Salzburg 3-0 Guimarães: uma réstea de esperança

A equipa orientada por Pedro Martins não conseguiu pontuar na Áustria e complicou as contas do apuramento para os 16 avos de final.

Salzburg 3-0 Guimarães: uma réstea de esperança
O momento do primeiro golo da partida, apontado por Dabbur. (Fonte: Getty Images)

Num jogo a contar para a penúltima jornada da fase de grupos da Liga Europa, o Vitória de Guimarães deslocou-se à Áustria para defrontar o Salzburg e tentar conquistar pontos que facilitassem a sua passagem aos 16 avos de final. No final, foi a equipa da casa a levar a melhor, mas a qualificação minhota (apesar de estar dependente de uma conjugação de resultados) continua em cima da mesa.

Primeira parte: sofrer cedo e conceder o segundo à beira do intervalo

O pesadelo dos «guerreiros» começou logo à passagem do minuto 26, quando Dabbur respondeu da melhor forma a um cruzamento de Stefan Lainer, aparecendo ao segundo poste para abrir o marcador e dar voz ao objetivo dos austríacos - garantir o primeiro lugar do grupo.

A jogar fora e com um golo sofrido ainda numa fase prematura da partida, a verdade é que o início do jogo poderia ter tomado contornos ainda mais negros apenas 5 minutos depois, caso o remate cruzado de Andreas Ulmer, aos 31', não tivesse passado ligeiramente ao lado do poste direito da baliza de Douglas.

Embora de forma tímida, o Vitória tentava reagir e teve a melhor hipótese por volta dos 41 minutos de jogo, num cabeceamento à trave de Rafael Martins, após um cruzamento de Victor García do lado direito. No entanto, precisamente na altura em que havia estado mais perto do golo e poderia canalizar a motivação desse lance para uma melhor segunda parte, a turma de Pedro Martins voltou a sofrer

Já nos descontos, Ulmer, que já tinha deixado um aviso à passagem da meia hora, ganhou espaço à entrada da área dos portugueses e estabeleceu o 2-0 no marcador, com um remate cruzado e fortíssimo, sem hipóteses para o guardião dos vimaranenses.

Segunda-parte: um Vitória incapaz de reagir

Na segunda parte, o Vitória ainda lançou Heldon e Jubal para o jogo, na tentativa de inverter a situação, mas foi incapaz de causar perigo, acabando mesmo por sofrer aquele que seria o último golo da partida aos 67'. Num lance de alguma confusa na área minhota, Dabbur conseguiu servir Hee-Chan Hwang e este, com Douglas mal posicionado, não teve problemas em colocar o esférico junto do ângulo superior esquerdo da baliza, perante o olhar incrédulo dos jogadores de Guimarães.

A partir desse momento, o jogo foi-se desenrolando e, entre um bom livre de Raphinha (obrigando Alexander Walke a uma boa defesa, aos 70') e uma gestão de jogo inteligente por parte dos austríacos, pouco mais haveria por anotar. 

A partida acabaria por terminar com o apuramento dos austríacos e uma derrota pesada para os «conquistadores», que agora se vêem  obrigados a vencer o Konyaspor no dia 7 de Dezembro e a esperar que, no mesmo dia, o Marselha perca em casa com o Salzburg, para que possam seguir em frente na prova.

Continue a acompanhar a atualidade desportiva aqui, em Vavel Portugal.