0-1, min 21, Bruno Alves 1-1, min 36, McAuley 2-1, min 52, Jamie Ward 2-2, min 68, Ronaldo 2-3, min 77, Ronaldo 2-4, min 83, Ronaldo
Hat-trick de Ronaldo: Portugal abana mas não cai

Hat-trick de Ronaldo: Portugal abana mas não cai

A selecção das quinas deslocou-se a Belfast para enfrentar a Irlanda do Norte, num jogo a contar para o apuramento do Mundial de 2014; foram os portugueses a marcar primeiro mas os irlandeses venderam cara a derrota: deram a volta ao resultado e só caíram quando Cristiano Ronaldo arregaçou as mangas; o capitão de Portugal soma já 43 golos ao serviço do seu país, tendo ultrapassado o eterno Eusébio

vavel
VAVEL
Irlanda do NorteRui Patrício, Fábio Coentrão, Bruno Alves, Pepe, João Pereira, Raúl Meireles (Nani, min. 55), João Moutinho, Miguel Veloso, Cristiano Ronaldo (Rúben Amorim, min. 90), Vieirinha (Nélson Oliveira, min. 65), Hélder Postiga
PortugalRoy Carroll, Jonny Evans, Lee Hodson, Ferguson (Chris Baird, min 76), McAuley, Steven Davis, Norwood, Chris Brunt, McGinn (Kyle Lafferty, min. 67), Jamie Ward (Corry Evans, min 71), Martin Paterson
ÁRBITRODanny Makkelie (HOL) Admoestados: Pepe (min. 7) Steven Davis (min. 32) Chris Brunt (min. 39) Hélder Postiga (min. 43 vermelho directo) Cristiano Ronaldo (min. 44) Chris Brunt (min. 62) Roy Carroll (min. 62) Norwood (min. 82)
INCIDENCIASJogo do Grupo F, (apuramento para o Mundial de 2014, Brasil) jogado no Windsor Park, Belfast.

Apesar do favoristimo lusitano, nesta sexta-feira (06), a batalha adivinhava-se difícil e foi sem surpresa que Portugal viu uma Irlanda do Norte aguerrida, tenaz nas marcações e agressiva nos duelos individuais, com Ronaldo a merecer atenções redobradas por parte do sistema táctico montado por Michael O’Neill. No entanto, o primeiro golo surgiu do pé do central Bruno Alves, que, à entrada da área adversária, rematou uma bola perdida na sequência de um canto. E quando se imaginava uma travessia calma no estádio Windsor Park para a selecção portuguesa, eis que surgiu a resposta, um quarto de hora depois: canto de Ferguson e cabeceamento de McAuley, indefensável para Rui Patrício. Tudo piorou para Portugal, à beira do intervalo – Hélder Postiga agrediu McAuley e viu o árbitro brandir o cartão vermelho. A necessitar desesperadamente da vitória, a formação comandada por Paulo Bento encarava um empate na casa do adversário, tendo pela frente 45 minutos em inferioridade numérica. Quem poderia mudar o guião de tal filme de terror?

Se tudo corria mal, péssimo ficou com o segundo golo norte-irlandês, apontado por Ward, que marcou na sequência de outro canto batido por Ferguson. Apesar de irregular (fora-de-jogo de Ward) o golo deixava Portugal em maus lençóis e com a corda na garganta – uma derrota em Belfast significaria um mais que provável adeus ao sonho do Mundial de 2014, no Brasil. Mas se o génio de Ronaldo estava prestes a tomar conta do campo, o médio Chris Brunt decidiu antecipar-se e dar uma mão a um Portugal em sérias dificuldades: depois de uma entrada perigosa, Brunt foi expulso e o jogo nunca mais foi o mesmo. De novo em igualdade numérica, Portugal empolgou-se e Ronaldo fez, de cabeça, o empate, correspondendo de modo fatal a um canto de Moutinho. O 2-3 demorou pouco: cruzamento milimétrico de Coentrão e Ronaldo a bisar outra vez de cabeça, solto de marcação.

Portugal ficou em superioridade numérica aos 77 minutos, depois da expulsão de Lafferty. O jogo estava já totalmente controlado por parte da selecção das quinas, que ainda viu Ronaldo completar o seu hat-trick, num remate potente a punir uma falta à entrada da área. Jogo memorável de Ronaldo, que decidiu a partida e foi essencial na obtenção dos três pontos que permitem aos portugueses continuar a sonhar com o Mundial do próximo ano – o jogador do Real Madrid soma agora 43 golos (em 106 partidas oficiais) com a camisola nacional tendo ultrapassado a marca de Eusébio, que possui 41 golos (em 64 partidas oficiais) pelo emblema lusitano. A selecção puxou dos galões para trazer os três pontos para casa e Paulo Bento bem pode agradecer a Ronaldo: é caso para dizer que Portugal abanou mas não caiu.

Grupo F:

Resultados:
Rússia - Luxemburgo, 4-1
Irlanda do Norte - Portugal, 2-4

Classificação:
1. Portugal 17 pontos/ 8 jogos
2. Rússia 15/ 7 
3. Israel 11/ 6 
4. Irlanda do Norte 6/ 7 
5. Azerbaijão 4/ 7
6. Luxemburgo 3/ 7 

VAVEL Logo