O goleador da Amoreira

Luís Leal começou a construir a sua fama de goleador essencialmente a partir da última temporada, no regresso do Estoril-Praia à elite do futebol português. Até então, o avançado matinha um registo discreto em termos de golos e uma colecção já considerável de camisolas vestidas. Depois de ter dividido a sua formação entre o Sporting e o Cova da Piedade, seguiram-se Atlético, Moreirense, Estoril Praia, União de Leiria e por fim um regresso ao clube da linha. Poucos golos e notas de destaque num percurso que mantinha o jogador longe dos holofotes da principal divisão do futebol em Portugal. A grande temporada da formação canarinha acabaria por consagrar o avançado numa das figuras de 2012/13 e lançar o seu nome para a lista de aquisições apetecíveis no mercado de Verão.

Com o “êxodo” das principais estrelas da companhia, casos de Steven Vitória, Jefferson e Licá, adivinhava-se portanto a saída do goleador-mor da equipa de Marco Silva, uma possibilidade que foi permanentemente aventada durante o defeso.

A verdade é que o 9 do Estoril acabaria por ficar e ser decisivo na excelente campanha que a formação canarinha está a fazer nesta temporada. Até ao momento são 7 os golos marcados em todas as competições, mais dois do que os 5 marcados em igual período da época transacta. Ainda que com “apenas” 3 facturados na Liga Portuguesa, os outros 3 assinados na caminha europeia (play-off e fase de grupos) e na Taça de Portugal são uma vez mais o reflexo da influência do goleador para o conjunto estorilista.

Parceria com Sebá dá frutos

Luís Leal e Sebá têm mostrado grande entendimento (Foto: O Jogo)

Tentando precaver-se da inevitável saída do avançado, a administração do Estoril Praia sondou o mercado e garantiu a contratação de um jogador de perfil semelhante, senão idêntico, ao de Luís Leal. Sebá, saído do Fc Porto, chegou à Amoreira com um curriculum muito interessante e uma temporada assinalável ao serviço da equipa B dos Dragões, tendo inclusivamente chegado a jogar pela principal, chamado por Vítor Pereira.

O brasileiro, de 21 anos, é praticamente uma fotocópia do são-tomense: um avançado veloz, explosivo, que tanto pode jogar à esquerda, na frente de ataque, como no meio, na zona de finalização. As características físicas também não deixam dúvidas (1.76m de Luís Leal contra 1.79 de Sebá; 72 kg do primeiro contra os 73 do segundo): era este o avançado tipo que Marco Silva quereria na sua equipa, se o seu goleador assumisse outros voos na carreira.

Nesta maré de incertezas acabou o treinador português por sair a ganhar, ficando com os dois jogadores num tridente ofensivo, juntamente com Carlitos, que já causa mossa nesta temporada. A parceria dos dois gémeos futebolísticos não poderia, aliás, ser mais profícua (12 golos), com os dois jogadores a entenderem-se às mil maravilhas no ataque canarinho: Luís Leal no centro, mantendo-se como ponta-de-lança, e Sebá na esquerda, servindo o flanco.

Em final de contrato

Janeiro é um mês complicado para qualquer treinador de futebol e Marco Silva não será excepção, podendo perder várias das figuras da sua equipa em apenas alguns dias. É o caso de Luís Leal, que depois do badalado mercado de Verão, reentra agora na ordem do dia com o interesse de vários clubes europeus na sua aquisição. Da Alemanha, França e até de Portugal surgem radares e binóculos que parecem não perder de vista o avançado internacional por São Tone e Príncipe, que pode já em Janeiro negociar a sua saída sem qualquer custo no final da temporada. Já foi noticiado o interesse do Sporting em resgatar o jogador, mas também em levar para Alvalade o companheiro Sebá, igualmente em final de contrato, o que a acontecer representaria um rude golpe para Marco Silva, que desta forma ficaria sem o seu goleador e sem o jogador que contratou para o substituir.

Enquanto o novo ano não chega, o treinador do Estoril vai tentando aproveitar o potencial dos dois jogadores, a começar já pelo duelo do próximo fim-de-semana para a 10.ª jornada da Liga Zon Sagres, com o Rio Ave. Uma oportunidade para Luís Leal facturar e se aproximar, no campeonato, do pódio dos principais artilheiros da prova.

VAVEL Logo