Quaresma, o joker que insiste em ser problema

Numa temporada que tem sido bem negra para o FC Porto, pelo menos um aspecto desportivo melhorou a partir do mês de Janeiro para os dragões, passando pela reincorporação de Ricardo Quaresma, que em dia inspirado continua a mostrar que as suas qualidades futebolísticas seguem intactas e estaremos perante um verdadeiro craque.

Ricardo Quaresma tem sido a estrela do actual FC Porto

Essa realidade denota-se em especial nos encontros nos quais os dragões falham em termos colectivos, como sucedeu há algumas semanas na visita a Alvalade para defrontar o Sporting, na qual «o FC Porto jogou mais pelas virtudes de Quaresma do que pela qualidade do seu colectivo» – como realçou o comentador e apresentador televisivo Jorge Gabriel.

«Sobre o Quaresma, cá em Portugal perguntaram a Benitez sobre o que terá falhado no Inter e este respondeu que o que conta é o momento,» recordou o também comentador Rui Pedro Braz no momento que terá sido o mais alto desde que regressou ao Dragão, a contribuição para a qualificação para os quartos-de-final da Liga Europa em Nápoles, palco no qual mostrou que foi na verdade esta prova europeia que esta época conheceu o melhor Quaresma.

Extremo é capaz de desequilibrar um encontro a qualquer momento

O problema do ‘Mustang’, todavia, é emocional, e torna-se muitas vezes uma questão de não somenos importância para a equipa, que sofre pelo facto de psicologicamente Quaresma ser “um jogador inseguro e que nem sempre dá garantias,” como atesta, e muito acertadamente, o experiente Ribeiro Cristóvão. «Tem de se fazer contenção, estamos na área a fugir para a baliza e não se pode permitir isso a um jogador com a qualidade de Quaresma,» sustentou o antigo jogador Dani depois de um momento de excelência – mais um – no qual o extremo portista arrancou uma grande penalidade frente ao Nacional, que segundos depois… viria a desperdiçar.

A partir desse momento, o descalabro, sublinhado com as muito dispensáveis imagens de confronto entre o Cigano e vários dos seus adversários na Choupana nas quais deixou bem expresso o descontrolo emocional que tem marcado a sua carreira. Pior: sem qualquer tipo de punição, suscitando críticas, como “quero saber o que vai acontecer a Quaresma depois daquilo que fez,” uma questão colocada pelo vice-presidente do Benfica, Rui Gomes da Silva.

O descontrolo emocional prejudica-o e terá prejudicado a equipa frente ao Benfica

«O CD da Liga anunciou que Quaresma não seria castigado em função daquilo que presenciou,» anunciou em primeira mão o comentador Rui Santos uma decisão que apenas terá de ser vista como incompreensível, como acabou por provar-se pelo comportamento execrável que voltou a ostentar na Luz frente ao Benfica.

Mais do que o farol desportivo da equipa do FC Porto, como começou por ser numa fase inicial do encontro na qual teve mesmo o mérito de arrancar a expulsão a Guilherme Siqueira, com o passar dos minutos Quaresma preferiu as provocações e cenas de conflito que pelo menos para já continuam a merecer a anuência de quem decide.

Como recentemente afirmou o comentador David Borges, «aqueles que protagonizam os castigos, árbitros e delegados, esqueceram-se do castigo que Quaresma merecia.» Restará saber até quando, com o próprio FC Porto a prejudicar-se pelos altos e baixos da sua estrela, que contribuíram a grande parte para a recente eliminação épica na Taça de Portugal.

VAVEL Logo