Por onde anda... James Rodríguez?

Depois da passagem pelo Futebol Clube do Porto, onde ganhou tudo o que havia para ganhar, o médio colombiano tem sido escolha habitual no Bayern de Jupp Heynckes

Por onde anda... James Rodríguez?
James Rodríguez destacou-se ao serviço do Porto e colocou o seu nome a correr o mundo do futebol

  Foi na época 2010/11 que chegou ao Futebol Clube do Porto aquele que viria a ser um dos melhores jogadores a passar pelo campeonato português: James Rodríguez. Proveniente do Banfield da Argentina, o médio colombiano realizou três épocas de verdadeiro sonho ao serviço dos azuis e brancos, tendo conquistado tudo o que havia para conquistar. Foi titular indiscutível ao longo das três temporadas em Portugal e somou 32 golos no total juntamente com umas quantas assistências. Tricampeão nacional pelos dragões, outras tantas Supertaças Cândido de Oliveira e ainda um título internacionala Liga Europa em 2010/11 – colocaram James nas bocas do mundo do futebol, ditando assim a sua saída do nosso campeonato no final da época de 2012/13. 

  Seguiu-se o Mónaco, onde o internacional colombiano se juntou ao seu companheiro de seleção Radamel Falcão e foi orientado pelo técnico Claudio Ranieri. James Rodríguez voltou a ser peça fundamental da equipa e somou 38 jogos e 10 golos pela equipa monegasca. O talento do médio não parava de dar nas vistas e foi então que no final dessa mesma época, James Rodríguez recebe o convite de um dos maiores clubes mundiais: o Real Madrid. O negócio ficou fechado por valores a rondar os 75 milhões de euros, segundo avançou a imprensa espanhola aquando da sua contratação.

  Chegado à capital espanhola com apenas 23 anos,foi recebido em festa no Santiago Bernabéu com os adeptos dos merengues a rotularem o colombiano como um dos maiores talentos do futebol europeu e com larga margem de progressão. Na primeira época ao serviço dos espanhóis, o médio apontou números verdadeiramente impressionantes. Foram 46 jogos disputados e 17 golos marcados em todas as competições. Foi, no entanto, nas duas épocas seguintes que James conquistou os maiores títulos da sua carreira, tendo vencido por duas vezes consecutivas a Liga dos Campeões pelo Real Madrid e duas Supertaças Europeias. No entanto, e apesar de ter sido decisivo em vários momentos da época transata, sendo utilizado por Zidane quase sempre como segunda escolha, jogando em partidas onde o conjunto merengue precisava de fazer descansar os seus jogadores mais importantes, o Real Madrid decidiu ceder o jogador ao Bayern de Munique, num empréstimo de dois anos, ou seja, até 2019.

  Atualmente tem sido uma peça fundamental no meio campo da equipa líder do campeonato alemão e conta já com 25 jogos e 4 golos, todos na Bundesliga. O jogador, agora com 26 anos, foi titular em 5 dos 7 jogos disputados pelos bávaros na Liga dos Campeões e conta com 13 titularidades no total de 16 jogos em que se encontrava disponível para disputar os jogos da liga alemã. O último golo apontado pelo colombiano foi no dia 3 de fevereiro, na vitória do Bayern no terreno do Mainz por 0-2, sendo que nesse jogo foi também responsável pelo passe para o primeiro golo do encontro.

  Jupp Heynckes chegou mesmo a afirmar recentemente que o médio se tratava de “uma dádiva de Deus” e que estava radiante por poder contar as virtudes do colombiano, sendo que este tem demonstrado que está cada vez mais integrado no plantel e cada vez mais adaptado ao futebol alemão. O facto de jogar com regularidade, coisa que não acontecia na última época ao serviço do conjunto de Zidane, permitiu ao médio voltar a exibir todo o seu talento e deixar os adeptos do Bayern Munique encantados com o futebol praticado pelo colombiano.