Caminho para Turim começa em Salónica

Começa hoje em Salónica, pelas 18 horas, um caminho que o Benfica só quer que termine em Turim, palco da final da Liga Europa no próximo mês de Maio. Depois de uma frustrante participação na Liga dos Campeões, os encarnados cairam para a segunda competição europeia de clubes e terão que medir forças com o PAOK, segundo classificado da Liga Grega e famoso pelo ambiente efeverscente nos jogos caseiros.

Salvio regressa depois de longa paragem

A grande surpresa, pela positiva, na lista de 22 jogadores que Jorge Jesus levou para a Grécia é a presença de Eduardo 'Toto' Salvio. O extremo argentino regressa depois de uma longa paragem e diz que está pronto para ajudar a equipa. Também o técnico encarnado, na conferência de imprensa de antevisão do jogo, fez questão de garantir que Salvio estará entre os 18 e por isso apto para jogar. O atacante deverá começar o jogo no banco.

Ausências de Garay, Gaitán e Cardozo

Se Salvio regressa, outros não estão clinicamente aptos e não viajaram para Salónica. Os casos mais recentes são os dos argentinos Garay e Gaitán, que têm assumido papel de relevo nos últimos jogos dos encarnados e que deveriam, em situação normal, fazer parte do onze inicial escolhido por Jorge Jesus. Quem continua de fora é Oscar Cardozo, depois de já ter falhado o jogo em Paços de Ferreira. O avançado paraguaio, que já falhou boa parte da época a contas com uma lombalgia, está novamente lesionado mas espera-se que a paragem desta feita não seja tão prolongada.

Sulejmani e Jardel no onze

São várias as dúvidas relativamente ao onze que Jorge Jesus vai apresentar no final da tarde de hoje. Mas duas já foram desfeitas pelo técnico: Sulejmani e Jardel serão titulares, nos lugares dos lesionados Gaitán e Garay. Depois, resta saber se o técnico das águias vai rodar algumas peças mais desgastadas, como chegou a fazer na edição do ano passado da Liga Europa, ou se apostará nos elementos do onze de gala.

As dúvidas começam logo na baliza. Jan Oblak, como se sabe, ganhou o lugar a Artur nos jogos do campeonato mas o brasileiro poderá ter uma oportunidade na Liga Europa para voltar à equipa titular. Na direita e na esquerda da defesa, André Almeida e Sílvio ameaçam os lugares de Maxi e Siqueira. No centro do terreno, Fejsa deve ter lugar garantido, assim como Enzo Pérez, que regressa depois da suspensão que o afastou de Paços de Ferreira. Sulejmani jogará na esquerda do ataque, Markovic deverá estar na direita e a dupla Rodrigo-Lima prepara-se para nova titularidade, embora não fosse de estranhar se aparecesse Djuricic no lugar de um destes.

Jorge Jesus admite favoritismo das águias...

O técnico do Benfica, na antevisão ao jogo, não escondeu o favoritismo da sua equipa, embora realce que o estatuto que o Benfica vem adquirindo na Europa lhes traz algumas "responsabilidades". «O estatuto de favorito é subjetivo. O PAOK é uma equipa forte, que fez uma boa fase de grupos. Será uma eliminatória equilibrada. Dificimente se resolve num só jogo, será resolvida nos dois», frisou o técnico das águias. «Quanto mais qualidade apresentares, maiores são as exigências. Ao longo destes cinco anos, temos feito uma carreira muito bonita nas provas europeias e portanto a nossa responsabilidade é acrescida em função desses anos. É sinal que estão atentos à evolução do Benfica e, como treinador, fico extremamente satisfeito por isso», concluiu.

... e Huub Stevens também

Também o técnico holandês do PAOK, Huub Stevens, atirou o favoritismo para a equipa portuguesa mas mostrou-se motivado com o jogo de hoje: «O Benfica é um grande clube, joga bom futebol e penso que nós temos que ter um bom dia para o enfrentarmos, precisamos de dois bons dias, mas veremos como termina o primeiro». De resto, não é de estranhar que os gregos depositem grandes esperanças no resultado que levem da primeira mão. Isto porque o ambiente em Salónica costuma ser vibrante, nalguns casos até demais, algo que já levou a vários castigos europeus. Huub Stevens quer sentir os 30 mil adeptos a puxar pela sua equipa: «O Benfica está a jogar bom futebol, nós tivemos alguns maus resultados, mas jogamos no nosso estádio, em frente aos nossos adeptos, nenhuma equipa se pode achar vitoriosa, tudo pode acontecer, vai ser uma eliminatória interessante».

Katsouranis reencontra encarnados

Quando a sorte ditou que seria o PAOK o adversário do Benfica nesta fase da competição, poucos terão ficado mais satisfeitos que o grego Kostas Katsouranis. O médio defensivo, agora transformado em defesa central, terá a possibilidade de reencontrar alguns ex-colegas (poucos...), depois de ter vestido de águia ao peito durante algumas temporadas. O regresso à Luz será também um momento certamente marcante para o experiente internacional grego.

Também Miguel Vítor terá ficado satisfeito com o sorteio. O defesa central, formado no Benfica e que esteve até há pouco tempo nas mãos de Jorge Jesus, terá pensado certamente que esta seria uma boa oportunidade para mostrar o seu valor ao seu antigo técnico mas uma lesão vai deixá-lo de fora.

Brasileiro Lucas é ameaça

A equipa grega ocupa o segundo lugar na liga local, apesar de já estar muito longe do primeiro classificado, o Olympiakos, curiosamente uma das equipas com as quais o Benfica mediu forças na Liga dos Campeões. Nas mãos de Huub Stevens estão vários jogadores muito experientes, como os casos de Katsouranis, Salpingidos ou Lino, que passou pelo futebol português. O holandês Hedwiges Maduro chegou no Inverno para o meio campo e dá algum estatuto à equipa mas é o espanhol Lucas quem deverá levar mais perigo à baliza dos portugueses. Com 25 anos, o atacante formado nas escolas do Atlético Madrid é um dos jogadores mais apreciados pelos adeptos do PAOK e costuma espalhar o pânico pelas defesas contrárias. Depois, Salpingidis é o que se conhece. Raçudo, persistente e com faro pelo golo. Conhecemo-lo bem da selecção grega.

AS PAOK Salonika 4-3-3 football formation Sport Lisboa e Benfica - SAD 4-2-4 football formation

VAVEL Logo