos explosivo no segundo jogo da eliminatória frente aos franceses.Por vezes, um jogador pode mudar uma equipa”, comentou Pellegrini. Mais uma vez titular, na posição 10, jogando atrás de Sergio Agüero, De Bruyne retirou pressão de David Silva como o criador do City.

De Bruyne voltou aos golos na partida frente ao Bournemouth
De Bruyne voltou aos golos na partida frente ao Bournemouth

Recorde-se que o belga foi jogador de José Mourinho, com quem teve uma relação difícil, e que na altura abandonou o Chelsea. “Mourinho chamou todos os médios ofensivos. Mostrou-nos as estatísticas dos seus seis jogadores, assistências, golos, percentagem de passe, passes chave, dribles. Queria provar que eu não estive ao nível dos outros jogadores. Simplesmente respondi-lhe: “Desculpe, isso não tem lógica. Joguei menos jogos do que os outros. Como é que me pode comparar com eles? Isso não é justo”. 

O jogador revelou ainda que ficou impressionado com os comentários do técnico português, dizendo que ele não se estaria a esforçar o suficiente. Havia conversas de que não treinava muito, histórias em que eu não me podia defender. As pessoas que me conhecem sabem que isso não é verdade. Alguns meses depois, era um jogador chave no Wolfsburgo e fiz um bom Mundial. Quem estava certo? Depois da conferência de imprensa em Bucareste, até comecei a treinar mais duro, mesmo nos meus dias de folga. Mas a minha situação nunca mudou.