Lewis Hamilton soma e segue no GP do Bahrain
Hamilton celebra o seu segundo triunfo consecutivo da temporada. (Foto: WinnerSports)

Lewis Hamilton soma e segue no GP do Bahrain

Terceira corrida e terceira vitória para a Mercedes. Hamilton segurou a segunda vitória consecutiva, e a equipa alemã conquistou a segunda dobradinha seguida. No desafiante circuito do Bahrain, pontuado por um aparatoso acidente entre Gutierrez e Maldonado, a Mercedes tornou a dominar do início ao fim, numa prova repleta de lutas pelos lugares dos pontos.

joao-pereira
João Pereira

Lewis Hamilton venceu este domingo o Grande Prémio do Bahrain em Fórmula 1, que em comeração do seu 10º aniversário se realizou pela primeira vez à noite. O fim-de-semana foi mais uma vez de grande domínio para a Mercedes, visto que dominaram completamente os acontecimentos da prova e conquistaram a segunda dobradinha consecutiva da época, graças ao segundo lugar de Nico Rosberg. O último lugar do pódio traduziu o regresso da Force India aos degraus premiados graças a Sergio Perez. Também destaque para o 4ºlugar de Daniel Ricciardo que realizou uma excelente recuperação, vindo do 13º lugar da grelha de partida.

Luta entre os Mercedes

Na primeira parte da corrida houve uma luta intensa entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg, com algumas trocas de posições entre ambos enquanto ao mesmo tempo se destacavam do resto do pelotão. O GP do Bahrain foi uma prova emocionante e muito mexida, cheia de trocas na classificação e sucessivas lutas por diversas posições. Praticamente só na cabeça da corrida as Flechas de Prata de Hamilton e Rosberg tinham os seus lugares desde cedo garantidos, ameaçados apenas um pelo outro. Numa primeira fase, os Williams rodaram, rápidos, mais pressionantes sobre a frente da corrida, mas posteriormente cederam esse papel aos Force India, que se revelaram a grande nível no difícil traçado do Bahrain e que praticamente não descolaram dos lugares cimeiros da prova do início ao fim.

Perto do final do GP, durante uma entrada do Safety Car, Paddy Lowe, director técnico da Mercedes, pediu aos dois pilotos para não arriscarem demasiado e se preocuparem em «trazer os carros até à meta». Pouco caso dele parecem, porém, ter feito Hamilton e Rosberg, que praticamente desde a libertação da corrida após Safety Car até ao final se envolveram em sucessivos ataques. As curvas 1 e 2 foram palco de aceso combate entre os dois colegas, que certamente terão causado alguns calafrios aos técnicos da equipa alemã, com os dois pilotos a poucos centímetros de se tocarem por diversas vezes, e com Rosberg, por mais de uma vez, a ter até de sair da pista para evitar a colisão com Hamilton.

(Foto: gpupdate.net)

Acidente de Gutierrez e Safety Car em pista

A corrida ficou mais emocionante graças à entrada do Safety Car, causada pelo aparatoso acidente, após toque na volta 41 entre Esteban Gutierrez e Pastor Maldonado, com o venuzuelano a sair muito rápido das boxes, entrando na primeira curva por dentro quando já lá se encontrava o Sauber em direcção ao apex. Maldonado acertou com a sua asa dianteira em cheio na lateral do Sauber, que não podia ver o Lotus em aproximação, fazendo o monolugar de Gutierrez dar uma volta no ar. Surpreendido no seu ângulo morto, Gutierrez só pôde expressar pelo rádio: «O que foi isto?». Apesar da violência e espectacularidade do embate, o mexicano saiu ileso, pelo seu próprio pé, do seu monolugar. O Safety Car manteve-se em pista até à volta 47, o que fez com que se perspectivassem 10 voltas emocionantes, com o pelotão novamente muito compacto atrás do safety car. Perdiam os Mercedes a diferença de tempos que durante quase toda a prova tinham vindo a construir.

Assim não aconteceu, porém, porque os Mercedes mais uma vez conseguiram destacar-se do resto da competição, com uma bela saída de Hamilton detrás do Safety Car. O único que seguiu no encalço do inglês foi o seu colega Rosberg. Até ao fim, praticamente ninguém incomodou as Flechas de Prata, enquanto outras posições sofreram pequenas alterações, com Ricciardo (que partira em 13º por penalização após saída insegura das boxes na Malásia) a ficar entre os Force India, no 4º lugar, seguido por Hulkenberg, Vettel e os dois Williams. Nos últimos lugares pontuáveis acabaram por permanecer os dois Ferrari, com Alonso em 9º e Räikkönnen em 10º. A scuderia italiana continua a debater-se pela melhor afinação e potência nos seus monolugares, que continuam a ter dificuldade em acompanhar o ritmo das demais equipas.

(Foto:AFP)

O dia foi especialmente infeliz para a Sauber e para a McLaren, já que ambas as equipas viram os seus dois pilotos a abandonar a corrida. Além de Button, Magnussen, Sutil e Gutierrez, Ericsson (Caterham) e Vergne (Toro Rosso) se viram forçados a abandonar a prova.

Classificação geral após Bahrain (10 primeiros):

1. Nico Rosberg (Mercedes) 61 pts

2. Lewis Hamilton (Mercedes) 50 pts

3. Nico Hulkenberg (Force India) 28pts

4. Fernando Alonso (Ferrari) 26 pts

5. Jenson Button (McLaren) 23 pts

6. Sebastian Vettel (Red Bull) 23 pts

7. Kevin Magnussen (McLaren) 23 pts

8. Valtteri Bottas (Williams) 18 pts

9. Sergio Perez (Force India) 16 pts

10. Daniel Ricciardo (Red Bull) 12 pts

A próxima prova do caléndario será o Grande Prémio da China, agendado para 20 de Abril no Circuito Internacional de Shanghai.

VAVEL Logo