Uma vitória encharcada
A equipa de Paulo Fonseca goleou o Penafiel por 4-0 com golos de Quaresma, Jackson e Varela (Foto: LUSA)

No jogo com o Penafiel os adeptos do Porto voltaram a pedir bom futebol a Paulo Fonseca. O treinador cumpriu e chamou para o onze inicial Fabiano, Ricardo, Maicon, Mangala, Alex Sandro, Fernando, Defour, Josué, Quaresma, que teve a sua estreia no onze inicial, e o argelino Ghilas. Contas feitas, 8 trocas desde o jogo com o Benfica.

O Porto precisava de marcar pelo menos 3 golos para igualar o Sporting na liderança do Grupo B. Depois do resultado dos leões ontem frente ao Marítimo, era fundamental aparecerem golos para que a equipa do norte do país continuasse a acreditar na passagem à próxima fase da competição.

A magia de Quaresma

Ricardo Quaresma voltou a marcar no Estádio do Dragão 6 anos depois (Foto: LUSA)

Durante os primeiros 45 minutos de jogo o Futebol Clube do Porto fez o que quis. Ao minuto 2 já a defesa do Penafiel estava a trabalhar para impedir que a bola chegasse ao fundo da baliza de Coelho. Ao minuto 3 nova oportunidade. Quaresma atirou ao lado, dando a entender que mais cedo ou mais tarde a magia acabaria por aparecer, e apareceu mesmo. Corria o minuto 13 quando Josué agarra na bola e pelo lado direito do campo fez um grande passe para Quaresma. O avançado saltou e cabeceou para o fundo da baliza. Um golo bonito e que mostrou a Paulo Fonseca o porquê de ser chamado «Harry Potter». Cada vez que o avançado tocava na bola os aplausos eram ouvidos nas bancadas do Estádio do Dragão. Um golo diferente para o jogador que é conhecido pelas famosas trivelas, que tantas vezes trocaram as voltas aos guarda-redes do campeonato português.

Dois minutos passados e o menino bonito do Futebol Clube do Porto ainda chamou pelo golo, mas não teve resposta. Depois de um grande passe de Josué, Ricardo Quaresma tentou o bis, de trivela, mas acabou por atirar ao lado da baliza de Coelho.

Uma primeira parte completamente dominada pela equipa do Porto que não deu espaço à defesa do Penafiel para respirar sequer. Ao intervalo 1-0. Um resultado que mostrava a justiça feita em campo, mas que pecava por ser pela margem mínima.

A interrupção

Duarte Gomes foi obrigado a suspender a partida devido ao mau tempo (Foto: LUSA)

Se há coisa que marcou presença na cidade do Porto, foi a chuva. Tanta que ao minuto 52’, depois de 2 grandes oportunidades de golo para o Penafiel, com duas grandes defesas de Fabiano, Duarte Gomes viu-se obrigado a suspender o jogo durante 30 minutos. O mau tempo estava, segundo o juiz da partida, a «impedir o bom funcionamento dentro das quatro linhas e a fazer com que a integridade física dos 22 jogadores estivesse em causa». A chuva acalmou e o jogo retomou, mas o relvado continuou completamente encharcado.

Ora dá cá um e a seguir dá outro

Josué foi uma das grandes surpresas no jogo do Futebol Clube do Porto. Esteve presente no jogo que inaugurou o marcador e ainda ajudou a marcar mais dois.

Corria o minuto 57 quando entrou Jackson Martinez para o lugar de Quaresma. 3 minutos bastaram para que o Colombiano pusesse a bola no fundo da baliza. Em combinação com Ghilas e depois de um bom cruzamento do argelino, Jackson teve tempo para tudo: parou a bola, colocou o pé no sítio certo e pôs a bola no fundo das redes da baliza. Um golo caricato que deixou a defesa do Penafiel parada à espera que não fosse possível a marcação de um golo daquele género.

Josué esteve presente em 3 dos 4 golos da vitória do Porto (Foto: LUSA)

Apesar de estar a ganhar por 2-0, o Porto ainda precisava de pelo menos mais um golo para não deixar fugir o Sporting na liderança do grupo. Quatorze minutos depois e após outras 2 tentativas sem sucesso, Jackson fez o bis. Depois de um canto cobrado por Josué, o conterrâneo de Fredy Montero, colocou a bola bem no fundo da baliza de Coelho. Um golo que não só aumentava a vantagem azul e branca como também garantia a ultrapassagem ao Sporting na liderança do grupo.

Dois minutos bastaram para que Josué ajudasse Varela a fazer o resultado final da partida. Livre cobrado, golo marcado. Ao minuto 76 e depois de uma falta de João Pedro, Josué marcou o livre e a confusão na grande área do Penafiel instalou-se. A bola sobrou para Varela que só teve de encostar. Estava feito o resultado final.

Tudo em aberto, o Sporting por perto

Com este resultado a equipa do Futebol Clube do Porto iguala o Sporting na liderança no grupo com mais um golo. Uma vantagem perigosa já que na terceira jornada o Sporting vai jogar a Penafiel. Já a equipa de Paulo Fonseca encontra o Marítimo.

No último jogo entre as duas equipas, a 25 de Agosto do ano passado, o Porto venceu por 3 bolas a zero, mas o Marítimo vai jogar para o empate. Pedro Martins, treinador da equipa madeirense, disse que «já não temos nada a perder e quando jogarmos com o Porto vamos jogar para ganhar». Passe quem passar, uma coisa é certa: ou Sporting ou Porto terão como adversário a equipa de Jorge Jesus.

VAVEL Logo