Sevilha é tri-campeão da Europa League: espanhóis vencem Liverpool por 3-1 numa final soberba

É caso para dizer que a 2ª prova mais relevante da UEFA se irá chamar: ''Europa Sevilha League''. Os espanhóis triunfaram por 3-1 frente ao Liverpool e são a 1ª equipa da história a conquistar 3 edições consecutivas da prova do velho continente.

Sevilha é tri-campeão da Europa League: espanhóis vencem Liverpool por 3-1 numa final soberba
Sevilha conquista 5ª taça UEFA/Liga Europa da sua história.

O Sevilha dos lusos Daniel Carriço, Beto e Diogo Figueiras conquistou a 3ª Liga Europa seguida, atingindo um feito inédito na 2ª prova mais importante da UEFA. Depois de ter vencido o Benfica e o Dnipro, foi a vez do Liverpool provar o sabor amargo do futebol sevilhano na Liga Europa. No global, o emblema espanhol conta já no seu museu com 5 troféus europeus e nesta final de Basileia fez-se história com uma reviravolta verdadeiramente espantosa. Com o lusitano, Daniel Carriço no eixo central da defesa do Sevilha, a equipa espanhola iniciou o jogo com um bloco subido aplicando uma pressão alta que impediu o Liverpool de respirar nos 15 minutos iniciais. A partir dai, os ingleses dominaram a restante 1ª parte com foco para Coutinho e Sturridge que impulsionaram ímpetos ofensivos constantes e temíveis. 

Com o passar do tempo, o Sevilha foi baixando linhas e os ingleses eram donos e senhores da posse de bola. Apesar do domínio da equipa da cidade dos Beatles, foi o Sevilha a criar uma oportunidade soberana para inaugurar o marcador, depois do minuto 30. O avançado Gameiro, aplicou um pontapé de bicicleta extraordinário, mas o esférico acabou por não levar a direcção desejada. O Liverpool reagiu ao susto e festejou um golo à passagem do minuto 35 da 1ª etapa. O veloz, Sturridge foi mais inteligente do que toda a defensiva sevilhana, aproveitando para abrir o activo na grande final de Basileia. 

Ao intervalo, para além do golo marcado, o Liverpool contou ainda com um lance polémico que poderia ter resultado numa grande penalidade, a favor dos ingleses por mão na bola de Daniel Carriço a meio da primeira parte. 

Para o segundo tempo, esperar-se-ia um Liverpool dominador, depois de ter controlado a 1ª parte, mas a verdade é que o Sevilha voltou das cabines com uma injecção extra de confiança para dar a volta aos acontecimentos. Decorria ainda o primeiro minuto da etapa complementar quando o francês, Gameiro fez os sevilhanos respirarem de alívio ao igualar a final a uma bola. O Sevilha cresceu ainda mais animicamente com o golo marcado e o Liverpool era uma equipa cada vez mais retraída ao seu último reduto. Ao minuto 64, Coke virou completamente o marcador deixando os ruidosos adeptos do Liverpool boquiabertos. Seis minutos volvidos, e eis que o Sevilha ainda tinha mais um tento reservado para os britânicos, o mesmo Coke voltou a fazer estragos na defensiva adversária fixando o resultado final em 3-1, a favor do Sevilha. 

É inexplicável a forma como o Liverpool baixou os braços na 2ª parte, depois de ter registado um domínio tão avassalador na 1ª etapa. Para além do feito inédito do Sevilha ao ser tri-campeão desta competição, fica ainda o registo para o português Beto, que passa a ser o jogador com mais ligas Europa de toda a história (uma ao serviço do Porto em 2011 e três com a camisola do Sevilha).