Paulinho: a nova aposta para o meio-campo dos Dragões.

O reforço brasileiro chegou ao Porto neste mercado de inverno proveniente do Portimonense.

Paulinho: a nova aposta para o meio-campo dos Dragões.
Fonte: zerozero.pt

Paulo Henrique Soares dos Santos, médio ofensivo de 23 anos, nascido a 10 de julho de 1994, foi emprestado para reforço do FC Porto até ao final da época. Com apenas 62kg e 169cm, é destacado pela sua velocidade e um pensamento rápido facilitando o contacto com os avançados da equipa. O contrato com os azuis e brancos, com uma cláusula obrigatória de 5 milhões, permitiu o grande passo na carreira do brasileiro. No que diz respeito ao campeonato português, uma vez já membro desde 2015, apresenta a seguinte estatística:

  Jogos Minutos Golos 
Liga Portuguesa 21 1663 2
Taça de Portugal  1 120 0
Taça da Liga 2 133 1
Total 24 1916 3

 

A derrota frente ao Braga, a 20 de janeiro, ainda com a camisola preta e branca, permitiu a despedida oficial do jogador mas, em contrapartida, a sua estreia não passou despercebida no empate em Moreira de Cónegos frente aos dragões, quando aos 67 minutos é substituído pelo avançado brasileiro, T. Soares. Posterior à sua estreia, Paulinho defrontou os guerreiros do Minho dando entrada nos últimos 26 minutos do jogo, em substituição de J. Corona, que apesar de não ser o destaque do jogo, superou algumas dificuldades de adaptação e ainda tem muito para relevar ao FC Porto.

Posição em campo?

É um dos temas mais debatidos, qual será a posição mais útil para Sérgio Conceição? Já no Portimonense tanto jogava na ala como no centro. Há quem diga que na adoção da estratégia 4-2-3-1 o jogador perde o seu destaque. A sua característica de extremo ofensivo, sempre fez com que fosse um erro manter o atleta recuado.

 

Devido às limitações propostas pela UEFA, o esquerdino não foi inscrito na Champions, apesar da cláusula de compra obrigatória no contrato.

"As equipas só podem inscrever três jogadores e nós temos restrições da UEFA. O Gonçalo, formado no clube, não obrigava a nenhuma saída. O Osório entrou por causa do problema do central [Felipe está castigado e não pode defrontar o Liverpool]. Decidimos meter o Waris e tirar o Hernâni. No entanto, Paulinho e Hernâni vão ser importantes no campeonato, porque vamos ter uma carrada de jogos até ao fim da época. Acredito verdadeiramente nos jogadores". Sergio Conceição explica ao JN.

Não por falta de competência, mas porque ainda tem muito mais para mostrar à equipa. Porém o treinador azul e branco considera Paulinho fundamental para o campeonato e encontra-se satisfeito com os quatro reforços que chegaram neste mercado de inverno. Paulinho irá enfrentar os Leões hoje ás 20:15h.

Newton Mota, o observador responsável pela chegada de Paulo Santos à Europa, vê finalmente concretizado o sonho que idealizou para o futebolista brasileiro que sempre ansiou vestir a camisola azul e branca.

Histórico:

Época Equipa Jogos Golos
2008-2012 Bahia - -
2012/2013 Córdoba 6 0
2013/2014 Cádiz 1 0
  Eldense 12 0
2014/2015 Beira-Mar 17 0
2015/2016 Farense 15 2
2016/2017 Portimonense 39 9
  Portimonense 22 3
2017/2018 FC Porto    2 0

 

Mais sobre Paulinho

O seu trajeto enquanto jogador passou inicialmente por um pequeno clube em Goiânia com parceria com o Cruzeiro, clube onde Mota descobriu o talento. Mas o percurso não foi fácil. O esquerdino portista ficou conhecido pela sua indisciplina nos tempos que jogava no futebol brasileiro.

O seu êxito deve-se ao observador brasileiro que decidiu arriscar o futuro do jogador, quando em 2009 o transferiu para o Esporte Clube Bahia, onde tudo começou. 

«Sabia que, em conjunto com a minha equipa, íamos conseguir extrair algo do Paulinho. No Cruzeiro não jogava, por castigo. E eu imaginei que no Bahía ele seria um grande destaque. Imaginava que, dando-lhe atenção, íamos projetá-lo para jogar em grandes clubes no Brasil ou no exterior» Segundo as declarações por parte de Newton Mota ao Maisfutebol.

Foi na Bahía que o admirador de Neymar se destacou com a vitória de títulos sub-15 e sub-17.

«Sempre vimos nele bastante irreverência. Era um bocadinho sem juízo fora do campo. Nada de bebida, mas era muito namorador, por exemplo. Parecia hiperativo. Não era menino para estar uma tarde em casa a ver televisão» acrescenta Mota.

Será uma questão de tempo para Paulinho se adaptar à equipa portista.