Gil afunda Paços com classe de Caetano
Caetano foi a estrela da partida na Mata Real

A equipa do Gil Vicente, que atravessou um deserto de 11 partidas sem vencer para a Liga, voltou a vencer, dando sequência ao 1-0 imposto na jornada passada ao Vitória de Setúbal. Duas vitórias consecutivas, com a última a acontecer às custas do último classificado da Liga Zon Sagres, o Paços de Ferreira. Os gilistas deslocaram-se ao reduto pacense e, sem percalços de maior, bateram a resistência da casa por 0-2.Caetano foi a maior estrela do encontro, brilhando intensamente e ofuscando o trabalho defensivo do Paços: primeiro aos 44 minutos, parando no peito e disparando para um golo de ângulo quase impossível, e mais tarde, aos 70, assistindo com clamorAvto, que sentenciou a derrota dos da casa. 

Adriano a negar golos e Caetano a proporcioná-los

A forma do guarda-redes gilista é inegável: o brasileiro Adriano tem sido um pilar seguro que tem imposto tranquilidade e qualidade ao rectângulo defensivo da formação de Barcelos. A sua boa exibição, aliada ao comando operacional de César Peixoto no meio-campo e à classe do jovem extremo Caetano, foram essenciais na construção do triunfo do onze gilista. O Gil, racional e equilibrado, arrumou-se em campo e, apesar das tentativas (perigosas) de Del Valle, manteve a vantagem e deu a estocada final por intermédio do extremo Avto, a passe de Caetano. 

Na base da clarividência gilista esteve também a fraca segunda parte do Paços de Ferreira. A equipa orientada por Jorge Costa tinha esperança de registar a segunda vitória consecutiva na Liga mas, se o golo no final do primeiro acto abalou a confiança dos «castores», os 45 minutos seguintes foram uma ode à derrota caseira. Ainda houve tempo para uma expulsão de um homem da casa: o central Ricardo viu o segundo amarelo aos 87 minutos. 

Carlos Barbosa com Caetano atravessado na garganta

O presidente pacense, Carlos Barbosa, não escondeu a azia sentida depois da jogatana do seu antigo jogador, Caetano. Na zona mista do recinto da Mata Real, o presidente dos «castores» encetou um ataque furioso ao jogador: «Tu, aqui, podes falar porque ninguém te faz mal», prosseguindo com as insinuações: «Se calhar fizeste o melhor jogo da tua vida», proferiu, não se coibindo de acusar o extremo de falta de «fair-play», ao não ter parado o lance de ataque que culminou no segundo golo (Tony pedia assistência médica). O extremo, que trocou o Paços pelo Gil em Janeiro, ajudou a acentuar a crise de resultados vivida na Mata Real.

O jogador de 23 anos não conteve as lágrimas, mostrando-se triste pela atitude de Barbosa e pela precária situação do clube pacense: «Estou contente pela vitória e por ter marcado um golo, mas sinto pena pelo Paços, que é o meu clube, e pela forma como fui tratado por algumas pessoas», afirmou, acabando por dedicar o triunfo ao actual presidente: «Dedico esta vitória ao presidente do Gil, por ter acreditado em mim». Com este resultado o Gil Vicente está na 11ª posição da tabela. O Paços afunda-se progressivamente: 16 pontos valem-lhe o último lugar do pelotão da Liga Zon Sagres.

VAVEL Logo