Abana mas não cai

A caminhada do Benfica para o título de campeão nacional não pára. Esta noite, a equipa de Jorge Jesus visitou o Nacional da Madeira e depois de mais uma reviravolta no marcador continua a segurar com unhas e dentes o primeiro posto da tabela classificativa. Faltam sete jogos para terminar o campeonato, mas os encarnados parecem agora mais seguros de si ao manterem a distância de sete pontos sobre o Sporting e de doze sobre o FC Porto.

Da surpresa à reviravolta

Aos cinco minutos de jogo já o Benfica via Candeias dar a volta a Oblak na baliza. Depois de uma mão de Luisão na grande área encarnada, Manuel Mota viu-se obrigado a aplicar o castigo máximo. Na conversão, Oblak ainda sentiu a bola, mas o remate do médio madeirense foi mais forte e a bola foi direitinha para o fundo da baliza. 1-0 para a equipa da casa antes dos primeiros dez minutos.

O Benfica não fraquejou e ainda antes da meia hora Lima fez o golo do empate. Um remate potente com uma assistência bonita de Rodrigo fizeram o golo do empate e deram ao Benfica a confiança, mais que necessária para lidar com as investidas madeirenses. E bastaram dez minutos para ver o melhor ataque da Liga fazer das suas outra vez.Depois da assistência para Lima, Rodrigo fez o gosto ao pé. Um remate digno de fotografia acabou no fundo da baliza. Estava feito o 1-2 e o Estádio da Madeira acreditava agora que o regresso a Lisboa acabaria em goleada. (Foto: Lusa)

Engane-se quem pensa que isto ficou por aqui. Um minuto antes de terminar o primeiro tempo foi a vez de Garay acabar com as teimas. Depois um canto muito largo de Enzo Perez, o central saltou mais alto e em jeito delicado cabeceou para o lado contrário da baliza de Gottardi. 3-1 para o Benfica e a certeza de que o resultado não mais se alteraria. Ao intervalo o descanso era merecido, mas ao longo de todo o segundo tempo as duas equipas pareceram mais apagadas. As boas investidas encarnadas deixaram os adeptos presentes com vontade de ver a bola no funo da baliza, mas o golo? Esse teimava em não aparecer...

Novo susto para novo tira-teimas

Depois de uma segunda parte com superioridade encarnada para segurar o resultado. O jogo parecia estar feito e a vitória do Benfica parecia estar mais que segura, até chegar o minuto 81.... Candeias, outra vez Candeias, fez o cruzamento perfeito para os pés de Djaniny. O avançado não desperdiçou e num remate forte acabou com a bola dentro da baliza de Oblak. Defesa impossível para o guarda-redes encarnado que de tud fez para impedir o golo dos madeirenses e continuar a merecer a devida confiança de Jorge Jesus.

O susto voltou a fazer tremer o resultado e o Benfica deixou-se encostar e valeram Maxi Pereira e Siqueira para segurar as saídas de Candeias, mas já diz o ditado «quem não marca sofre» e , novamente, a um minuto do fim foi Garay a fechar o resultado. O central voltou a saltar mais alto e depois de um passe de Silvio o golo estava feito. Um bis para campanheiro de Luisão, merecido e que mostra a Jorge Jesus que os defesas também podem ser multifacetados. Com este resultado, o Benfica volta a segurar o primeiro lugar da tabela e está então mais perto de se sagrar campeão nacional.

VAVEL Logo