Especial recordações VAVEL: El Mago Pablo Aimar

O que seria da História do futebol sem o perfume futebolístico de Pablo Aimar? Um verdadeiro Mago e um exemplo dentro e fora dos relvados. Relembrar Aimar é relembrar o que de melhor o Desporto Rei já viu.

Especial recordações VAVEL: El Mago Pablo Aimar
Especial recordações VAVEL: El Mago Pablo Aimar

Oriundo da Argentina, Pablo Aimar cresceu com a certeza de que a sua História e a do futebol se viriam a confundir. Os sucessos e os lances magníficos jamais serão esquecidos, e é com saudade de ver El Mago fazer magia que nunca é de mais recordar um dos melhores número 10 de sempre. Receba um passe de Aimar e sinta todo o esplendor da carreira do maestro que já passou pela Liga portuguesa.

El Mago, o ídolo que Messi queria imitar...

Aos 37 anos, Pablo Aimar é, e continuará a ser, um raríssimo desportista. Jogadores como El Mago estão em vias de extinção. Com Aimar em campo qualquer equipa respira melhor, daí que hoje em dia o futebol pareça sofrer de uma espécie de asma de talento. No panorama técnico-tático actual, jogadores como Pablito estão quase impedidos de perfumar os relvados. Existe cada vez menos risco e isso retira imprevisibilidade ao espectáculo. Imprevisibilidade é sem dúvida o apelido escondido de Aimar. O mítico número 10 nasceu para fazer do esférico seu companheiro, e são muitos os momentos de altíssima nota artística do ex-jogador do Benfica.

Por onde passou, Aimar deixou a sua marca, e foi um exemplo de inteligência táctica, classe, subtileza, técnica, visão de jogo incomum e um remate super colocado. As fintas e os passes sublimes do médio ofensivo são indiscutivelmente únicos, mas a conduta educada e correcta de Aimar dentro e fora das 4 linhas faz brilhar ainda mais um extraordinário senhor do desporto rei. Pelos clubes e pela selecção o incrível Mago oferece magia a qualquer colectivo. As linhas de passe aparentemente inexistentes deixam de o ser quando a redondinha chega aos pés de Pablito. A subtileza do 10 argentino descobre sempre aquele espaço escondido para servir alas e avançados com todo o primor.

A excelência do craque espelhou toda a arte de bem driblar, mas tratavam-se de dribles com critério e que davam sequência a lances perigosos para golo. É de um 10 como Aimar que o futebol moderno necessita, para que se volte a equilibrar a táctica e a técnica no mesmo patamar de estratégia. Aimar é um ídolo para muitos amantes e praticantes de futebol, mas existe um fã especial: um tal Lionel Messi, que cresceu a admirar El Mago: ''Sempre gostei muito dele, continua a ser o meu ídolo.'' As palavras embelezam muito o que é Aimar, mas é um facto que ainda não existe nenhuma que resuma na plenitude o nível artístico do astro de 1.70M.

Pablo Aimar: uma carreira de magia!

Pablo César Aimar Giordano tem 37 anos e nasceu para o futebol profissional há quase duas décadas. Decorria o ano de 1996 quando Aimar assinou um vínculo com o Histórico emblema do River Plate, clube em que o Mago mostrou todo o seu potencial que o viria a colocar no radar dos grandes europeus. No River, Pablito jogou por 88 vezes e marcou 22 tentos. Entre 2000 e 2006 Aimar ingressou no Valência, clube que mais viu El Mago brilhar em toda a sua plenitude, tendo sido fundamental para a conquista de Ligas espanholas, da Taça UEFA e da Super Taça Europeia. Com a camisola valenciana, Aimar contabilizou 214 jogos e festejou 34 golos.

Pablo Aimar brilhou especialmente ao serviço do Sevilha
Pablo Aimar brilhou especialmente ao serviço do Sevilha

Do Valência para Zaragoza foi um pequeno passo, e Pablito jogou ainda 57 encontros e concretizou 5 tiros certeiros. Em 2008, a Liga portuguesa teve o prazer de receber o mágico argentino e a euforia fez-se sentir no Estádio da Luz. Os toques de génio de Aimar em Lisboa deslumbraram o futebol luso, e ao serviço do Benfica Pablo jogou de águia ao peito 179 vezes e marcou 17 tentos. No clube lisboeta Aimar apaixonou os adeptos da Luz e contribuiu determinantemente para a conquista da Liga lusa e da Taça da Liga. Em 2013, Pablo abraçou o desafio de jogar na Malásia, mas apesar de ter sido campeão a aventura esteve longe de ser positiva individualmente.

Desde então que El Mago regressou à casa de partida, mas infelizmente parece estar a um passo da reforma. Na Seleção argentina Aimar foi uma das principais pérolas sub-20, e foi com naturalidade que se tornou o maestro da equipa A, onde representou o seu país por 52 vezes com 8 tiros certeiros, um número bastante interessante perante tamanha qualidade e quantidade de talento no ataque argentino. A verdade é que como Aimar há poucos, aliás, como Aimar não há ninguém. Aliar talento e humildade num só jogador é raro, e Pablito deixará sem dúvida um legado difícil de igualar e quase impossível de superar.

Para álem de Messi existe também outro "desconhecido" que sempre apreciou Aimar. Um tal de Diego Maradona. O ex-jogador e ex-selecionador argentino teve o previlégio de orientar Aimar, e nada melhor do que ler e reler as palavras da lenda Maradona antes de um jogo da nação argentina. ''É uma delícia vê-lo jogar, tem lances incríveis, entrega a bola de bandeja e seria um desperdício não o chamar. Espero que ele e Messi nos ofereçam momentos lindos.'' Por fim, resta receber o tal passe único e mágico de Aimar e guardá-lo para sempre no baú dos momentos mais inesquecíveis do futebol.