Classe de Cardinal afasta Sérvia: Portugal apurado para o Mundial de Futsal

A equipa das quinas eliminou a Sérvia no Play-off de acesso ao Mundial de Futsal. Portugal venceu esta noite a Sérvia por 2-1, carimbando o passaporte para a fase final do Mundial da Colômbia.

Classe de Cardinal afasta Sérvia: Portugal apurado para o Mundial de Futsal
Portugal apurou-se na noite desta terça-feira o Mundial de Futsal // Foto: Lusa

O mago Ricardinho voltou a ser um autêntico craque frente à Sérvia, mas na noite de emoções da segunda mão do play-off foi Cardinal a brilhar mais alto, com um golo e uma assistência primorosa para o 2º tento luso. Depois do 1-2 da primeira mão os lusitanos voltaram a vencer 2-1, e no global as quinas triunfaram por 4-2, podendo começar a pensar no Mundial que se disputará em Setembro, na Colômbia.

Primeira parte: domínio dos mágicos lusos

O pavilhão de Odivelas vestiu as cores lusitanas e o ambiente foi arrepiante para o Portugal x Sérvia. A vantagem que Portugal trouxe da Sérvia colocava os lusos perto do mundial da Colômbia, mas a equipa de Jorge Brás não se encostou à sombra da vantagem e entrou forte na partida desta 2ª mão do play-off. A selecção das quinas entrou na quadra com uma postura muito ofensiva, com foco para o artista Ricardinho que, no 1º minuto, levou o esférico a passar perto do poste. Com o pivot Cardinal disponível, Portugal aplicou um futsal bem mais vistoso, com trocas de bola notáveis com Pedro Cary e Ricardinho. Ainda nos minutos iniciais fica o registo para uma finta humilhante que Ricardinho aplicou a um sérvio, que levou ao delírio todos presentes nas bancadas.

Foto: Lusa
Portugal merecia a vantagem ao intervalo // Foto: Lusa

O número 10 esteve muito interventivo, mas foi Tiago Brito a ficar a centímetros de acertar com as redes. A estrela sérvia Kosic tentou responder, mas o tiro foi inofensivo. A equipa lusa jogou com uma dinâmica extraordinária e com uma troca de bola só ao nível de uma grande selecção. O mago Ricardinho continuava irrequieto e, num lance genial, livrou-se de um sérvio e rematou ao poste. Destaque também para um tiro potente de Cardinal, que o guardião sérvio parou com uma grande parada. O colectivo luso dominou a 1ª parte e, perto do intervalo, registo para a jogada mais bonita da 1ª etapa: troca de bola rápída, passe de Ricardinho para Cardlnal, mas o pivot perdeu novamente o duelo com o guardião sérvio. Logo a seguir, Ricardinho testou também ele o guarda-redes, mas ao intervalo o 0-0 insistia em manter-se. Em vantagem no play-off, as quinas mereciam ter saído da quadra na frente, mas ia valendo a vantagem da 1ª mão. Ricardinho esteve incrivelmente louco, mas o guardião sérvio apresentava-se como um grande obstáculo.

Segunda parte: Cardinal leva-nos ao Mundial

Os sérvios iniciaram a 2ª etapa com outra alma e com uma maior atitude, mas foi Portugal a balancear a rede. Num contra ataque feroz, o guardião sérvio parou Bruno Coelho, mas na recarga Cardinal gritou em alto e bom som o golo de Portugal! Pouco depois, Ricardinho abanou a varinha, mas o guarda redes sérvio não foi em feitiços e defendeu. A Sérvia respondeu e chegou ao empate por intermédio de Ristic, relançando assim a luta pela eliminatória. Os lusos Pedro Cary e Ricardinho falharam escandalosamente o segundo golo, e a meio da 2ª parte Portugal estava mais perto do mundial. Na marcação de um livre, Cardinal lançou Tiago Brito, que rematou a contar, recolocando as quinas em vantagem, num tento fabricado em labratório, valendo a visão de jogo de Cardinal. Com este tiro certeiro os lusitanos voltaram a encostar a Sérvia à sua defesa, com um controlo de bola exepcional e com relevo para Cardinal, que foi sem dúvida o craque de serviço.

Foto: Lusa
Portugal acabou por vencer por 2-1, apurando-se para o Mundial // Foto: Lusa

Para responder ao domínio luso a Sérvia apostou na espectacularidade do 5 para 4, dando por tudo para tentar inverter a confortável vantagem portuguesa nas 2 eliminatórias do play-off. A equipa de Jorge Brás reagiu bem à estratégia sérvia e Ricardinho ficou perto do 3º tento das quinas. A poucos minutos do fim, Portugal recuperou o esférico, e com a baliza deserta o guardião Vitor Hugo rematou, mas a bola embateu com um estrondo na barra. A táctica lusa foi notável, porque não só estava a conseguir travar o 5 para 4 da Sérvia, como criou também ocasiões para ampliar a vantagem. O Harry Potter Ricardinho partiu para um contra ataque, fintou um oponente, mas viu mais uma vez o guardião negar o golo. Depois de uma expulsão de um sérvio, Cardinal beneficiou de um livre, e com um tiro potente levou a bola ao encontro do incansável guarda redes sérvio.

O 2-1 manteve-se até final e Portugal está apurado para o Mundial da Colômbia. Em Setembro as quinas irão disputar jogo a jogo, e, com Cardinal e Ricardinho, Portugal quererá afirmar-se em definitivo como um verdadeiro candidato a vencer a prova. O Futsal move cada vez mais os portugueses e é com orgulho que os lusitanos venceram 4-2 no global do play-off, frente a uma nação sérvia forte.