Missão de ataque

A caminhar para a recta final do campeonato, o Benfica quer manter a liderança indiscutível na prova, utilizando a sua melhor arma: o ataque. Considerada a equipa com mais eficácia na frente do terreno, espera-se que a recepção aos estudantes seja feita de forma tranquila e com alguns tentos marcados. Paralelamente, a equipa deJorge Jesus detém também a melhor defesa da liga, pelo que a formação de Sérgio Conceição poderá ter dificuldades em pontuar na Luz.

Missão de ataque

É no ataque que reside o principal motivo de favoritismo do Benfica para o encontro. Com a consolidação da dupla Rodrigo-Lima, e o progressivo afastamento de Cardozo, a formação encarnada vive um momento de eficácia atacante, com o total de 44 tentos marcados, só no campeonato. Para isso, também contribuem os vários jogadores que, não sendo avançados, mostram capacidades de pontuar quando possível. É o caso deEzequiel Garay.

O defesa argentino, que marcou nos dois últimos encontros da sua equipa(frente ao Nacional e Tottenham), entra com dupla missão. Primeiro, assegurar a eficácia no centro da defesa, evitando que a Académica construa o golo de visitante. Depois, aproveitar eventuais oportunidades para subir no terreno e desempenhar o papel de avançado. A polivalência dos jogadores encarnados é algo que não passa despercebido ao técnico da Académica, que analisou desta forma o seu adversário: «Tentam recuperar em zona altas, mas, se não conseguem, toda a gente recua. Há uns meses não era assim. Depois, quando ganham a bola, têm muita mobilidade, muita qualidade técnica, e grandes jogadores».

Luta contra o favoritismo da casa

Embora o favoritismo da partida seja entregue à equipa da casa, Sérgio Conceição não desacredita a deslocação à capital. «O Benfica tem a melhor defesa, melhor ataque, atravessa um momento muito bom, e está confiante, mas também temos as nossas armas, e vamos dificultar aquilo que toda a gente espera», declarou em conferência de imprensa.

Aproveitando para ironizar sobre o favoritismo do Benfica, e a pouca margem de projecção dada a Académica na imprensa, o técnico da Briosa acrescentou: «Pelo pouco espaço dado nos jornais e os prognósticos de algumas figuras, 3-0, 3-1… quer dizer, vamos tentar não ser goleados».

Mas se os prognósticos atribuem a vitória ao Benfica, Jorge Jesus prefere antever a partida com precaução: «Às vezes os jogos que parecem mais fáceis são os mais difíceis, o campeonato é competitivo, as equipas conhecem-se bem e os treinadores portugueses são muito espertos».

Sérgio Conceição, por seu turno, mostra ter estudado o adversário, com vista aos possíveis ataques da sua equipa: «Quando atacarmos, temos de ser muito objectivos e pragmáticos, e ter atenção a esse momento, porque se o Benfica recupera a bola nessa altura, o contragolpe do mestre Jesus pode ser fatal». Já no papel defensivo, o treinador garante que a sua equipa não vai estacionar em frente à baliza. «Não temos de defender muito atrás para defender bem, mas sermos inteligentes na ocupação dos espaços», sublinhou.

Troca de Galhardetes

Sempre que lhe é permitido, Jorge Jesus aproveita para elogiar os treinadores portugueses, que define como «os melhores do mundo a nível táctico». E, em jeito de anfitrião, aproveitou para tecer elogios ao técnico adversário. «Jogamos frente a um jovem treinador, que vai ser um excelente treinador», declarou. Também Sérgio Conceição aproveitou a sua conferência para palavras de afeição a Jesus, que considera como «um dos melhores treinadores do mundo», acrescentando que o treinador benfiquista «é o único que tem alertado para as dificuldades de jogar com a Académica».

Ausências por confirmar

Até poucos momentos antes da partida, não será possível saber se Jorge Jesus repetirá o onze utilizado frente ao Nacional, na última jornada do campeonato. O Benfica poderá não contar com Fejsa e Gaitán, que não alinharam no encontro frente ao Tottenham, devido a problemas físicos. Ainda assim, ambos treinaram com a restante equipa e o treinador desdramatiza a eventual ausência deFejsa. «Sofremos golos com ele a jogar também. Não é o Fejsa que faz com que a equipa seja melhor defensivamente», assegurou Jesus.

Do lado dos estudantes, Sérgio Conceição poderá contar com Evanildo, jogador que se encontrava fora da preparação para o embate, treinando condicionado por uma contractura na coxa. Ainda assim, e apesar de dado como recuperado, não deverá ser opção para técnico, que incluiu na lista de convocados o lateral João Dias e o médio Jonh Ogu, alargando o número elementos para a deslocação.

Se a Académica sair vitoriosa…

Se a Académica sair vitoriosa do encontro, contará com uma vitória preciosa para o objectivo da sua equipa técnica: atingir a pontuação de 30 pontos no campeonato. Mas conseguirá mais que isso. A vencer, será apenas a 5ª vez que a equipa de Coimbra sai com 3 pontos da Luz. E quebrará, também, com o ciclo de 42 jogos que o Benfica leva sem perder em casa.

Onzes Prováveis

VAVEL Logo