Ricardo Carvalho ao ritmo da juventude: patrão central em alta no Euro

A equipa das quinas tem sido uma desilusão, mas o "jovem" Ricardo Carvalho merece todo o destaque VAVEL Portugal. Em vésperas do duelo decisivo diante a Hungria, o central jogou os dois jogos na fase de grupos e foi de longe o único herói do mar constante e que mostrou estar numa forma física invejável. Ricardo Carvalho é um verdadeiro exemplo para toda a Nação, para que Portugal entre de uma vez por todas no caminho das vitórias.

Ricardo Carvalho ao ritmo da juventude: patrão central em alta no Euro
Ricardo Carvalho tem sido uma das figuras fundamentais das quinas neste Euro 2016

Aos 38 anos, Ricardo Carvalho é indiscutivelmente o parceiro de Pepe no eixo central da defesa lusa. A desconfiança em torno da sua convocatória tem sido rapidamente substituída pela admiração em ver Carvalho cortar cada lance com uma garra e uma velocidade atípica num jogador que se apróxima das quatro décadas de existência. Os dois jogos lusitanos no Euro são para esquecer, mas as performances de Carvalho diante a Islândia e a Aústria foram inequivocamente brilhantes em termos individuais.

Ricardo Carvalho: o veterano luso brilha no Euro

O central luso Ricardo Carvalho é, e será, um dos defesas mais célebres de sempre no Futebol Mundial, mas aos 38 anos a dúvida em torno da sua condição física levantou uma maré de desconfiança. Para remar contra essa maré, Carvalho resolveu agarrar a titularidade ao lado de Pepe, mostrando que depois de uma época desgastante ainda tem alma e força para alinhar por Portugal durante 90 minutos diante a Islândia e outros 90 frente à Àustria.

Até agora os heróis lusos apenas conquistaram 2 pontos e a contestação a Vieirinha, Danilo, Cristiano etc, tem deixado para segundo plano a excelência exibicional de Ricardo Carvalho nas duas partidas do grupo F. Em contagem decrescente para o mata mata frente à Hungria é obrigatório corrigir os erros, mas deveria ser também obrigatório olhar para o jogador mais constante da selecção, Ricardo Carvalho, como sendo a fonte de motivação que os heróis do mar necessitam para mostrarem que é possível dar o passo que faltou em 2004.

Ricardo Carvalho quase conquistou o Europeu em 2004
Ricardo Carvalho quase conquistou o Europeu em 2004

É curioso que, para além de CR7, só Ricardo Carvalho sabe o que é estar perto de vencer um Europeu, e para que Portugal, 12 anos depois, não se veja grego para superar os obstáculos, é imperativo que na próxima quarta-feira diante a Hungria se volte a acender a chama que em tempos levou o futebol das quinas ao topo do velho continente.

Frente à Islândia e à Austria, Ricardo Carvalho completou mais 2 internacionalizações, somando ao todo 88 jogos com a camisola nacional. Até agora a participação portuguesa em França ficou manchada por 2 empates desoladores, mas é de louvar que o antigo líder e craque Ricardo Carvalho mantém a qualidade e a frescura que tantas alegrias deram aos portugueses. Os cortes limpíssimos, a inteligência de saber onde se colocar em campo, a liderança, tudo isto resume as actuações do central nestes 2 embates. Pela frente, Carvalho teve oponentes que não atacaram muito, mas os craques emergem quando são chamados a intervir em lances cirúrgicos que podem resultar em golos fatais. Portugal enfrentou 2 adversários que ofereceram a iniciativa de jogo aos lusos, mas em os contra-ataques destes opositores testaram a atenção e a astúcia de Carvalho.

Ricardo Carvalho esteve indiscutivelmente impecável na partida frente à Áustria
Ricardo Carvalho esteve indiscutivelmente bem na partida frente à Áustria

Ter um central que prima pela concentração e pela rapidez de reação é um luxo, e o o jogador luso tem deslumbrado nestes parâmetros, tendo sido o melhor jogador português até ao momento. Diante a Islândia o atleta chegou até a ficar perto do golo na sequência de um canto, facto que valoriza ainda mais a forma física invejável que o central apresenta para compôr o eixo defensivo e subir sempre à área contrária para integrar o ataque a bolas paradas.

Em suma, Ricardo Carvalho mostrou ter condições físicas para representar Portugal no Euro, mas mostrou, e continuará a mostrar, que recuperou a alma e a mística de lutar pelas cores do país, mesmo depois de ter sido afastado na era de Paulo Bento. Ironia ou não, Ricardo é no presente um jovem de 38 anos que recuperou o seu espaço e que, mesmo tendo feito 44 jogos pelo Mónaco, está pronto para mostrar que a veterania e o cansaço não passam de pormenores quando o que está em jogo é levar Portugal ao topo do Futebol Europeu . Aconteça o que acontecer, jogue quem jogar, uma verdade é universal: Ricardo Carvalho é o jogador mais velho do Europeu, mas é também o central mais brilhante na competição até agora.