Cinco pastéis com sabor a meias-finais
Alan apontou dois dos cinco golos do Braga frente ao Belenenses para a Taça da Liga. ( http://diariodigital.sapo.pt/)

A equipa orientada pelo professor Jesualdo ferreira carimbou o passaporte para as meias-finais da Taça da Liga, ao bater o Belenenses por 5-0. Numa partida de sentido único, os arsenalistas aproveitaram as debilidades defensivas dos lisboetas e com um futebol bem praticado impuseram uma goleada sem contestação. Nesta partida é de salientar mais uma excelente exibição do jovem português Rafa e do ponta de lança revelação Rosescu, que juntos esmagaram por completo a defesa da equipa de Marco Paulo.

Os bracarenses terminaram o seu grupo com 3 vitórias e com um registo incrível de 10 golos marcados e apenas 1 sofrido frente ao Estoril Praia, que terminou o grupo C em 2º lugar em igualdade pontual com o Belenenses. Na última posição do grupo, o Beira Mar não conseguiu alcançar qualquer ponto e termina assim a campanha nesta Taça da Liga. É importante relembrar que o Sporting de Braga é o detentor da Taça da Liga e tudo fará para revalidar este título que tanta alegria deu à massa associativa da equipa do Minho. Para chegar à final, os arsenalistas terão de afastar a equipa do Rio Ave, e em caso de vitória poderá encontrar na final Porto ou Benfica, que irão disputar a outra meia-final.

Rafa o prodígio, Rosescu a revelação e o Alan do costume

Para esta partida da Taça da Liga, Jesualdo Ferreira não abdicou da equipa base e mesmo com o apuramento para a próxima fase garantido não poupou esforços para este embate com os lisboetas. Na defesa arsenalista, relevo para a sólida dupla de centrais composta por Sasso e Aderlan Santos, que com agilidade e forte jogo aéreo não deram qualquer hipótese ao Belenenses de chegar perto da baliza. O defesa Aderlan Santos tem sido mesmo uma grande surpresa e é já considerado um dos melhores centrais a actuar no futebol português. Nesta partida foi visível não só a sua apetência para defender como também o forte contributo nas manobras ofensivas. Mesmo não marcando é de salientar que o brasileiro já fez o gosto ao pé por 3 vezes no campeonato e contribuiu de forma decisiva para esta passagem às meias-finais. Ainda no sector mais recuado do terreno, destaque para a boa exibição do lateral Joãozinho, que com velocidade e concentração a defender, fez esquecer o lateral Elderson, que se mudou para o Mónaco.

No meio campo dos bracarenses, Jesualdo ferreira apostou no centro campista Custódio, que com a sua experiência e bom posicionamento em campo deu equilíbrio defensivo à equipa e permitiu a Mauro integrar-se no ataque. Estes dois médios têm sido peças essenciais no desenho de Jesualdo e transmitem segurança aos atacantes para implementaram o seu jogo técnico e de velocidade, tal como foi possível assistir nesta partida frente ao Belenenses.

No ataque arsenalista, Jesualdo ferreira apostou no internacional sub-21 Rafa para extremo esquerdo e o jovem demonstrou mais uma vez por que é já considerado o menino prodígio do Minho. Este jogador detém de uma técnica invulgar, que aliada com a velocidade e grande sentido de baliza destrói qualquer estratégia defensiva. O português goleador já participou em 21 partidas pelo Braga e fez neste jogo o seu 2º golo nesta Taça da Liga. Aos 20 anos, o génio já fez o gosto ao pé por 1 vez no campeonato e é até ao momento o melhor marcador na taça de Portugal com 4 golos apontados.

O ponta de lança Rosescu, que chegou do Sevilha tem sido uma verdadeira surpresa e aproveitou a lesão de Eder para sobressair no ataque do Braga. Até ao momento o jogador disputou 5 partidas oficiais pelos arsenalistas das quais resultaram 4 golos, último dos quais nesta partida frente ao Belenenses. Este jogador de 25 anos, tem uma velocidade assinalável e uma forte capacidade em pressionar o adversário, como se pode observar neste jogo. Para não variar destaque ainda para Alan, que compôs o tridente ofensivo e com 2 tiros certeiros ajudou a derrubar a frágil muralha de Belém.                                 

Desde cedo se sabia quem iria vencer

O estádio municipal de Braga foi o palco deste emocionante jogo e foi mesmo das bancadas que os fiéis adeptos arsenalistas puderam assistir à goleada do Braga diante o Belenenses. Logo a abrir a partida destaque para uma jogada de insistência do ataque arsenalista, que culminou com uma recuperação de bola de Rusescu, que após ganhar frente do lance seguia isolado para a baliza quando foi atropelado pelo defesa João Meira e o árbitro assinalou mesmo a grande penalidade e consequente expulsão do atleta. O médio Alan converteu com sucesso esta grande penalidade e o Braga passava para a frente do marcador logo aos 3 min. de jogo. Este lance foi decisivo para o desfecho desta partida e nem mesmo a expulsão de Vukcevic aos 30 min. impediu o Braga de ampliar a vantagem para 2-0 à passagem do minuto 40 por intermédio de Rafa após grande passe de Rosescu. Enquanto ainda se festejava o 2º golo, Rafa resolve protagonizar um belo lance de ataque e assistir o médio Luís Carlos para o terceiro da noite aos 41 min. Antes de terminar o 1º tempo, João Pedro quase reduzia para 1-3 mas o remate acabou por seguir o caminho da barra dos bracarenses.

Para o segundo tempo e perante a inoperância dos jogadores de Marco Paulo, o Braga soube gerir muito bem a vantagem e Jesualdo Ferreira aproveitou para refrescar a equipa. Acabado de entrar, Pardo fez uma grande assistência para o golo de Alan aos 70 minutos e começava a ser já humilhante para os de Belém. Para terminar a chuva de golos, quem melhor do que Rosescu, que após grande jogada na área dos azuis rematou cruzado para o 5-0 final.

Um Belenenses sem chama

A equipa comandada por Marco Paulo apresentou-se no AXA de forma cautelosa sabendo que só um milagre os faria seguir para a fase seguinte da prova. O lance da grande penalidade e da expulsão foram decisivos para o desfecho da partida e nem mesmo os irrequietos João Pedro e Miguel Rosa conseguiram incomodar as redes do Braga. Com esta eliminação os azuis do Restelo apontam já baterias para o campeonato, onde perseguem o principal objectivo de permanecer no principal escalão do futebol português.

A felicidade de Jesualdo e o conformismo de Marco Paulo

O actual 7º classificado da Liga Zon Sagres carimbou o passaporte para as meias-finais da Taça da Liga e segundo o seu técnico Jesualdo Ferreira: “O jogo teve um início que não era de todo esperado, com uma expulsão e um golo. O Belenenses teve grande dignidade, pois conseguiu defender numa primeira fase, sabendo que, dessa forma, seria mais fácil procurar o empate. Com a nossa expulsão, o jogo abriu e tornámo-lo jogo mais fácil, caminhando para um resultado que é pesado mais é justo. Na segunda parte, apesar de um ou outro momento de displicência, gerimos o jogo de forma inteligente, económica e segura, que ainda resultou em mais dois golos.”  

VAVEL Logo