O ano em revista: Fevereiro

Faltam 11 dias para o Final do Ano e até lá no VAVEL Portugal vamos recordar tudo aquilo que de importante se passou em cada um dos meses do ano. Fevereiro foi sinónimo de mudanças na FIFA e do regresso das competições europeias e apesar de ser o mês mais pequeno do ano foi também sinónimo de grandes jogos. Vamos recordar ?

O ano em revista: Fevereiro
| Foto: Sputnik Internacional

Depois de termos visto as principais novidades ocorridas no mês de Janeiro no Mundo do Futebol, chegamos agora a Fevereiro. O mês mais pequeno no ano só o foi em números... Desde mudanças na direcção do orgão que comanda o Futebol Mundial, a Clássicos do futebol internacional  com muita história para contar, Fevereiro foi rico em novidades. Recordemos então.  

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades 

O escândalo que assombrou Joseph Blatter e a FIFA as eleições estavam marcadas e só na segunda volta é que Gianni Infantino foi declarado vencedor com 115 votos batendo os adversários Salman Al Khalifa  com 88 votos, do príncipe jordano Ali bin al Hussein  com 4 e do francês Jérôme Champagne sem qualquer voto a favor. 

Infantino assumiu a Presidência da FIFA em Fevereiro
Infantino assumiu a Presidência da FIFA em Fevereiro

O antigo secretário geral da FIFA conseguiu assim arrecadar a preferência da maioria das  207 federações elegíveis para votar e alcançar a direcção do orgão do futebol até 2019. 

Voltam os milhões 

Fevereiro também foi sinónimo do regresso da Liga dos Campeões. Depois de ultrapassada a fase de grupos os oitavos de final da prova milionária o PSG, Chelsea, SL Benfica, Zenit, Gent, Wolfsburgo, Roma, Real Madrid, Arsenal, Barcelona, Juventus, Bayern de Munique, Dínamo de Kiev, Manchester City, PSV ou Atlético de Madrid competiam agora por um lugar nos quartos de final da prova. 

A verdade é que na primeira fase foram 21 os golos marcados pelas 16 melhores equipas da Europa, recordemos agora os duelos e os resultados: 

PSV x Atlético Madrid (0-0) 

Dínamo Kiev x Manchester City ( 1-3) 

Juventus x Bayern Munique (2-2) 

Arsenal x Barcelona (0-2) 

Roma x Real Madrid (0-2) 

Gent x Wolfsburgo (2-3) 

Benfica x Zenit (1-0 ) 

PSG x Chelsea (2-1) 

Regresso aos segundos palcos 

E se regressa a Champions, também a Liga Europa regressou com os 16 avos de final e com as consequentes passagens para os oitavos de final da segunda prova mais importante da UEFA. 

Ao contrário daquilo que aconteceu na Liga dos Campeões, onde a única equipa portuguesa presente era o Sport Lisboa e Benfica, desta vez estiveram presentes o Sporting CP, o FC Porto e o Sporting Braga, mas só uma das equipas conseguiu atingir os oitavos de final. Recordemos todos os resultados da 1ª e da 2ª mãos da prova: 

Fenerbaçhe 3-1  Lokomotiv (2-0) -  (1-1) 

Anderlecht 3-1 Olympiacos (1-0) -  (1-2 ap) 

Fiorentina 1-4 Tottenham ( 1-1) - (3-0) 

Midtjylland 3-6 Manchester United (2-1) - (5-1) 

B. Dortmund 3-0 FC Porto (2-0) - (0-1) 

Sevilha 3-1 Molde (3-0) - (1-0) 

Saint-Étienne 4-4 Basileia (3-2) - (2-1) 

Villarreal 2-1 Nápoles (1-0) - (1-1) 

Galatasaray 2-4 Lázio (1-1) - (3-1) 

Sparta Praga 4-0  Krasnodar (1-0) - (0-3) 

Sion 3-4 SC Braga (1-2) - (2-2) 

Augsburg 0-1 Liverpool (0-0) - (1-0) 

Marselha 1-2  A. Bilbau (0-1) -  (1-1) 

Valência 10-0 Rapid Viena (6-0) - (0-4) 

Sporting 1-4 Bayer Leverkusen (0-1) - (3-1) 

Shakthar Donetsk 3-0 Schalke 04 (0-0) - (0-3) 

 

E ainda houve tempo para Clássicos 

A verdade é que apesar de todas estas mudanças e competições no futebol europeu ainda houve tempo para assistirmos a 3 partidas entre gigantes do Futebol europeu. Chelsea x United; SL Benfica x FC Porto e Real Madrid x Atlético Madrid. Recordemos uma vez mais cada um dos jogos e dos resultados. 

Chelsea 1-1 Manchester United: Quase... quase! 

Como qualquer Clássico da Premier League, o jogo entre os Blues e os Reds era o jogo grande da jornada 25. Para qualquer adepto do bom futebol a partida não desilidiu em nada, as oportunidades sucediam-se de ambos os lados e a disputa a meio campo foi uma constante, mas ao intervalo o nulo mantinha-se. 

Na segunda metade, a vantagem da concentração da equipa visitante fez-se sentir e ainda antes dos 65' já Lingard marcava o golo que parecia decidir os 3 pontos, mas engane-se quem pensa que isto ficou por aqui. A verdade é que os Blues não desistiram e já em tempo de compensação foi a vez de Diego Costa (90 + 2' ) fazer o golo do empate e fazer levantar as bancadas de Stamford Bridge. 

Benfica 1-2 FC Porto : concentração e desperdício 

A jornada 22 prometia trazer à Luz um FC Porto muito diferente daquele que se tinha visto até à altura, mas a verdade é que Rui Vitória precisava de pontos para não se afastar da liderança que havia conquistado depois do empate do Sporting em Alvalade com o Rio Ave. 

A recepção ao FC Porto era importantíssima para decidir quem seguiria na frente para as últimas 12 jornadas e uma vitória iria pressionar os leões na ida à Madeira. 

A verdade é que o jogo até arrancou bem para as àguias e foi Mitroglou à passagem dos 18' que bateu Casillas para o primeiro golo da noite, mas ainda antes do intervalo os azuis e brancos chegaram ao empate por Herrera

Na segunda parte o FC Porto entrou melhor e ainda antes dos 70' foi Aboubakar a fechar as contas da partida. O festival de desperdício de golos por parte do Benfica fez com que o resultado não mais se alterasse e a verdade é que os encarnados voltavam assim a ter as contas a negativo no que dizia respeito aos duelos com adversários directos... pior. Tinha acabado de permitir ao Sporting assumir novamente a liderança da tabela classificativa com +3 pontos. 

Real Madrid 0-1 Atlético Madrid: Desilusão no Bernabéu 

Madrid estava pronta para mais um grande jogo. Nos últimos anos o Alético havia crescido e muito e até contava com um Campeonato. Uma ida ao Bernabéu não era mais sinónimo de uma derrota e prova disso mesmo foi o resultado final. 

A jogar em casa, o Real Madrid de CR7 não foi capaz de contrariar o poderio em todos os sectores da equipa de Simeone e a verdade é que acabou mesmo por perder o jogo com um golo de Antoine Griezmann ao bater dos 53'. 

 

 

 

 

 

Futebol Internacional