Kléber: Ao serviço dos mais pequenos

Naquela que é a sua sétima temporada em Portugal, Kléber demonstra uma clara aptidão para o papel de trunfo das equipas mais pequenas. Olhando para os números do ponta-de-lança brasileiro, vê-se uma maior produtividade ao serviço de equipas de objectivos mais modestos. Será Kléber o "Robin Hood" da Liga Portuguesa?

Kléber: Ao serviço dos mais pequenos

Kléber Laube Pinheiro chegou a Portugal para jogar no Marítimo, emprestado pelo Atlético Mineiro. Nas duas épocas com os madeirenses, o avançado brasileiro marcou 16 golos em 41 jogos, números que cativaram a atenção do FC Porto. 

Foto: maisfutebol.iol.pt

Na primeira temporada como dragão o canarinho esteve em bom plano (10 golos em 33 encontros), isto apesar da forte concorrência na frente de ataque azul-e-branca (Hulk e Falcão só para início). Contudo, a segunda época já não foi tão produtiva (apenas 10 jogos e 1 golo marcado), o que lhe valeu um empréstimo ao Palmeiras do Brasil, onde as coisas não melhoraram de sobremaneira (11 jogos/2 golos).

De volta a Portugal no ano seguinte, o FC Porto resolve emprestar Kléber ao Estoril-Praia. Sendo figura de destaque na equipa, mas sem o peso da camisola, o ponta-de-lança voltou a mostrar serviço, realizando 30 partidas, de onde resultaram 12 golos. Mais um bom ano, mais uma transferência; desta vez foi a China, mais propriamente o Beijing Guoan.

Ora se no FC Porto a adaptação e resultados se fizeram rapidamente, o mesmo não se pode dizer da sua experiência asiática. Com efeito, ao longo de duas épocas em Pequim, Kléber disputou um total de 11 encontros, sem que tenha feito qualquer golo.

Perante esta situação, foi com alívio que o avançado brasileiro regressou ao Estoril, agora a título definitivo. Costuma dizer-se que nunca se deve voltar a onde já fomos felizes, pois neste caso não foi bem assim. 

Com época e meia na equipa da Linha, Kléber soma já 15 golos, assumindo-se como principal figura da equipa de Ivo Vieira.

Somando as épocas ao serviço de Marítimo e Estoril, o avançado brasileiro soma 43 golos, isto contra os 11 apontados com a camisola do FC Porto. Pode-se assim concluir que Kléber encontrou no Estoril... a sua praia: figura de destaque no plantel, titularíssimo, mas numa equipa sem responsabilidades para além da manutenção.