Braço-de-ferro: João Mário ausente da apresentação do Sporting 2016/2017

João Mário e o Sporting entraram num braço-de-ferro: o internacional português pretende ser transferido para uma liga mais competitiva, enquanto o Sporting não se vê a abrir mão do médio por valores abaixo dos 35 milhões de euros. A ausência do atleta na apresentação da equipa é o grande sinal de que a situação se extremou.

Braço-de-ferro: João Mário ausente da apresentação do Sporting 2016/2017
Foto: Zimbio

Se o cenário da relação entre João Mário e o Sporting estava intermitente, após a apresentação da equipa para a temporada 2016/2017, ficou bem mais apagado: o jogador faltou ao evento, sendo o único atleta (à excepção do caso do gravemente lesionado Lukas Spalvis) a não estar presente perante o público leonino. O treinador Jorge Jesus desvalorizou a ausência, explicando que o médio se encontra ainda de férias, mas, ao que apurámos, existe descontentamento por parte do jogador devido à insistência da direcção em não transferir o recém-campeão europeu.

Para surpresa dos adeptos presentes no Estádio Alvalade XXI, João Mário não marcou presença na apresentação do plantel, ao contrário de outros internacionais que integraram a comitiva que se sagrou campeã da Europa. Tanto William Carvalho, como Adrien e Rui Patrício (que até acabou por jogar 45 minutos) não faltaram ao evento, o que transforma o caso num exemplo solitário, dificilmente explicado pelas férias do atleta. Não é novidade que o jogador havia mostrado vontade em transferir-se para o Inter de Milão, ainda que tal vontade esbarrasse no preço exigido pelos Leões.

As propostas por João Mário não se aproximaram dos 35 milhões exigidos pela direcção do Sporting, facto que tem atrasado o progresso das negociações com vista à transferência do internacional de 23 anos. Ainda assim, o Sporting está disposto a vender o jogador, sendo provável, neste momento, que as conversações sejam reatadas com o objectivo de encontrar um final feliz para ambas as partes; mas, para tal, Bruno de Carvalho terá que sentar-se à mesa com uma maior flexibilidade negocial, ou, por seu turno, João Mário terá de aceitar a irredutibilidade do presidente.

Recorde-se que, em Junho, o pai do atleta afirmou à imprensa que o filho se sentia «magoado» com o Sporting; «Se um funcionário tem um rendimento anual satisfatório, a política é compensar o esforço e produtividade. É normal que esteja magoado, pensa que não está a ser suficientemente valorizado. O Sporting diz que o João vale 60 milhões e paga-lhe como 10», comentou João Mário Eduardo numa entrevista concedida ao jornal 'A Bola'. João Mário renovou o vínculo contratual com os Leões em Dezembro de 2015, mas pretende um novo aumento salarial, ou a saída de Alvalade.