Volta ao cenário mágico

No regresso do campeonato ao novo ano após compromissos na Taça da Liga e Taça de Portugal, também chega o fecho da primeira volta. Um jogo entre Académica e Paços de Ferreira, depois dos últimos compromissos para a Taça de Portugal e com destinos diferentes, só existe um único objetivo: vencer.

No primeiro jogo do ano, a contar para Taça de Portugal tanto «estudantes» como «castores» tiveram sortes distintas, A Académica teve um jogo muito complicado contra o Beira-Mar, vencendo apenas por 1-0 onde o herói foi Ricardo. Já o Paços de Ferreira, a jogar em casa, foi eliminado da prova de forma surpreendente, frente ao Aves .

Académica com dois regressos

Na equipa da Académica exitem duas novidades na lista de convacados Jonh Ogu e Halliche. Após o jogo da Taça de Portugal diante do Beira-Mar o treinador Sérgio Conceição operou duas alteraçoes no eleitos para o jogo com o Paços: entram Jonh Ogu e Halliche, após terem cumprido castigo no jogo da Taça de Portugal, e saem Reiner, este que assinou por uma equipa da Coreia do Sul, e Rafael Oliveira por opção técnica.

Paços de Ferreira a 3 pontos de fugir dos últimos lugares

No Paços de Ferreira em relação aos convocados não existem muitas novidades no eleitos de Henrique Calisto, tudo na mesma em relação ao jogo para a Taça de Portugal contra o Aves. No fecho da primeira volta no campeonato, e depois da entrada menos conseguida no ano novo, os «castores» querem levar para a capital do móvel os três pontos e fugir dos lugares de despromoção. Na antevisão para o jogo com os «estudantes» Henrique Calisto realçou que as equipas grandes são aquelas que caem e têm força para se levantar, e que será dentro desta filosofia que a equipa vai encarar o jogo com a Académica. Ainda analisou a equipa da Académica afirmando que é uma equipa com linhas muito juntas, com jogadores rápidos e que preferem o contra-ataque, para além de obterem muita coesão defensiva.

Onzes prováveis

]

VAVEL Logo