Marítimo x SL Benfica: águia escorrega na Madeira e vê leão aproximar-se

A noite de estreia do renovado Estádio dos Barreiros inspirou os homens da casa que travaram o, até esta sexta-feira, invencível Benfica.

Marítimo x SL Benfica: águia escorrega na Madeira e vê leão aproximar-se
Marítimo não se deixou enganar à segunda e travou o líder // Foto: csmaritimo.org.pt

Pela primeira vez na Liga NOS 2016/2017, o favorito Benfica perdeu os 3 pontos em jogo. O Marítimo recebeu os encarnados na sua casa e começou desde logo a ganhar, decidindo o 2-1 final aos 67 minutos. O tento de Guedes não foi o suficiente para as ambições encarnadas, deixando as águias com apenas 2 pontos de vantagem face ao 2º classificado, o Sporting.

1ª parte: Supremacia Madeirense, apatia do líder

O Benfica entrou, como se esperava, bastante pressionante para tentar resolver a questão rapidamente, mas o Marítimo conseguiu conter muito bem esse ímpeto e, na sua primeira incursão à baliza, surpreendeu os encarnados, com um remate de Ghazaryan que desviou em Semedo e traiu completamente Ederson. 

As águias tinham que responder e foi isso que fizeram, com remates de André Almeida, Luisão e Mitroglou, que não chegaram ao destino pretendido. Aos 27 minutos aconteceu o golo dos encarnados, um golo a meias entre Nélson Semedo e Gonçalo Guedes. O defesa direito rematou a bola enrolada que se dirigia para fora de campo e esta embateu nos pés de Guedes, entrando caprichosamente na baliza dos insulares.

A seguir ao golo a defesa do Marítimo perdeu um pouco de confiança e o Benfica subiu para cima desta, mas sem sucesso até ao intervalo. Primeira parte nem sempre bem jogada, mas com duas equipas muito agressivas.

2ª parte: Cheque-mate aos encarnados

A equipa visitante veio revigorada do descanso, e logo aos 47' Salvio acerta na trave. O Marítimo viu-se obrigado a recuar e a dar a inciativa do jogo por completo ao adversário. 

Aos 66', com Rafa já em campo, o 27 das águias não conseguiu dar o melhor seguimento a cruzamento de Cervi. E como se costuma dizer na gíria, "quem não marca, sofre", e foi isso que aconteceu. No minuto 67, Maurício, contra a corrente do jogo, deu a melhor resposta a um canto de Edgar Costa e deu a vantagem aos maritimistas. Com o tempo a passar, notava-se a ansiedade dos jogadores a vir ao de cima, o descernimento para decidir a diminuir, e foi mesmo essa a tónica até ao final do jogo.

Com este desaire, os rivais do Benfica podem dar um passo importante na recuperação do atraso, principalmete o Sporting, que amanhã recebe o Vitória de Setúbal, e que na próxima jornada visita o Estádio da Luz.