Marítimo quebra ciclo de cinco derrotas
Luta intensa entre maritimistas e gilistas (Foto: Lusa)

A jornada 10 da Liga Zon Sagres colocou o campeonato ainda mais renhido: o empate caseiro e inesperado do FC Porto contra o Nacional (1-1) deu hipótese a Benfica e Sporting de reduzir a desvantagem, que agora se resume a um simples ponto de distância. Os encarnados, sem Jesus, venceram o Braga na Luz (1-0) mas sofreram a bom sofrer, e neste cômputo, o rival leonino copiou a águia: vitória verde e branca pela margem mínima (0-1) com um golo aos 89 minutos, na sequência de um ressalto de bola em Abdoulaye, que Slimani não enjeitou. Com as «águias» salvas por Matic e os «leões» salvos por Slimani, o Porto vê-se agora mais pressionado e Paulo Fonseca continua sem dissipar o coro de críticas que o tem perseguido nos últimos tempos.  Jackson esteve perto de salvar os «dragões» do empate, com um belo golo de cabeça, mas Rondón viria mesmo a igualar, aos 82 minutos.

Posto isto, o Nacional soma um suado ponto, que o deixa na 6ª posição da tabela, enquanto o Vitória de Guimarães soma a segunda derrota consecutiva, estando em 7ª lugar. O Braga permanece no deserto de vitórias: cinco derrotas seguidas colocam a equipa minhota na 9ª posição.

Estoril em quarto, Marítimo e Paços a fugir à laterna vermelha

Vila do Conde foi anfitriã do jogo entre Rio Ave e Estoril, levado de vencido pelos pupilos «canarinhos» (0-2), com dois golos do goleador da Amoreira, Luis Leal. O avançado rápido do Estoril soma e segue, tendo assim ajudado a formação de Marco Silva a posicionar-se na quarta posição, com 17 pontos. 

O Marítimo, vindo de cinco derrotas de rajada, recebeu a sensação gilista, tendo vencido por 3-2. Ávidos de uma vitória apaziguadora, os maritimistas abiram a contagem aos 13, por Héldon, mas Paulinho restabeleceu, aos 15, igualdade. O perigoso avançado Derley fez o 2-1 (leva já 7 tentos na Liga, sendo o terceiro melhor marcador) aos 29, tendo o experiente médio César Peixoto empatado aos 44 minutos. O tira-teimas foi decidido por Alex Soares, com um golo à passagem do minuto 55. O Gil Vicente viu Halisson ser expulso perto do apito final. O técnico da casa, Pedro Martins, salientou o controlo emocional da sua equipa: «A equipa teve um enorme espírito para fazer uma segunda parte de grande nível, sem perder o controlo emocional, o que é complicado nesta fase, perante os resultados menos bons que tivemos», afirmou depois do jogo.

O Paços de Ferreira precisava de vencer para voltar a sentir o bater do coração, e conseguiu: 1-0 frente ao Belenenses, primeira vitória para o campeonato para Henrique Calisto, que veio substituir o demissionário Costinha. O golo foi de autoria de Fernando Neto, que executou um chapéu de bela aba ao guardião Matt Jones, ao minuto 27. O Paços foge do último lugar e os do Restelo descem para a 13ª posição. Calisto deu a receita do triunfo: «Abdicámos da estética e os jogadores foram rigorosos para evitarmos sofrer golos».

Académica e Vitória de Setúbal amealham três, Arouca afunda-se

Foi vital a vitória da Académica no terreno da Olhanense: 0-1, com um golo de Magique, acentuando ainda mais a crise de resultados em Olhão e erguendo os «estudantes» para a 11ª posição. O Vitória de Setúbal, por seu turno, bateu o débil Arouca (apesar da expulsão de Rúben Vezo) e remeteu os pupilos de Pedro Emanuel para a laterna vermelha da competição, através de uma cabeçada do paraguaio Rámon Cardozo. Apesar do último posto, Emanuel considera que a equipa está «no caminho certo», reconhecendo mesmo assim que a ela lhe «faltou discernimento». 

Classificação Liga Zon Sagres (10ª jornada)

VAVEL Logo