Um Dragão pressionado
Lance do jogo entre o Rio Ave e o Porto. Foto: Catarina Morais | zerozero.pt
O Futebol Clube do Porto ocupa neste momento a 2ª posição do campeonato com 27 pontos. Quando entrar em campo para defrontar o Rio Ave, os Dragões já saberão o resultado do Benfica e tudo farão para não deixar escapar os encarnados mas sobretudo o Sporting, que lidera o campeonato com 32 pontos. A partida terá lugar no estádio dos arcos e tem apito inicial marcado para as 20h15min.
Os comandados de Paulo Fonseca terão a difícil tarefa de voltar a vencer fora de portas, depois de cinco partidas consecutivas sem conseguir triunfar. Se é verdade que o Porto não vence fora desde a eliminatória da taça de Portugal frente ao Guimarães, não podemos ignorar que o Rio Ave em 6 jogos em casa apenas saiu vitorioso uma vez. O treinador, Nuno Espírito Santo, admite que vencer os dragões será muito difícil mas conta com a inspiração do ex-Portista Ukra, que tem sido uma espécie de talismã para a equipa. Destaque ainda para o regresso de Wakaso, que cumpriu um jogo de castigo. Até agora o Rio Ave amealhou 16 pontos e em caso de vitória frente aos tricampeões nacionais aproximam-se dos lugares de acesso à Liga Europa.

Uma dupla consistente e um ataque dependente de Jackson

Para esta difícil deslocação, Paulo Fonseca não poderá contar com o internacional francês Mangala, que viu o quinto amarelo e consequente suspensão para o jogo com o Rio Ave. Para ocupar a vaga de Mangala, Otamendi deverá voltar ao centro da defesa azul e branca fazendo dupla com o brasileiro Maicon. É de realçar que Otamendi perdeu a titularidade frente ao nacional na sequência de um erro comprometedor que contribuiu para a perda de 2 pontos na liga. No entanto sempre que Otamendi fez dupla de centrais com Maicon, o Porto nunca perdeu, ressurgindo portanto uma dupla consistente que tudo fará para evitar os golos do Rio Ave.
No ataque é de salientar que nos últimos 5 jogos disputados apenas Jackson Martinez conseguiu marcar. Sempre que Jackson fica em branco, o Futebol Clube do Porto não consegue vencer, o que demonstra uma tremenda falta de criatividade e de eficácia no ataque azul e branco. Nem Licá, nem Josué, ou mesmo Varela conseguem concretizar.
O mais recente luso-brasileiro Fernando foi o último jogador a festejar um golo para além do Chá Chá Chá, dando o apuramento para a próxima eliminatória da taça de Portugal. Esta dependência do colombiano verificou-se na jornada passada ao bisar frente ao Braga, devolvendo confiança ao Dragão. O sul-americano leva já 10 golos no campeonato e é uma seta apontada aos defesas do Rio Ave.

Onzes prováveis

VAVEL Logo