Grandes poupanças...ou nem por isso

Na terceira eliminatória da Taça de Portugal, os denominados “grandes” aproveitaram os adversários teoricamente mais acessíveis para fazer alinhar jogadores menos habituados à titularidade. Apesar das dificuldades pelas quais as três equipas acabaram por passar, foi possível observar boas prestações das “segundas linhas”.

Grandes poupanças...ou nem por isso
Foto: FPF

Sporting CP: Beto

Foto: ASP
Foto: ASP

O sorteio ditou a deslocação dos leões a Famalicão para enfrentar a equipa local, a atravessar uma crise de resultados que ditou o afastamento do técnico Ulisses Morais. Para o jogo no Minho, Jorge Jesus fez muitas alterações no onze, a começar pela baliza. O titularíssimo Rui Patrício deu o seu lugar ao experiente Beto, que assim se estreou de leão ao peito. Apesar de todas as dificuldades pelas quais passa o Famalicão, a equipa da casa causou muitas dificuldades ao Sporting, obrigando Beto a mais trabalho do que ele certamente esperaria. Independentemente disso o guardião esteve sempre em grande nível, mantendo as suas redes intactas.

SL Benfica: Danilo

Danilo estreou-se a marcar (Foto: ASF)
Danilo estreou-se a marcar (Foto: ASF)

O médio brasileiro chegou esta época à Luz oriundo do Valência, para reforçar um meio-campo fragilizado com a saída de Renato Sanches. Todavia, o brasileiro tem tido dificuldades em ganhar o seu espaço no onze. Para o desafio diante do 1º de Dezembro, o técnico Rui Vitória deu uma oportunidade ao médio. Apesar da dificílima vitória por 2-1, obtida nos descontos, Danilo esteve sempre em bom plano, destoando assim do resto da equipa. O brasileiro aproveitou também para fazer o seu primeiro golo oficial de águia ao peito.

FC Porto:  Jesus Corona

Foto: AFP
Foto: AFP

Os dragões jogaram em Aveiro diante do aguerrido Gafanha da Nazaré. Apesar da modéstia do adversário, Nuno Espírito Santo não facilitou e fez alinhar grande parte dos habituais titulares. Apesar disso a exibição dos azuis-e-brancos foi algo cinzenta, algo que o resultado de 3-0 até disfarça. Para este resultado contribuiu Jesus Corona. O mexicano não tem feito parte das escolhas habituais de Nuno para o onze titular, mas em Aveiro mostrou-se a bom nível, entrando na segunda parte, ainda a tempo de fazer o segundo golo dos dragões.