Entrevista ao Porto Canal: Pinto da Costa mostra-se confiante para o futuro

Depois de algum tempo desaparecido, Pinto da Costa voltou a aparecer. No mesmo dia da apresentação de José Peseiro, Pinto da Costa deu uma entrevista ao Porto Canal.

Entrevista ao Porto Canal: Pinto da Costa mostra-se confiante para o futuro
Entrevista ao Porto Canal: Pinto da Costa mostra-se confiante para o futuro

Pinto da Costa entrou em ação novamente. Depois de algum tempo ausente, o presidente dos dragões deu na noite passada uma entrevista ao Porto Canal já depois de ter apresentado Peseiro, à hora de almoço, no Dragão. Abordou vários temas importantes e demonstrou que ainda não é desta que vai dar tréguas à idade.

Reforma não é para já 

Em primeiro lugar um 14º mandato à frente da presidência do FC Porto parece esta a caminho. O mais antigo dirigente do futebol português revelou que se vai recandidatar e que adecisão só não foi tomada mais cedo graças ao aval médico. Depois de cumprida uma séria de exames, decidiu avançar. Queria primeiro inteirar-me sobre o meu estado de saúde. Felizmente completei uma série de exames e deram-me a garantia de estar tranquilo e apto a continuar a minha vida. Por isso, estou disponível para me candidatar a novo mandato”, disse. Cautoloso, o líder portista diz ainda que encara com tranquilidade uma eventual lista adverdária, aproveitando para lançar uma farpa:  “Eu não disse que ia ser o novo presidente. Todos os sócios em condições de poderem ser candidatos, se o pretenderem ser, eu respeito-os.

Lopetegui alvo de críticas

A sua entrevista não se limitou à questão de o novo mandato. Pinto da Costa abardou ainda  o resto da atualidade portista. No que toca a Lopetegui,  o presidente do FC Porto assume total responsabilidade pela escolha do treinador espanhol mas por outro lado , deixou algumas críticas ao técnico. “Tinha boas informações dele, de pessoas credíveis no futebol espanhol. Não foi uma aposta ganha, porque não ganhou nada. Não se integrou no futebol português, daí o facto de ter trazido tantos jogadores de fora que não conheciam o futebol português” , começou por dizer.

“Não quis compreender que as coisas não eram como tinha pensado e quis insistir num processo que não foi assimilado pela equipa”, acrescentou o dirigente dos "dragões", acrescentou. Pinto da Costa admitiu ainda que não gostava da forma de jogar da equipa.

Peseiro: "treinador no mínimo para ano e meio, mesmo que não seja campeão"

Ao contrário do que se possa pensar, pelos de acordo com Pinto da Costa, os dias a seguir ao despedimento de Lopetegui foram bastantes tranquilos. José Peseiro foi sempre a primeira opção para render a Julen Lopetegui. "Quando falei com José Peseiro, disse-lhe: 'O treinador sai hoje', queremos organizar as coisas, o Rui Barros vai assumir no jogo com o Boavista, queria saber da sua disponibilidade e se está pronto para enfrentar o nosso projecto" Garantiu ainda, mesmo que não seja campeão, contrato é para cumprir: "É um treinador no mínimo para ano e meio, mesmo que não seja campeão", assegurou, estanto convicto na sua escolha.

Futuro promissor e com base na formação, garante.

No que toca ao futuro do clube, o presidente garante um futuro promissor e muito trabalho na formação, não fazendo promessa nenhuma. "Em termos futuro, temos muitas coisas em mente. Nunca fiz promessas. Há um sonho que tenho que é de fazer um centro de formação para a nossa formação. O nosso futuro passa pela formação. Tenho muito orgulho na nossa formação.”

Futebol Português