Estoril apenas empata na sua estreia em competições europeias frente ao Hapoel Ramat
Time do técnico Marco Silva agora decidirá a classificação fora de casa na cidade de Ramat Gan (Foto:A Bola)

A primeira partida internacional em mais de 70 anos de história, com esse peso entrou em campo a equipe do Estoril (POR), frente ao Hapoel Ramat (ISR), time desconhecido de Israel. A partida válida pela terceira rodada da Liga Europa, ou Pré-Liga, foi disputada nesta quinta-feira (1) no acanhado estádio do clube português: o Antonio Coimbra Mota, quase lotado com os mais de 4 mil torcedores presentes.

Jogando em casa e com mais qualidade técnica, a equipe do Estoril tratou de reter a bola, trocar passes e com chegadas pelos lados (com o trio brasileiro Evandro, Sebá e João Pedro aliados ao português Carlitos) atacar o time israelense.  E assim, aos 7 minutos, Carlitos finalizou de fora de área, assustando o goleiro Strauss. No minuto 18, foi a vez de João Pedro em jogada pessoal arriscar de longe, para boa defesa de Strauss, que aos 22 minutos viu, assustado, Carlitos receber bom cruzamento de Babanco e mandar a bola raspando em sua trave.

Porém, o  começo forte da equipe portuguesa foi diminuindo de ritmo a cada minuto. Bem postado, o Hapoel Ramat segurava o time local com muita dedicação na marcação. E aos 25 minutos teve sua primeira chance, Levy cruzou e Romam cabeceou perto da trave de Vagner. A partida foi ficando brigada, com muitos erros de passes e pouca criatividade. Só aos 45 minutos o goleiro brasileiro do Estoril teve trabalho novamente, em chute forte do centroavante Diamant, que Vagner defendeu.

Na segunda etapa, quem começou bem foi o time israelense, o Hapoel chegou com o meia Buzaglo, batendo com categoria e perigo no canto de Vagner. O técnico Marco Silva teve de mexer aos 53 minutos: Sebá machucado deu lugar a Luis Leal. E o time da casa melhorou, Filipe Gonçalves finalizou por cima do gol de Strauss aos 57 minutos. Aos 62, foi vez de Luis Leal, com categoria, arriscar por cima do travessão do goleiro do Hapoel.

O tempo era inimigo do Estoril e com ele a ansiedade e marcação do Hapoel aumentavam cada vez mais. Sem espaço e com pouca criatividade, as saídas continuaram sendo os chutes de fora, e assim, o melhor em campo, o meia atacante Carlitos, arriscou para linda defesa de Strauss no minuto 64. E em mais duas oportunidades, com o Evandro e Carlitos novamente, a bola passou longe sem grande perigo a Strauss.

O Estoril ainda tentou apostar na velocidade, colocando Gerso no lugar de Carlitos, mas a eficiente marcação do time de Israel segurou a velocidade que se transformou em ansiedade do time português. Aos 88 minutos, Luis Leal em boa jogada de Gerson ainda teve boa chance de finalizar, mas na hora do chute foi travado pela defesa. Final de jogo e empate ruim para o Estoril, mas ao menos a equipe não levou gol, o que pode ajudar na classificação na próxima quinta-feira (7), em partida que será realizada na cidade de Ramat Gan (ISR).

VAVEL Logo