Porto bate Benfica nos acréscimos e fica perto do título
Porto de Mangala, vence Benfica no estádio do Dragão e fica perto do título (Foto:AFP)

Na disputa pelo título nacional, as equipes de Porto e Benfica se enfrentaram no Estádio do Dragão, neste sábado. Em jogo á liderança da competição, faltando apenas uma rodada para o seu final e com á diferença de dois pontos apenas separando os dois rivais. O clássico foi quente e emocionante.

E os donos da casa com gol nos acréscimos do brasileiro Kelvin, bateram o Benfica pelo placar de 2 á 1, dependendo agora só de uma vitória simples frente ao Paços de Ferreira para se sagrar mais uma vez campeão português.

Precisando vencer o Porto começou o jogo pra cima do Benfica. Logo aos 4 minutos,  pela direita, o lateral Danilo livre bateu cruzado, a bola passou por Jackson Martínez e saiu pela linha de fundo. Marcando pressão e encontrado espaços pelo lado de campo, o Porto chegou novamente pela direita, foi a vez do volante Fernando chutar fraco para o gol em defesa tranquila do goleiro Arthur.O Benfica não atacava, mas em cobrança de lateral no minuto 18, Garay na área finalizou, a bola bateu em Fernando sobrando para Lima livre, colocar de chapa no gol de Hélton, abrindo o placar no Dragão.

Após o gol o Benfica cresceu, melhorou a marcação e tinha mais a posse de bola, mas clássico é clássico, e em chegada isolada na esquerda Varela cruzou, desviando em Maxi, Arthur tentou defender, mas a bola bateu na mão do goleiro e entrou para as redes, era o empate do Porto. Mesmo com o gol quem continuou melhor foi o Benfica, tanto que logo aos 26 minutos, Lima cobrou falta de longe, obrigando Hélton a espalmar para escanteio. João Moutinho ainda arriscou batendo de fora da área, mas Arthur atento também espalmou para longe do gol benfiquista.

Aos poucos o jogo ficou travado, sem emoção, com as duas equipes encaixadas na marcação, ninguém se sobressaía e o nervosismo tomava conta. Em duas divididas mais ríspidas, o árbitro Pedro Proença teve entrar em ação controlando o jogo. Assim a partida se encaminhou até o fim do primeiro tempo, com empate no Dragão.

O inicio do segundo tempo era um espelho do primeiro, a equipe da casa atacava muito, tinha mais posse de bola e chegava em especial pela esquerda com Varela, que por duas vezes driblou o lateral Maxi Pereira e chutou com perigo, na primeira Arthur espalmou por cima do gol, a segunda em bela curva, foi para fora. O Benfica esperava o Porto em seu campo, abrindo os meias e buscando o contra golpe, marcava bem, irritando a equipe portista.

Só aos 61 minutos, o Benfica chegou,  Matic de fora da área bateu travado em Fernando e a bola caiu mansa nas mãos da Hélton. A resposta azul veio logo depois, Martínez recebeu cruzamento de Danilo e desviou para boa defesa no reflexo do goleiro benfiquista. No minuto 70 outra boa chance azul, Martínez desviou cobrança de falta de Moutinho  e mandou por cima do gol. Daí em diante o jogo voltou a ficar tenso, brigado. Precisando atacar o Porto colocou em campo mais dois atacantes (Liédson e Kelvin) tirando homens de defesa, resultado abafa final.

E no abafa chegou com James Rodríguez, que recebeu livre em impedimento não marcado, arrancou e bateu no pé da trave esquerda de Arthur. Porém o Benfica respondeu, Cardozo cobrou falta rasteira no canto direito de Hélton, que muito bem foi buscar. A partir daí, o jogo parecia se arrastar para o empate, mas aos 91 minutos, Kelvin na esquerda tabelou com Liédson, arrancou, ganhou da marcação e bateu cruzado no canto esquerdo de Arthur, sem chances para o goleiro. Era a virada portista e emoção geral no Dragão. Com a vitória o Futebol Clube do Porto depende só de si para conquistar o tri-campeonato português. Ao Benfica resta secar o rival e vencer o Moreirense.

VAVEL Logo