O dia dos grandes jogos:  Espanha vence ao cair do Pano, Suécia desilude e Itália lidera

O Grupo D e o Grupo E têm as contas da primeira jornada já fechadas.  O resumo do Dia 4 deste Euro 2016 está agora no Vavel Portugal.

O dia dos grandes jogos: 
Espanha vence ao cair do Pano, Suécia desilude e Itália lidera
O dia dos grandes jogos:  Espanha vence ao cair do Pano, Suécia desilude e Itália lidera | Foto: Site Oficial Euro 2016

A Espanha venceu pela margem mínima a República Checa, a Suécia e a República da Irlanda marcaram o jogo de forma intensa e acabaram por dividir os pontos no final e no grande jogo do dia a Bélgica perdeu por 2-0. Tudo para conhecer agora ao pormenor. 

Espanha x Rep Checa: A bi-campeã das tentativas e Piquê

Teoricamente e à partida o jogo estava com os três pontos garantidos para a Espanha. Era, e é, a selecção bi-campeã europeia, tinha tudo para vencer a República Checa sem problemas de maior.... Mas isto tudo foi teoria.

A equipa de Del Bosque entrou forte, foi somando tentativa atrás de tentativa. Chegou até a ter o golo nos pés de toda a equipa presente em campo. A verdade é que ao intervalo as coisas ficaram a zeros e a selecção de Nuestros Hermanos chegou à segunda parte com uma decisão na cabeça: marcar.

Piquê foi o autor do golo da equipa espanhola
Piquê foi o autor do golo da equipa espanhola

A decisão estava lá, faltavam era os golos e a equipa espanhola chegou até a apanhar alguns sustos, valendo a rápida intervenção da defesa e de Cesc Fábregas a dizer que não em cima da linha de golo da baliza de De Gea. É verdade, Casillas ficou no banco.

E quando já todos pensavam que este seria o primeiro jogo que terminaria com um nulo neste Euro 2016 eis se não que aparece o mestre. Iniesta tira da cartola o cruzamento perfeito para a cabeça de Piquê e o central espanhol só teve mesmo de marcar, afinal de contas meio golo esteve feito.

Tudo isto aos 87’.... Estava ganho o jogo? Parecia estar... mas já em tempo de compensação não fosse a rápida intervenção de Gea e os pontos podiam ter sido divididos. A verdade é que a Espanha conseguiu segurar a vantagem até ao fim e divide agora o primeiro posto do Grupo D com a Croácia.

República da Irlanda x Suécia : A intensidade

A Itália e a Bélgica que se preparem que a República da Irlanda e a Suécia não vieram ao Euro passear. Ao longo destes 90 minutos os adeptos do futebol espectáculo conseguiram um bocadinho de tudo.

Fiel ao seu jogo, a Suécia foi deixando jogar ao longo de toda a primeira parte. Chegou até a ter alguns lances de potencial perigo, mas a verdade é que nada de muito concreto conseguiu fazer perante a equipa irlandesa.

Do outro lado esteve a Irlanda. Forte a nível físico e forte nos desiquilibrios. Atirou à barra por duas vezes e procurava muito mais o golo do que a selecção de Ibrahimovic.

Desinspirada. Foi assim que entrou a equipa sueca na segunda parte e quem não marca... sofre. Aos 58’ e depois de um cruzamento de Coleman a bola atravessa a área até que Hoolahan remata de primeira e faz o 1-0.

Irlanda e Suécia empataram no jogo de abertura do Grupo E
Irlanda e Suécia empataram no jogo de abertura do Grupo E

A equipa de Ibrahimovic acordou e apesar da falta de brilho no jogo aos 72 a equipa Erik Hamren tem a sorte do seu lado. Num lance de contra-ataque e depois de um cruzamento de Zlatan, Clark tenta cabecear para fora... o central irlandês acaba por ter azar e cabeceia para dentro da própria baliza.

Mas até ao final da partida muito havia para jogar e a verdade é que a intensidade acabou por marcar os 20 minutos finais. No final das contas os pontos foram divididos naquele que foi um jogo marcado pelo claro amor à camisola dos 22 homens presentes em campo.

Bélgica x Itália: O grande jogo

Q-U-E  J-O-G-O! Aliás com duas selecções como estas não seria de esperar outra coisa. Ao longo de toda a primeira parte o jogo foi aquilo que se esperava: apaixonante.

De um lado estava a juventude, a vontade, a garra e o titulo de uma selecção que a 11 de Julho poderá levantar o troféu por todos desejado. Do outro estava a experiência, a cabeça fria e a calma.

O jogo foi repartido e a derrota por 2-0 foi demasiado pesada para uma equipa de Marc Wilmots esforçada que de tudo fez para furar a muralha que foi a defesa italiana.

Pellè fez o 2-0 para a Squadra Azzurra
Pellè fez o 2-0 para a Squadra Azzurra

A equipa de Conte foi duas vezes com perigo à baliza de Courtois e das duas vezes não perdoou. Foi um jogo táctico, rápido, mas que acabou por pender muito mais para o lado belga...

Já no segundo tempo a Itália esteve melhor e mais presente no jogo, ainda assim o destaque permaneceu do lado... belga. Chiellini foi a sombra para o ataque da equipa de Witsel e Wilmots e o grande apoio para Buffon....

A verdade é que contas são contas e a Itália está neste momento na liderança do Grupo E com mais dois pontos que Suécia e Irlanda. 

Futebol Internacional