RX aos convocados: Cristiano Ronaldo

A horas da estreia da selecção Nacional do Europeu, chegou a altura de saber mais sobre o capitão Cristiano Ronaldo, o símbolo da alma ambiciosa das quinas rumo ao topo do Euro 2016. Os RX VAVEL aos convocados chega ao fim e termina em grande com o melhor jogador do mundo. CR7 é um ícone, um astro, um craque, uma lenda viva e, claro, é sem dúvida o jogador mais mediático do Europeu.

RX aos convocados: Cristiano Ronaldo
CR7 é um astro ao serviço de Portugal // Foto: Facebook Seleções de Portugal

O melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo, é mais que um jogador. Representa o orgulho em vestir a camisola das quinas e é o símbolo da esperança lusitana em busca do troféu europeu. Cristiano é, aos 31 anos, um atleta invulgar, único e mágico, que tem vindo a prestigiar o desporto português em todo o mundo. O jogador do Real Madrid soma recordes atrás de recordes e ao serviço da selecção soma já 6 fases finais de Europeus e Mundiais. Em Franç,a CR7 irá deslumbrar com a sua técnica, mobilidade, carisma, brilho, estatuto e um instinto goleador verdadeiramente implacável.

Cristiano Ronaldo: o nome que resume a excelência

O internacional lusitano Cristiano Ronaldo é, aos 31 anos, um dos melhores jogadores de sempre da História do futebol mundial. É uma lenda viva do desporto rei internacional que deu os primeiros passos nos relvados humildes da Ilha da Madeira. Aos 12 anos o talento de Cristiano levou o Sporting CP a apostar no menino prodígio, dando início a um percurso de sucesso nos palcos mundiais. As fintas, a irreverência e a audácia do rebelde velocista perfumaram os escalões mais jovens leoninos de tal forma que Cristiano cumpriu a sua estreia na equipa principal com apenas 17 anos. De leão ao peito o luso jogou por 31 vezes, tendo marcado 5 tentos, com foco para o tiro certeiro que pôs fim a uma jogada incrível onde foi possível observar os dribles, a velocidade e a capacidade para finalizar com apenas 17 anos.

Decorria o Verão de 2003 quando o Sporting inaugurou o novo Estádio de Alvalade, quando CR7 entrou nas 4 linhas para deixar o Manchester United em delírio. Neste duelo Cristiano humilhou a defesa dos red devils, e aos 18 anos convenceu o mítico Sir Alex Ferguson. O Teatro dos Sonhos passou repentinamente a ser o destino real de Ronaldo, dando início a um romance futebolístico que durou até 2009. No Manchester United Cristiano cresceu e tornou-se num extremo temível para qualquer oponente que se atravessasse no seu caminho. Em Old Trafford o craque luso foi campeão inglês, venceu Taças nacionais, mas o auge chegou sem dúvida em 2008/2009 quando, aos 24 anos, Ronaldo levanto o troféu mais cobiçado do futebol europeu: a Liga dos Campeões. Neste período o mísero mortal Cristiano subiu ao céu, conquistando justamente a sua 1ª Bola de Ouro na carreira, enchendo de orgulho toda a nação das quinas.

Para o português faltava, todavia, um novo desafio, uma nova experiência e algo que o fizesse superar os limites da lógica. À sua imagem, Cristiano fintou meio mundo e trocou Manchester por Madrid de forma supersónica. Em 2009 o lusitano tornar-se-ia no jogador mais caro de sempre em toda a História: o Manchester United recebeu cerca 94 milhões do Real Madrid, dando início a um novo paradigma negocial no mercado de transferências. Em Madrid, Cristiano prepara-se para iniciar a sua 7ª temporada com a camisola dos blancos, e este percurso tem sido marcado por êxitos, recordes e glórias. Amores, ódios e invejas, Cristiano tem resistido a tudo, superando o seu rendimento ano após ano. Até ao momento CR7 já disputou 348 jogos, tendo festejado 364 golos, um registo sobrenatural que tem vindo a conquistar quem realmente é amante do futebol. A Liga BBVA, a Taça do Rei e, claro, a Champions de 2014 e 2016, títulos atrás de títulos que Cristiano ajudou a alcançar.

O génio e a excelência do astro merengue é bem visível, bastando analisar o topo dos melhores artilheiros da história da UEFA Champions League. O lusitano é neste momento o melhor, somando já 93 tiros certeiros, mais 10 que o 2º, que é, obviamente, Messi. Recentemente o craque das quinas afirmou ter a intenção de terminar a carreira aos 40 anos o que acaba por não ser surpreendente perante a capacidade atlética que o craque tem evidenciado ao longo dos anos.

Com a camisola das quinas CR7 tem vindo a construir um percurso sólido, que se iniciou no legado de Scolari. Desde 2003 que o astro luso brilha com as cores nacionais, preparando-se aos 31 anos para competir na sua 7ª fase final de grandes provas de selecções (2004, 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014). No Euro 2004 Cristiano viveu o momento mais alto na nação de todos nós, ao ajudar de forma decisiva a alcançar a final do Europeu. As lágrimas que CR7 soltou nesse fatídico duelo diante a Grécia são hoje mágoas que o craque pretende esquecer, porque 12 anos volvidos Cristiano e companhia tudo farão para levantar o troféu que escapou em 2004. Quando o jogador entrar em campo diante a Islândia alcançará Figo como o mais internacional de sempre nas quinas (127 jogos). Cristiano é sem dúvida a mais célebre figura das quinas, sendo também o melhor marcador de sempre com 58 tentos concretizados.

Cristiano Ronaldo no Euro 2004
Cristiano Ronaldo no Euro 2004, em Lisboa

Seja ao lado de Nani ou Quaresma, uma verdade é universal: com CR7 a equipa lusa ganha liderança, mística, ambição, velocidade, instinto goleador, técnica e, claro, ganha também confiança para começar já esta terça-feira a triturar os islandeses com a classe do melhor jogador do universo!

Futebol Português