A França vence, mas não convence

A abrir o Grupo C, do Campeonato do Mundo, a França suou para arrecadar a vitória frente à difícil Austrália. 2-1 foi o resultado final.

A França vence, mas não convence
Fonte: www.dn.pt

Deschamps, selecionador da vice-campeã Europeia, optou por um 4-3-3, deixando o ataque a cargo de Dembelé, Griezmann e Mbappé. Enquanto, Bert van Marwijk apostou no 4-2-3-1 para fazer frente a uma seleção candidata a vencer o Campeonato do Mundo.

A França entrou forte. Aos 2 minutos de jogo, dá o primeiro sinal de perigo. Mbappé remata do lado direito, mas Matt Ryan defende para canto.

Em resposta, os Australianos, aos 18 minutos de jogo, causam grandes calafrios na área adversária. Mooy bate o livre para a entrada da área, onde aparece Sainsbury a cabecear. A bola acaba por sofrer um desvio, obrigando Hugo Lloris a aplicar-se.

A primeira parte ficou marcada por escassas oportunidades de golo. A França aproximava-se da área contrária devagarinho, mas sem causar muito perigo. A Austrália não rematava muito e concentrava-se, apenas, em aguentar os ataques da equipa Gaulesa, e com isso tornava o jogo dos franceses mais difícil.

A segunda parte iniciava-se da mesma forma. A França entrava com vontade de marcar, queria controlar o adversário e pressioná-lo desde último terço do campo.

55 minutos de jogo, Griezmann cai na grande área adversária, mas o árbitro nada assinala. Mais tarde, Andres Cunha recorre ao VAR e apita para uma grande penalidade, cometida pelo Joshua Risdon. Griezmann, chamado a converter a grande penalidade, não falha. Matt Ryan estático, apenas olhou para a bola.

para os Gauleses.

60 minutos de jogo, outra grande penalidade. Desta vez, a favor dos Australianos. Umiti meteu a mão à bola em plena grande área. O árbitro não teve dúvidas e apontou para a marca dos 11 metros.

Mile Jedinak, experiente na conversão de grandes penalidades, não perdoou.

1-1 era o resultado.

O rumo da partida complicava-se, e a França tinha ainda mais dificuldades frente a uma Austrália, mais motivada com o golo. Lutou até final, deixando ciente que o empate seria o resultado final.

Deschamps mudou jogadores com o objetivo de mudar o rumo do jogo, até que aos 80 minutos, numa carambola, Pogba fazia o 2-1 para a equipa francesa.

Após uma troca de bola, o remate de Pogba sofria um ressalto, deixando Matt Ryan sem hipótese de defesa. A bola acabaria por bater na barra e entrar.

80 minutos de jogo e a França vencia. O resultado manteve-se até final, dando os 3 pontos à França, e deixando-a no primeiro lugar do grupo.