Sporting: A crise chama-se mesmo Jorge Sousa?

Jorge Jesus, após o jogo de ontem, fez questão de frisar que a sua equipa não está em crise e, se está, é causada por terceiros, noutra referência à arbitragem polémica de Jorge Sousa no passado 'Derby'.

Sporting: A crise chama-se mesmo Jorge Sousa?
(foto: gettyimages.com)

É justo dizer que o Sporting não atravessa uma boa fase. É justo dizer que a estabilidade não está muito presente no clube de alvalade. Será justo colocar a responsabilidade numa arbitragem? 

É certo que se os 'Leões' tivessem vencido na Luz estariam, provavelmente, em primeiro lugar. Não venceram. Fica para a História a derrota, seja ela justa ou não. Porém, a derrota num jogo não determina um ciclo negativo que um clube possa ter. Antes da derrota na Luz, os verde e brancos já tinham perdido para a Liga dos Campeões, ficando fora das competições europeias, e depois do Derby voltaram a perder frente ao SC Braga diante dos seus adeptos. A vitória de ontem, ainda que sofrida, serviu para atenuar o ambiente pesado entre equipa e apoiantes, mas não deixa esquecer a campanha menos positiva até agora.

No início da temporada as expetativas eram altas, e havia razões para isso. O Sporting tinha subido imenso de forma na época transacta e praticou, para muitos, o melhor futebol do futebol português, tendo ficado apenas a 2 pontos do título. Não houve troféus, mas houve um ressuscitar de um orgulho leonino há muito escondido por detrás de épocas muito negativas. Perderam-se jogadores importantes como João Mário e Slimani, mas o investimento feito fazia crer que pouco ou nada mudaria. 

O Sporting não começou, sequer, mal a época. Três vitórias seguidas à entrada para o campeonato, incluindo contra o FC Porto em casa, e arrancou várias exibições de gala na Liga dos Campeões (recorde-se a quase vitória no Barnabéu, onde o Sporting surpreendeu o Real Madrid com o seu futebol). Mas havia um dilema: depois de muitos jogos para as competições europeias, o Sporting parecia ter dificuldades em vencer para a liga. Perdeu 3-1 frente ao Rio Ave após jogo com o Real Madrid, empatou 3-3 em Guimarães logo depois do jogo com o Légia de Varsovia em casa e empatou 1-1 com o Tondela em casa depois de perder contra o Borussia Dortmund. Nestes jogos, contamos já 7 pontos perdidos. 

Este historial levanta questões. É o plantel leonino suficiente para tanta competição? Está Jorge Jesus a fazer uma boa gestão do seu plantel? Certo é que, nos últimos jogos a contar para Liga dos Campeões, campeonato e Taça de Portugal, o técnico leonino utilizou quase sempre o mesmo onze inicial. Poderá, assim, haver um cansaço dos jogadores. As principais trocas que são feitas, na equipa do Sporting, são entre Bruno César e Campbell. Quase todos os restantes jogadores são titulares indiscutíveis e têm sido utilizados em quase todos os jogos na sua totalidade. 

O Sporting já foi prejudicado esta época por arbitragens, mas os seus problemas vão para além dessa realidade e Jorge Jesus não pode culpar a arbitragem de Jorge Sousa pela sua situação atual, ainda que possa ter tido influência. Poucas opções no banco, cansaço dos jogadores e alguma insegurança após resultados menos positivos são algumas das razões que colocam o Sporting na situação em que se encontra. 

Poucas dúvidas existem quanto à capacidade de recuperação da equipa de alvalade, o mercado está aí à porta e é provável que Jesus tenha um ou outro pedido para a direção de modo a aumentar as suas opções. Até lá fica na História desta época que ainda se escreve um Sporting pálido e que pouco tem a ver com o da época passada. 

Futebol Português