Patrício defende e Quaresma carimba: Portugal nas «meias» do EURO 2016

Foi com muito sofrimento que Portugal assegurou a passagem às meias-finais do EURO 2016. Só nas grandes penalidades foi decidido o vencedor onde nenhum português falhou, com Rui Patrício a ser destaque pela espectacular defesa a penalty de Blaszczykowski.

Patrício defende e Quaresma carimba: Portugal nas «meias» do EURO 2016
Polónia
1 1
Portugal
Polónia: FABIANSKI; PISZCZEK, GLIK, PAZDAN, JEDRZEJCZYK; BLASZCZYKOWSKI, MACZYNSKI (JODLOWIEC 97'), KRYCHOWIAK, GROSICKI (KAPUSTKA 81'); MILIK, LEWANDOWSKI
Portugal: PATRICIO; CEDRIC, FONTE, PEPE, ELISEU; W. CARVALHO (DANILO 95'), ADRIEN (MOUTINHO 72'), JOÃO MARIO (QUARESMA 79'), SANCHES; NANI, RONALDO
Placar: 1-0, MIN. 2, LEWANDOWSKI. 1-1, MIN. 32, RENATO SANCHES.
ÁRBITRO: FELIX BRYCH (ALE). AMARELOS: JEDRZEJCZYK 41', GLIK 65', ADRIEN SILVA 70', KAPUSKTA 88', WILLIAM CARVALHO 90+2'
INCIDENCIAS: EURO 2016, Polónia 1 (3)- 1 (5) Portugal.

A festa está instalada em Portugal assim que os nossos 'heróis' conseguiram, diante da Polónia, a passagem às meias-finais do Europeu a realizar-se em França. Com o sofrimento a que temos sido acostumados, só no desempate das grandes penalidades foi encontrado o vencedor.

Primeira parte com pior início possível

Face às lesões e Raphael Guerreiro e André Gomes,  Fernando Santos escolheu Eliseu para a lateral esquerda e juntou a capacidade explosiva de Renato Sanches à solidez do meio-campo sportinguista, composto por William Carvalho, Adrien e João Mário. Início de jogo de sonho da equipa polaca, com Grosicki a aproveitar um erro de Cédric para surgir pela esquerda e servir na perfeição Lewandowski, que fatura pela primeira vez neste Euro.

Início de sonho da Polónia.

Portugal apareceu sempre muito ansioso na resposta ao golo madrugador, 'mastigando' em demasia o jogo a meio-campo e não conseguindo encontrar soluções de finalização. Só à passagem do minuto 28' é que a equipa das 'Quinas' surgiu com algum perigo, numa bela jogada de entendimento entre Nani e Ronaldo,  com o remate do astro do Real Madrid a sair para as mãos de Fabianski. Novamente Cristiano em destaque ao minuto 30', quando é claramente derrubado por Pazdan dentro da grande área polaca. 

Primeiro golo de Renato na equipa A de Portugal..

Penalti por assinalar que teve o 'condão' espicaçar a nossa Seleção e mais especificamente Renato Sanches, que após conversa com Fernando Santos surge em campo para fazer sorrir todos os portugueses. Combinação com Nani, que serve de calcanhar para o jovem centro campista atirar forte com o pé esquerdo, desviando o esférico em Krychowiak e só acabando no fundo das redes polacas. Estava o tento do tento do empate que se registava ao intervalo. 

Segunda-parte dominada por Portugal

A toada manteve-se para o segundo tempo, com o equilíbrio a ser imagem dominante embora sinal mais para a equipa de Portugal. Dez minutos volvidos da segunda parte e grande oportunidade para o capitão das 'Quinas', que face a excelente assistência (mais uma) de Nani, não teve discernimento no momento da decisão e finaliza contra as malhas laterais.

CR7 ficou em branco.

Cédric esteve perto de se redimir do erro no golo polaco com um 'tiraço' do meio da rua, passando o esférico muito perto do poste da baliza de Fabianski. A primeira aparição com algum perigo da equipa polaca surgiu ao minuto 69', quando  Jedrzejczyk serve Milik que finaliza de forma rasteira mas muito atento Rui Patrício a segurar sem problemas. Portugal sempre dominador na posse de bola, com muitos homens no meio-campo a assegurar o processo circulatório. Ao minuto 79' José Fonte aparece muito bem após canto cobrado por João Mário mas cabeceia para as mãos de Fabianski. A dez minutos do final entra o talismã Quaresma para a saída de João Mário.  Pepe, imperial mais uma vez no centro da defesa, tenta assistir Ronaldo e Jedrzejczyk, no corte, quase faz o golo que lançava Portugal para as meias-finais. CR7, uma vez mais ele em destaque, desta feita pela negativa quando não consegue acertar no esférico após extraordinário passe de João Moutinho, entrado para o lugar de Adrien. Chegava-se assim ao fim dos noventa minutos e uma vez mais Portugal ia decidir o seu futuro no prolongamento ou penaltis.

Prolongamento sem história e vitória no desempate!

Derivado ao cansaço e, sobretudo, medo de perder por ambas as partes, o prolongamento prossegui-se de forma calma, sem lances de perigo durante os trinta minutos. Fernando Santos procurou segurar o meio-campo com a entrada de Danilo para a saída do fatigado William Carvalho, que realizou nova excelente exibição. No desempate por grandes penalidades, Portugal foi mais competente e com um herói de luvas. 

Fantástica defesa de 'São' Patrício.

Este foi o momento em que, ao quarto penalti da equipa polaca, Rui Patrício realiza uma extraordinária defesa que dá vantagem a Portugal, faltando apenas um golo para consumar a passagem. Anteriormente, já Cristiano Ronaldo, Renato Sanches, João Moutinho e Nani tinham concretizado com sucesso as suas grandes penalidades. É Ricardo Quaresma quem toma a responsabilidade e...

Quaresma, uma vez mais decisivo.

Festa portuguesa em Marselha e um pouco por todo o mundo. Portugal volta a qualificar-se para as meias-finais e vê o sonho do título europeu cada vez mais perto. Agora é esperar por Bélgica-País de Gales para saber que será o nosso adversário. Até lá, força Portugal!