Pré-época Benfica

O Benfica arrancou com a sua pré-temporada em meados de Julho. Pelo meio, muitas já foram as alterações no que ao plantel diz respeito. Apesar de estar ainda numa fase inicial da sua preparação, já é possível tirar algumas conclusões relativamente à situação do campeão nacional e aquilo que terá de fazer para chegar ao início da temporada na melhor forma possível.

Pré-época Benfica
Pré-época Benfica

Ainda antes de partir para a Suiça para o estágio de pré-temporada, o plantel do Benfica sofreu profundas alterações relativamente à época passada. As mudanças mais significativas tiveram lugar no sector defensivo.

As leis do mercado, juntamente com a vincada necessidade de financiamento, determinaram as saídas dos defesas Lindelof e Nélson Semedo, para o Manchester United e Barcelona respectivamente, assim como a do guarda-redes Ederson para o Manchester City. No que a entradas diz respeito, de destacar os médios Martin Chrien (ex-Viktoria Plzen) e Krovinovic (ex-Rio Ave), e o avançados Seferovic (ex-Eintracht Frankfurt), e Chris Willock (ex-Arsenal).

Foto: metro.co.uk
Foto: metro.co.uk

Assim partiram os campeões nacionais para terras helvéticas. Durante esse estágio, as águias estrearam-se na nova temporada diante do Neuchatel Xamax, vencendo por 2-0. Poucos dias depois, e exactamente no dia seguinte ao anúncio oficial da transferência de Nélson Semedo para Barcelona, os encarnados foram copiosamente derrotados pelo Young Boys por 5-1.

Foto: ASF
Foto: ASF

Este resultado fez soar os alarmes nas hostes benfiquistas. Assim, e depois de ver sair três elementos nucleares do seu sector defensivo, e tendo em conta o reforço já realizado para o meio-campo e ataque, torna-se absolutamente imperativo o reforço do sector mais recuado. Segundo a imprensa nacional, a baliza e lateral direita serão as zonas a carecer de maior atenção, sendo necessário encontrar substitutos à altura de Ederson e Nélson Semedo.

De momento, Rui Vitória conta com os veteranos Júlio César e Paulo Lopes, e o jovem Bruno Varela para a baliza. Com a provável inclusão de Paulo Lopes na estrutura técnica da equipa, é certo que as águias irão contratar, pelo menos, um guardião.

Foto: ASP
Foto: ASP

No que à lateral direita diz respeito, André Almeida é uma opção de recurso, cumprindo sempre que chamado; já o jovem Pedro Pereira ainda é uma incógnita. O defesa português terá de se mostrar ao melhor nível para ganhar a confiança de Rui Vitória, de forma a convencer o técnico encarnado de que ele é o substituto ideal de Nélson Semedo.

Independentemente disso, e depois de ter feito as "obrigatórias" vendas, é certo que o Benfica irá atacar o mercado até ao seu fecho, em busca de apetrechar o seu plantel da melhor forma. Tal como em qualquer clube, as indicações dadas pelo plantel encarnado irão definir quais as prioridades e necessidades da equipa para atacar da melhor maneira a nova época.