1-0 15' BRUNO AMARO; 1-1 25' MARCOS ROJO; 1-2 SLIMANI 71'
Vendaval de Slimani vira tempestade a favor dos leões
Slimani entrou e voltou a ser precioso para o Sporting. (Foto: Maisfutebol)

Vendaval de Slimani vira tempestade a favor dos leões

O Sporting garantiu esta noite um triunfo muito difícil no terreno do Arouca, operando uma reviravolta no marcador culminada com um golo de Islam Slimani. Os leões sobem desta forma provisoriamente ao primeiro lugar do Campeonato.

andrecunhaoliveira
André Cunha Oliveira
AroucaCÁSSIO, BALLIU (81' PINTASSILGO), NUNO COELHO, DIEGO, TINOCO, SOARES, BRUNO AMARO, DAVID SIMÃO, CLARO (68' LASSAD), ROBERTO E SERGINHO (68' LUÍS DIAS)
SportingPATRÍCIO, PÍRIS, MAURÍCIO, ROJO E JEFFERSON, WILLIAM (ERIC DIER 68'), ANDRÉ MARTINS, ADRIEN, WILSON EDUARDO, MONTERO (86' MAGRÃO) E CAPEL (53' SLIMANI)
ÁRBITROCOSME MACHADO, (BRAGA). AMARELOS: ROJO 32'; TINOCO 54'; TINOCO 62'; ROJO 65; 76' WILSON EDUARDO; 80' NUNO COELHO; 90' MAGRÃO
INCIDENCIAS16ª JORNADA LIGA ZON SAGRES - ESTÁDIO MUNICIPAL DE AROUCA

Arouca e Sporting reencontravam-se esta noite cerca de cinco meses depois do primeiro confronto para o campeonato, no qual os leões arrancaram uma goleada por 5-1. O encontro de estreia da formação comandada por Pedro Emanuel serviu no entanto de lição para um crescimento gradual na liga portuguesa que neste sábado colocou sérias dificuldades aos verde-e-brancos

Desta vez a jogar em casa, quiseram os arouquenses apagar a imagem de caloiros inexperientes deixada em Alvalade, pressionando e jogando ao ataque desde o primeiro minuto. Num relvado em muito más condições, o Sporting pareceu não só surpreendido com a entrada da equipa da casa como acusar a irregularidade do tapete verde, com os seus três médios a terem muitas dificuldades em conseguir roubar a bola e fazê-la circular de pé para pé, como tanto gostam.

Os jogadores de Pedro Emanuel, por outro lado,  mostravam estar adaptados ao seu relvado e foram sufocando o Sporting de forma consecutiva, ganhando faltas, livres e pontapés de canto uns atrás dos outros, e sempre com Bruno Amaro como protagonista. Os leões iam usando do passe longo e jogo directo, mas sem que os seus jogadores da frente conseguissem dar depois sequência às jogadas.

Amaro derruba (outra vez) muralha leonina

Até que aos 15 minutos o capitão da casa inaugurou o marcador, repetindo o  feito da primeira volta. Bruno Amaro aproveitou uma descompensação na defesa leonina e assinou o 1-0, derrubando a muralha defensiva dos leões 563 minutos e oito encontros depois do último golo sofrido, ainda no ano passado em jogo da Taça de Portugal frente ao Benfica, no Estádio da Luz.

Com o passar dos minutos os jogadores leoninos foram conseguindo ganhar posição no terreno e adiantar a sua zona de pressão alguns metros, aliviando o domínio da equipa da casa. Numa dessas subidas, e na sequência de um pontapé de canto, o Sporting chegou mesmo ao empate por Marcos Rojo, o argentino que voltou a marcar de cabeça depois de já o ter feito no triunfo da semana passada frente ao Marítimo (3-0), para a Taça da Liga.

Leão veste fato de macaco ao intervalo

A equipa do Sporting pareceu regressar dos balneários bem instruída por Leonardo Jardim para adaptar o seu estilo de jogo ao autêntico “batatal” em que se transformou o relvado do Estádio Municipal de Arouca. Com a chuva a cair com ainda mais intensidade, os leões conseguiram usar do seu jogo directo de forma mais eficaz, com William Carvalho a adiantar-se no terreno e a levar a equipa para a frente.

A verdade é que os minutos passavam e com a deterioração do relvado Leonardo Jardim resolveu não esperar mais tempo e lançar aos 53 minutos o avançado Islam Slimani, abdicando do pouco inspirado  Diego Capel.

Os leões foram tomando conta do jogo e aos 60 minutos William Carvalho, que se destacava cada vez mais no encontro, enviou uma bola ao poste, num remate em arco que em caso de golo seria certamente um dos melhores do campeonato.

Nos minutos seguintes Cosme Machado protagonizou dois lances polémicos, expulsando, aos 63 e 66 minutos, Luis Tinoco e Marcos Rojo. Os dois jogadores viram a segunda cartolina amarela na partida em dois lances em que fica a ideia que o árbitro de Braga tem excesso de zelo no capítulo disciplinar.

Slimani volta a ser herói

Numa altura em que vários jogadores leoninos mostravam dificuldades físicas, nomeadamente Maurício e Jefferson, Leonardo Jardim surpreendeu e decidiu tirar William Carvalho da partida, lançando Eric Dier para ocupar o lugar de Rojo.

Com apenas Adrien Silva mais recuado, e a restante equipa balanceada para o ataque, o Sporting foi dispondo de oportunidades consecutivas que resultavam do completo domínio da partida, nesta segunda parte. Neste período era Islam Slimani, fazendo uso do seu poderio físico, quem mais ia dando nas vistas, dificultando a vida aos defesas arouquenses. Logo na primeira vez em que tocou na bola, o argelino levou a melhor no jogo aéreo e assistiu Fredy Montero para um golo que só Nuno Coelho, num grande corte, conseguiu evitar.

Mas aos 71 minutos Slimani fez jus ao tal estatuto de "arma-secreta" e voltou a oferecer mais um triunfo à equipa do Sporting, batendo Cássio num movimento exímio de ponta-de-lança. Jefferson garantiu no corredor esquerdo mais uma assistência para golo no campeonato, depois de um fantástico cruzamento, e o melhor jogador argelino de 2013  não hesitou: recepção com o peito, orientação, e remate forte à baliza,sem hipóteses para o guarda-redes brasileiro do Arouca.  

Até ao final a equipa leonina manteve altos níveis de concentração e conseguiu estancar as intenções e oportunidades da formação da casa, excepção feita a um cabeceamento de Roberto, aos 85 minutos, que chegou a assustar Rui Patrício.
Com este resultado o Sporting garante o seu sexto triunfo fora de casa e sobe provisoriamente à liderança da Liga Zon Sagres, com 37 pontos,à espera do que faça o Benfica na partida de amanhã diante do Marítimo

Leonardo Jardim realça importância de Slimani 

No final do encontro, Leonardo Jardim destacou a importância das características de Slimani para a sua equipa e particularmente para o triunfo desta noite em Arouca: «O estado do terreno não nos permitiu praticar o futebol que mostramos habitualmente e temos poucas alternativas no plantel para um estilo de jogo com mais contacto. Não nos conseguimos impor enquanto o relvado nos permitiu e tivemos que fazer um estilo de jogo mais direto: foi isso que fizemos. Entrou Slimani, que não treinou durante a semana devido a um traumatismo nos gémeos e só podia ser utilizado 30, 40 minutos. Tivemos de gerir a situação porque é um jogador que se adapta melhor a este tipo de jogo».

Pedro Emanuel garantiu estar satisfeito com a exibição dos seus jogadores, apesar da derrota: «Tínhamos a intenção de entrarmos fortes e claramente a primeira parte foi dominada por nós. O Sporting empatou na primeira oportunidade que teve. Na segunda parte, o Sporting jogou mais direto e criou situações de claro perigo. O resultado justo seria o empate. Penso que fomos dignos vencidos, houve uma grande competência por parte da equipa e dos jogadores. O Sporting foi mais forte nos duelos individuais e aí sim tivemos dificuldades. Depois de uma exibição destas perante o Sporting, toda a gente tem de estar satisfeita».

Foto: Lusa

VAVEL Logo