Euro 2016: O RX dos técnicos - Antonio Conte

Fique a conhecer um pouco melhor o técnico que orienta a selecção italiana.

Euro 2016: O RX dos técnicos - Antonio Conte
Conte durante a partida amigável desta segunda-feira, frente à Finlândia. (Fonte: Getty Images)

Para os adeptos do desporto-rei, acompanhar ao detalhe uma prova da dimensão do Euro 2016 implica antecipar resultados e performances das várias seleções, bem antes do apito inicial do jogo de abertura.

Neste sentido, será inevitável reconhecer que o foco dessas análises recai, natural e quase exclusivamente, no desempenho individual e coletivo dos vários jogadores, no entanto, em Vavel Portugal procuramos lançar os dados olhando, de igual forma, para os elementos que criam e colocam em prática a organização das equipas em campo. Hoje, olhamos para Antonio Conte, selecionador italiano.

Situação atual

Depois de um passado como jogador, onde se destacou como médio, Conte é hoje o técnico da seleção italiana - com a qual tem contrato até Julho de 2016 - e o já anunciado treinador do Chelsea para as próximas três temporadas. Italiano, Antonio terá no clube inglês a primeira experiência profissional fora do seu país. No seu percurso, deu nas vistas ao serviço da Juventus e defendeu as cores da Squadra Azzurra. 

O médio... da Juventus

Quando falamos de Antonio Conte é impossível não fazer uma referência à importância deste clube na sua carreira.

De facto, sendo natural de Lecce, em Itália, o ex-futebolista teve apenas dois clubes durante a sua carreira: o próprio Lecce - onde alinhou entre 1985 e 1991, num total de 89 jogos e apenas 1 golo - e a Juventus, o palco onde se acabaria por dar a conhecer ao mundo - entre 1991 e 2004, Conte participou em 419 partidas e concretizou 44 tentos pela La Vecchia Signora.

Conte, lenda da Juventus.

A estreia como internacional surgiu, precisamente, ao serviço desse clube, em 1994, quando disputou o primeiro jogo, diante da Finlândia. Nesse mesmo ano, integrou a comitiva, no que acabaria por ser o seu único Mundial e jogou frente à Espanha (encontro no qual acabou por ser rendido por Nicola Berti antes) e Bulgária (como suplente utilizado, substituindo Dino Baggio).

Ao serviço da seleção italiana, disputou ainda o Euro 2000, participando em três partidas, embora não tivesse conseguido evitar a derrota na final, frente à França, por 2-1.

A última partida em representação da sua nação - onde, de resto, marcou 2 golos, num total de 20 internacionalizações - ocorreu contra a Roménia

O treinador: da terceira divisão italiana ao Chelsea

Na verdade, o percurso de Conte enquanto treinador não se afasta em muito daquelas que foram as principais características da sua carreira como jogador: quase sempre em Itália e com a Juventus pelo caminho.

Como muitos outros, o médio Conte acabaria por seguir o caminho de treinador profissional de futebol. Em 2006, iniciou a sua atividade pelo Arezzo - clube da terceira divisão italiana - onde ficou até 2007, dando depois o salto para a Serie B, para orientar o Bari. No comando deste clube, Antonio conseguiu a proeza de subir à primeira divisão e chegou mesmo a ver o seu nome associado ao clube do coração, a Juventus. Ainda que tal não se concretizasse de imediato (passou ainda pelo Atalanta e pelo Siena), o reencontro com o clube que mais o havia marcado enquanto jogador acabou mesmo por acontecer, em maio de 2011.

Orientando o plantel da Juventus entre 2011 e Julho de 2014, retribuiu a aposta que nele havia sido feita, enquanto jogador, com três títulos da Serie A italiana.

Terminada a relação contratual com a La Vecchia Signora, Conte aceitou o convite para orientar a seleção, situação que hoje mantém, embora esteja perto do fim da relação contratual que estabelece com a federação italiana de futebol. 

De resto, o seu futuro já é conhecido desde o mês de abril deste ano: o técnico será o próximo treinador do Chelsea, tendo assinado um contrato de 3 temporadas.

Na presente época, 2015/16, já leva 4 amigáveis, com um saldo positivo de 2 vitórias (frente à Finlândia e à Escócia), 1 empate (diante da Espanha) e 1 derrota (contra a Alemanha). 

Em todas as partidas em que orientou a seleção (20 jogos), acumula um total de 11 vitórias, 6 empates e apenas 3 derrotas.

O próximo jogo de Itália terá lugar no próximo dia 13 de Junho de 2016, segunda-feira, frente à Bélgica, numa partida já a contar para a fase de grupos do Euro 2016. 

Futebol Internacional