Liga coloca Sporting nas «meias» da Taça da Liga, FPF tem a palavra
Será um Derby ou um Clássico? (FÁBIO POÇO/GLOBAL IMAGENS)

FCPorto e Sporting envoltos num cenário de Guerra sem fim à vista

Desde há muitos anos que se critica o suposto poder e influência por parte de Pinto da Costa e restantes dirigentes portistas naquilo que respeita a questões de arbitragem e tomada de decisões importantes para o rumo do Futebol Português. Com a chegada de Bruno de Carvalho à presidência do Sporting, a crítica tornou-se intensiva e levou a uma tomada de posição que motivou, até, uma reunião (da qual o FCPorto se demarcou) entre vários clubes da Liga, na qual foi apresentado um dossiê com propostas de alterações estruturais e orgânicas que visam, segundo o Sporting, renovar e credibilizar o futebol nacional.

Este atraso do FCPorto, numa noite em que os dois jogos do grupo B, dada a possibilidade de tanto leões como dragões poderem chegar às meias-finais da Taça da Liga deveriam iniciar-se impreterivelmente à mesma hora, leva assim a mais um caso no qual se alega corrupção no Futebol Português. Enquanto um jogo decorria no Dragão, já o outro, em Penafiel tinha terminado. Segundo palavras do Presidente do Sporting, este atraso é mesmo «um avassalador ataque à Liga Portuguesa de Futebol Profissional, à sua reputação e credibilidade». Nesta panóplia de críticas, Bruno de Carvalho, que conta agora com a solidariedade da Associação de Futebol de Lisboa ameaçou até, em caso de parecer desfavorável ao Sporting, colocar jogadores da equipa B e dos Juniores a actuar na próxima edição da Taça da Liga.

O FCPorto que por sua vez se encontra sob este enorme manto de críticas, justifica apenas o atraso com uma suposta lesão de Fernando no aquecimento e consequente necessidade de assistência médica ainda no balneári

Com ou sem dolo? Cabe à Federação a decisão

A CII (Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga) optou por abrir um inquérito disciplinar em relação ao atraso dos pupilos de Paulo Fonseca aquando do início do jogo, chegando posteriormente à conclusão de que existiu dolo por parte da equipa portista. No relatório da CII tal é justificado com os seguintes argumentos: «o FC Porto, que conhecia a obrigatoriedade de se iniciar aquele jogo no exato horário marcado, não apresentou, nem a algum dos elementos da equipa de arbitragem, nem aos delegados da Liga, qualquer justificação para o atraso»; «Nada faz supor, porém, à luz dos juízos da razoabilidade e de bom senso que devem nortear a valoração da prova, que tal justificação só agora apresentada corresponda à verdade: o nome do jogador constava da ficha técnica e iniciou o jogo como titular»; «Por outro lado, mesmo a realização desses exames médicos ao jogador não tornaria o atraso não intencional: as dúvidas sobre a condição física do atleta, a existirem, deveriam ter levado a equipa a considerar outras opções que lhe permitissem não prejudicar o interesse na verdade da competição e a proteção dos contendores. Desse modo, em face da ausência de sentido da tese apresentada pela defesa, resulta inequívoco que a única intenção da arguida, quando a sua equipa chegou atrasada ao countdown, mais não era que garantir uma vantagem competitiva sobra a equipa do Sporting». Sendo assim, para além de se considerar que o FCPorto não apresentou nenhuma justificação aos delegados da Liga, fica também provado, segundo a Liga, que a suposta lesão do titular Fernando não seria nunca, um motivo impeditivo de que a equipa subisse ao relvado às horas previamente estabelecidas.

Com isto, activou-se assim o último mecanismo de decisão, a Federação Portuguesa de Futebol. Cabe assim ao Conselho de Justiça da mesma o veredicto final em relação a qual dos dois clubes defrontará o Benfica nas meias-finais da Taça da Liga: se o Sporting Clube de Portugal, se o Futebol Clube do Porto. Está assim para breve uma audiência com os responsáveis dos dragões, na qual terá que ser justificada a ausência de dolo e violação da verdade desportiva, para que o clube se mantenha na competição. No entanto, caso o parecer do CD da Federação seja igual ao da CII, o FC Porto será punido com uma multa, derrota no jogo com o Marítimo e consequente afastamento da Taça, para a qual o Sporting será «repescado».

Enquanto isso, para os lados da Luz aguarda-se por um adversário para as meias-finais da competição. «Derby» ou Clássico? Tudo depende da FPF.

VAVEL Logo