O ano em Revista: Março

Faltam 10 dias para o Final do Ano e até lá no VAVEL Portugal vamos recordar tudo aquilo que de importante se passou em cada um dos meses do ano No mês de Março o derby de Lisboa, foi decisivo para o título, enquanto nas provas europeias jogaram-se os oitavos-de-final. Vamos recordar!

O ano em Revista: Março
(Fonte: Sputnik Internacional)

Depois de ter sido passado em revista o mês de Fevereiro, eis que Março entra de rompante com o derby entre Sporting e Benfica. Em Alvalade estava em jogo a luta pela liderança do campeonato, e a disputa do título nacional. Nas competições europeias só os encarnados e o Sporting Braga permaneciam em prova, jogando a qualificação para os quartos-de-final, da Liga dos Campeões e Liga Europa, respectivamente.

E tudo o derby mudou

A 5 de Março o Estádio de Alvalade enchia para o derby, em que se jogava o comando da Liga e consequentemente a conquista do título. O Sporting entrava em campo com mais um ponto que o rival Benfica, e uma vitória para qualquer um dos lados seria um passo decisivo, no que restava do campeonato. O triunfo acabou por «sorrir» às águias, com um golo de Mitroglou aos vinte minutos da primeira parte, numa partida onde os leões foram superiores mas não foram capazes de materializar em golos, as várias oportunidades criadas ao longo do encontro.

Na memória dos adeptos leoninos ainda perdura o incrível falhanço de Bryan Ruiz na segunda metade do desafio, em plena pequena área e sem ninguém na baliza o costa-riquenho conseguiu atirar a bola por cima da barra. A partir deste jogo ficariam a faltar mais nove por disputar, mas nenhum dos emblemas voltaria a ceder pontos e o Benfica acabaria por tornar-se tricampeão nacional com 88 pontos, mais dois que o Sporting. Nunca no campeonato português as duas equipas tinham atingido esta pontuação.

Benfica «gelou» Zenit

O mês de Março teve a continuação das competições europeias. Na Liga dos Campeões, o Benfica era o único representante português em prova e pela frente tinha nos oitavos-de-final, o Zenit orientado na altura por André Villas-Boas e onde actuam Luís Neto e Danny. Depois da vitória na Luz por 1-0 na primeira mão, as águias «voaram» até São Petersburgo com uma vantagem mínima, mas que se podia tornar confortável com a obtenção de um golo.

O Zenit por sua vez sabia que tinha de marcar, para aspirar a seguir em prova e depois de várias ocasiões desperdiçadas, acabou por chegar ao golo já na segunda parte por Hulk. A eliminatória estava empatada e tudo parecia encaminhar-se para um prolongamento, mas a cinco minutos dos 90' um remate de Raúl Jiménez é defendido a meias por Lodygin e a barra, só que na recarga Gaitàn de cabeça empurrou para dentro da baliza.

Gaitàn e Hulk marcaram na segunda mão (Foto: uefa.com)

A eliminatória ficava resolvida, mas o Benfica haveria mesmo de vencer o jogo, já em tempo de compensação num remate do brasileiro Talisca. O conjunto português «carimbava assim o passaporte» para os quartos-de-final da prova milionária, onde iria ter pela frente os alemães do Bayern Munique.

Sporting Braga deu «banho turco» ao Fenerbahçe

Na Liga Europa o Sporting Braga permanecia como o único conjunto português em competição, e tinha agora como adversário nos oitavos-de-final o Fenerbahçe, treinado naquela altura por Vitor Pereira, com Bruno Alves e Nani a titulares. A primeira mão jogou-se a 10 de Março em Istambul, numa partida equilibrada um golo de Mehmet Topal a oito minutos do fim, garantiu o triunfo turco e a vantagem para a segunda mão.

Esse encontro disputou-se a 17 de Março no Municipal de Braga, e aos minhotos só uma vitória dava o apuramento para os quartos-de-final. Comandados então por Paulo Fonseca, os bracarenses trataram de igualar a eliminatória com um golo de Hassan aos onze minutos. As coisas pareciam complicar-se, quando já em tempo de compensação, Alper Topuk fez o 1-1 resultado com que se chegaria ao intervalo.

Reviravolta minhota nos oitavos-de-final da Liga Europa (Foto: sicnoticias.sapo.pt)

O Sporting Braga voltava a precisar de marcar por duas vezes para continuar em prova e foi para cima do Fenerbahçe, que acabou por sucumbir nos últimos vinte minutos da partida. Josúe na marcação de uma grande penalidade fez o 2-1, aos 69' e foi preciso esperar apenas cinco minutos para Stojiljkovic completar a reviravolta na eliminatória. O ponto final foi colocado por Rafa aos 83' levando ao rubro os adeptos bracarenses. Nos quartos-de-final o Sporting Braga teria pela frente o Shakhtar Donetsk.

Como vimos Março foi um mês onde o derby mudou a liderança no campeonato português, e que viria a ser decisivo nas contas do título. A nível europeu Benfica e Sporting Braga continuavam «a dar cartas», seguindo em frente na Liga dos Campeões e Liga Europa. Os restantes nove meses do ano, vão contar mais histórias, que se passaram no mundo do futebol em 2016.