Uccidere o Morire!
Jogo decisivo para as aspirações portistas na Europa

Uccidere o Morire!

Matar ou morrer é desta maneira, que o Porto vai enfrentar esta quinta-feira ao final da tarde o Nápoles, em jogo da segunda mão dos oitavos-de-final da Liga Europa. Com a disputa pelo título de campeão nacional arrumada, a prova europeia pode ser a tábua de salvação para o que resta da temporada.

RodolfoReis
Rodolfo Reis

Depois da vitória na semana passada no Dragão por 1-0, a equipa portuguesa sabe que marcando, coloca quase um ponto final na eliminatória. O ambiente no San Paolo será no mínimo escaldante, mas isso é algo a que os azuis e brancos já estão habituados. As duas equipas vão entrar no relvado com estado de espírito diferentes, os italianos venceram na última segunda-feira o Torino para a Liga Italiana, enquanto os dragões saíram derrotados do clássico de Alvalade frente ao Sporting. Porém o pensamento será o mesmo de parte a parte, ou seja vencer e seguir para os quartos-de-final.

Dedicar a vitória a Helton

O técnico Luís Castro espera uma partida difícil diante do Nápoles e apesar do golo de vantagem, refere que a mesma «é importante, mas não decisiva e que o jogo será disputado até ao último segundo». Lesionado com gravidade no encontro com o Sporting, Helton é baixa de peso para o resto da época, mas apesar disso Luís Castro acredita que «isso será mais uma motivação para o grupo de trabalho», já que todos querem «muito oferecer a passagem na eliminatória» ao guardião brasileiro. Sobre a formação napolitana, o treinador refere que «é uma equipa competente, mas que tem tanta vontade de passar a eliminatória como o Nápoles». Relativamente ao ambiente nas bancadas, Luís Castro realça que esse factor,«também será motivante para o Porto».

Invencibilidade caseira pode não chegar para o apuramento

O Nápoles ainda não perdeu qualquer jogo no San Paolo para as competições europeias nesta temporada. Depois das vitórias na fase de grupos da Liga dos Campeões, sobre Borussia Dortmund, Marselha e Arsenal, os azzurri derrotaram na ronda anterior da Liga Europa o Swansea. No entanto frente os azuis do Porto, a equipa precisa de ganhar pelo menos por dois golos de diferença. Ora golos é coisa que os italianos pouco fizeram nos últimos jogos da Serie A, já que venceram apenas por 1-0, Roma e Torino com os tentos a surgirem perto do apito final.

Rafa Benitez não acredita que «o Porto venha para defender o resultado e jogar em contra-ataque, pois tem uma equipa fortíssima e jogadores que podem fazer a diferença». Para o espanhol a estratégia passar por «jogar sem pressa, mas também sem pausas» O técnico espera ainda um forte apoio dos adeptos, mas sempre dentro da lei, «os nossos tifosi são importantíssimos para nós, mas devem respeitar as regras».  

Maicon e Josué estão de regresso aos convocados

Luís Castro volta a contar com Maicon e Josué para o desafio frente ao Nápoles. O central recuperou da lesão sofrida no encontro da primeira mão, enquanto o médio que ficou de fora dos últimos jogos por opção do técnico, volta assim aos eleitos. Por outro lado Helton lesionado e Alex Sandro a cumprir um jogo de castigo, não podem dar o seu contributo à equipa, para além do já habitual Abdoulaye.

Destaque ainda para as chamadas do guarda-redes Kadu, e do jovem Mikel, bem como de Kelvin. Assim Fabiano ocupa a baliza, tendo à sua frente Danilo, Maicon e o mexicano Diego Reyes, com Mangala a poder descair para a lateral esquerda. No meio-campo Fernando, Carlos Eduardo e Defour, formam o trio de médios e lá na frente Silvestre Varela e Ricardo Quaresma no apoio a Jackson Martinez.

Maggio e Zuniga continuam de fora

Christian Maggio e Camilo Zuniga são baixas importantes na formação napolitana. Ambos os jogadores ainda recuperam de lesão, sendo por isso ausências confirmadas na partida com o Porto. Pepe Reina será o guarda-redes, com Reveillere, Raul Albiol,Federico Fernandez e Ghoulam no quarteto defensivo. No centro do terreno Behrami, Hamsik e Inler devem ser os três eleitos, ficando o ataque entregue a Callejon, Insigne e Gonzalo Higuain.

Onzes prováveis

 

VAVEL Logo