1-0, MIN 52, JACKSON MARTÍNEZ. 1-1, MIN 82, RONDON.
Um Porto muito morno
Jackson foi o autor do golo dos azuis e brancos (Foto: AFP)

Um Porto muito morno

O Futebol Clube do Porto recebeu hoje a equipa do Nacional no Estádio do Dragão e não conseguiu ir além de um empate. A equipa de Paulo Fonseca conseguiu manter o primeiro lugar mas com apenas mais um ponto de avanço do Benfica e quatro do Sporting.

mariana-cordeiro-ferreira
Mariana Cordeiro Ferreira
FC PortoHELTON, DANILO, MAICON, OTAMENDI, ALEX SANDRO, FERNANDO, HERRERA (RICARDO, MIN 86), LUCHO, VARELA (LICÁ, MIN 76), JOSUÉ (QUINTERO, MIN 64), JACKSON.
NacionalGOTTARDI, ZAINADINE, MEXER, RODRIGUES, SEQUEIRA, RAFA (DIEGO BARCELOS, MIN 53), CLAUDEMIR, JOÃO AURÉLIO, RONDON, CANDEIAS (LUCAS JOÃO, MIN 56), DJANINY (MATEUS, MIN 50).
ÁRBITROCARLOS XISTRA; CARTÕES: HERRERA (MIN. 60), SEQUEIRA (MIN. 85)
INCIDENCIASLIGA ZON SAGRES, 10ª JORNADA, PORTO X NACIONAL DA MADEIRA, ESTÁDIO DO DRAGÃO

Uma exibição fraca e sem brilho e com empate no final, assim se pode resumir o jogo o Futebol Clube do Porto contra o Nacional da Madeira. Os golos, ambos no segundo tempo apareceram devido a erros da defesa. Apesar de se manterem no primeiro lugar, os actuais campeões nacionais têm de ter cuidado, o Benfica está apenas a um ponto e o Sporting, que joga amanhã em Guimarães, está apenas a quatro.

Uma primeira parte muito fraca

Paulo Fonseca, actual treinador do Futebol Clube do Porto (Foto: AFP) Ao longo dos primeiros quarenta e cinco minutos, a equipa de Paulo Fonseca parecia ter tudo para fazer o golo: 80% de posse de bola, bons passes e bons cruzamentos, contudo faltou a finalização e nem com 7 cantos chegou o golo do lado azul e branco.

No que toca à equipa visitante, a defesa aguentou bem todos os lances de perigo, conseguiu manter a cabeça fria, mesmo quando golo de Jackson parecia inadiável. Candeias conseguiu ainda furar a defesa do Dragão, mas sem sucesso. Helton estava atento e conseguiu evitar o golo da equipa madeirense.

Ainda no primeiro tempo, corria o minuto 44 quando Sequeira toca na bola com a mão, mas Carlos Xistra nada assinalou.

Um balde de água fria

Ródon foi o autor do golo do nacional que deixou em silêncio o Estádio do Dragão (Foto: Mais Futebol)Depois de uma primeira parte sem brilho, o Porto tinha que fazer valer os recursos e fazer aparecer o golo para que ficassem garantidos os três pontos e saíssem da décima jornada com seis pontos de avanço sobre o segundo lugar.

O golo apareceu pela cabeça de Jackson Martinez. Aos 52 minutos e depois de um cruzamento de Danilo, o colombiano aparece , sem hipótese para Gottardi.

O golo pareceu acordar a equipa do Dragão que conseguiu manter o ritmo de jogo e ainda criar boas oportunidades, mas quando a vitória parecia garantida, Mario Rondón fez o gosto ao pé. Depois de Otamendi adiar o golo de Mateus, Rondón apareceu solto ao segundo poste, limitando-se a encostar, deixando o Estádio do Dragão em choque.

E agora Porto?

Os actuais campeões nacionais continuam em primeiro lugar, mas depois de uma exibição apagada e sem brilho como a de hoje frente ao Nacional, a equipa de Paulo Fonseca não só tem de vencer, como tem de convencer todos os seus adeptos de que merece o apoio.

Na próxima jornada o Porto vai a Coimbra medir forças com a Académica, que ocupa o 14º lugar da tabela classificativa. Mas fica a dúvida: será que depois de uma exibição morna contra o 5º lugar, o Futebol Clube do Porto consegue fazer mais e melhor ?

VAVEL Logo