Benfica: Jonas na liderança da Bota de Ouro

O brasileiro tem 30 golos no campeonato, marcando o segundo na goleada por 5-1 frente ao SC Braga.

Benfica: Jonas na liderança da Bota de Ouro
Jonas na liderança da Bota de Ouro

Com o golo apontado ao SC Braga, Jonas passou a somar 30 golos e ficou isolado na liderança da corrida à Bota de Ouro, à condição, dado que ainda nem todas as Ligas se realizaram esta jornada. O avançado brasileiro segue com um golo de vantagem sobre o avançado argentino do Nápoles, Higuaín, e dois sobre Cristiano Ronaldo (que joga esta noite).

Classificação:

1º Jonas (Benfica): 30 golos

2º Higuaín (Nápoles): 29 golos

3º Ronaldo (Real Madrid): 28 golos

4º Luis Suárez (Barcelona): 26 golos

Caso venha a conquistar a Bota de Ouro deste ano entrará na história como o jogador mais velho a conquistar o troféu de melhor marcador da Europa, com 32 anos. Jonas tem mostrado uma eficácia letal esta época, e só em 2016 já marcou para o campeonato 17 golos. O avançado brasileiro contratado no início da época passada ao Valência, a custo zero, renasceu na Luz e já entrou na história do Benfica, com o décimo “bis” da época ao Tondela.

Os dois golos de Jonas na 26ª jornada permitiram-lhe ultrapassar o melhor registo do milénio, que pertencia a Cardozo, com 26 golos na temporada 2009/2010, e que colocam o número 17 bem posicionado para aproximar-se da marca de Mats Magnusson, que em 1989/1990 marcou 33 golos em 32 jogos. No entanto, Jonas ainda está longe dos recordes de Eusébio, de 42 golos na temporada 1967/1968, e de 40 golos na época de 1972/1973.

Botas de Ouro “veteranos”

1.Hugo Sanchés (1989/90) - 38 golos/31 anos
2.Eusébio (1972/1973) - 40 golos/31 anos
3.Totti (2006/2007) - 26 golos/31 anos

Em entrevista, a quando da sua convocação para a seleção brasileira, o avançado afirmou que no início da época não esperava lutar pelo título máximo de goleadores europeus.No início da temporada não imaginei que pudesse estar a lutar pela conquista da Bota de Ouro. Nos últimos anos ficou entre Messi e Cristiano. Sei o quanto é difícil, mas faltam poucos jogos para acabarem as competições europeias. Levo desvantagem, porque em Portugal são apenas 34 jogos do campeonato. Seria um feito para os brasileiros, mas sabemos que os meus adversários são de outro mundo”.